Ultrarromantismo

Durante as décadas de 1850 e 1860 do século XIX, devido à reunião de poetas universitários de São Paulo e do Rio de Janeiro,…


Durante as décadas de 1850 e 1860 do século XIX, devido à reunião de poetas universitários de São Paulo e do Rio de Janeiro, o ultrarromantismo esteve em alta com os poetas da segunda geração do romantismo.

Características

A expressão plena de sentimentos pessoais e paixões esteve em alta no período do ultrarromantismo com autores como Byron e Musset que, influenciados pelos românticos europeus desenvolveram poesias com temática extremamente egocêntrica e sentimental, além do pessimismo doentio, tédio pela vida, obsessão pela morte e descrença de tudo, impregnando nos textos a desilusão e a tristeza.

Tudo isso era envolvido em textos superficial e artificial, como uma forma de desabafo egocêntrico e frustrado que envolvia o leitor emocionalmente.

Havia uma grande liberdade criativa do ser humano superior, sendo que o conteúdo tornou-se mais importante do que a forma para a poesia. Não são incomuns os erros gramaticais. A versificação é livre, assim como a fuga da realidade, subjetivismo, saudosismo, consciência da solidão, obsessão pela morte como uma solução para os sofrimentos e uso de sarcasmo e ironia.

Conhecido como “mal-do-século”, o romantismo desse período era caracterizado por pessimismo, apego à bebida e ao vício, além de atração pela noite, demonstrando temas macabros e satânicos (como Álvares de Azevedo fez).

Ultrarromantismo

Foto: Reprodução

Álvares de Azevedo

Álvares de Azevedo foi um dos autores do período ultrarromântico que, apesar de sua vida curta, foi o melhor representante do movimento no Brasil. Com poesias que demonstram a concepção do amor do autor que, em determinado momento expressava a mulher de forma idealizada como um anjo, e em outro a representa com um envolvimento erótico e bastante sensual. No entanto, em ambos casos, a mulher é algo inalcançável para o autor.

Além disso, como é característico do movimento, Álvarez de Azevedo demonstra também em sua poesia o sentimento de morte e a fuga da vida real para um mundo onde se vive sonhos e fantasias.

Suas principais obras são “Lira dos Vinte Anos”, “Poema do Frade”, “Noite na Taverna”, “Macário”, entre outras.

Casimiro de Abreu

Outro importante representante desse movimento foi Casimiro de Abreu, que foi um dos mais populares do ultrarromantismo. Com obras como “As Primaveras” foi que obteve sucesso. Nessa obra o autor posicionou as saudades da sua terra natal, além da infância e da família, contando também com relatos sobre suas desilusões amorosas e emoções do amor de sua adolescência.


Reportar erro