Tigres Asiáticos – Economia e mapa dos países

Os Tigres Asiáticos são de extrema importância para a movimentação da economia mundial. Conheça os países que fazem parte e veja um mapa ilustrativo


Desde meados da década de 1970 e 1980 algumas regiões da Ásia (Singapura, Hong Kong, Coreia do Sul e Taiwan), vêm obtendo um alto índice de desenvolvimento econômico, superando suas expectativas e ganhando força e destaque no cenário da economia mundial. Por sua agressividade na área da economia e devido à sua localização, estas regiões ficaram conhecidas mundialmente como os Tigres Asiáticos.

O surgimento dos Tigres teve origem no rápido crescimento da economia japonesa que com reformas agrárias garantiu um aumento significativo na renda dos fazendeiros da região criando um mercado local oportuno para diversas fábricas. O crescimento do Japão serviu como pontapé inicial para que os países do Pacífico passassem a apresentar uma economia produtiva e dinâmica. No período entre as décadas de 1960 e 1980 a Coreia do Sul ganhou destaque quando sua economia deu um salto fazendo-a passar de um dos países mais pobres e com menor desenvolvimento da região para uma nação de renda média e semi-industrializada. Servindo de exemplo para Taiwan cuja economia seguiu no mesmo rumo de desenvolvimento.

Tigres Asiáticos - Economia e mapa dos países

Imagem: Reprodução

Hong Kong teve um dos crescimentos econômicos mais notáveis da época, apesar das inúmeras desvantagens trazidas pelo período em que era colônia britânica. Graças ao mercado puro, conseguiu elevar sua renda per capita para aproximadamente seis vezes a da China Continental. Singapura, por sua vez, teve a economia alavancada quando na década de 1960 suas exportações chegavam a um percentual de 202 % de seu PNB (Produto Nacional Bruto), Hong Kong vinha logo ao lado com 132 %.

Economia

As estratégias econômicas dos Tigres Asiáticos consistem num forte investimento em educação, tendo melhorado seus sistemas educacionais em todos os níveis desde o ensino fundamental à universidade, garantindo que todas as crianças frequentem a escola até o ensino médio. Destaca-se também o oferecimento de baixos custos de instalação para empresas estrangeiras, mão de obra barata e a isenção de impostos.

O aspecto que melhor define seu modelo industrial é o IOE (Industrialização Orientada para Exportação), onde as indústrias internacionais e nacionais estabelecidas nestes países adotam um modelo de parque industrial especialmente destinado para a exportação de seus produtos. O consumo doméstico nos Tigres Asiáticos é, assim, desencorajado por políticas governamentais que definem altas tarifas para o mesmo, tendo em vista que os Tigres são exportadores de todos os tipos de produtos para países industrializados. A despeito de sua forte industrialização, eles tiveram a preocupação de garantir que os agricultores não fossem prejudicados, promovendo reformas agrárias garantindo assim seu direito à propriedade e implantando políticas de subsídios à agricultura.

O governo tem um importante papel no desenvolvimento econômico dos Tigres quando é ele quem proporciona a infraestrutura, ótimo sistema de comunicação, transporte e de energia.

Críticas ao modelo de exportação dos Tigres

O modelo econômico focalizado na exportação, utilizado pelos Tigres, é bastante criticado, pois, tendo em vista que o setor da importação é deixado de lado estes se tornam dependentes majoritários de seus países importadores. Isto é, os Tigres Asiáticos estarão estáveis contanto que seus importadores assim estejam o que é algo de longe prejudicial para os Tigres já que uma vez que esses países entrarem em crise suas economias serão gravemente abaladas e enfraquecidas pela mesma.

Os Novos Tigres Asiáticos

Devido ao constante desenvolvimento econômico apresentado pelos Tigres Asiáticos, países vizinhos do sudoeste tiveram suas economias impulsionadas, aumentando o processo de industrialização em regiões como Tailândia, Filipinas, Vietnã, Malásia e Indonésia, formando assim os Novos Tigres Asiáticos. Em suas regiões foram instaladas indústrias bastante tradicionais como as de calçados, têxteis, alimentícias, de brinquedos e produtos eletrônicos.

Estes juntamente com os Tigres Originais já fazem parte de redes de negócios com Estados Unidos, Japão e outras nações desenvolvidas.


Reportar erro