Universidade portuguesa passa a aceitar alunos com nota do Enem

UBI criou um site exclusivo para os estudantes brasileiros e abaixou a anuidade


A Universidade de Beira Interior (UBI), em Portugal, assinou, nesta terça-feira (21), um convênio com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para que o desempenho de brasileiros no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) seja meio de entrada em seus cursos.

A UBI já vinha aceitando o boletim de resultado do Enem há três anos para o ingresso de estudantes brasileiros. Mas com a assinatura do convênio, o processo será simplificado. “O fato de as instituições portuguesas aceitarem os resultados do Enem como forma de seleção mostra que o Exame não é reconhecido apenas pela sociedade brasileira”, afirmou Eunice Santos, diretora de gestão e planejamento do Inep que substituiu a presidente Maria Inês Fini na reunião.

Covilhã

A Universidade de Beira Interior (UBI), localizada na pequena cidade de Covilhã, na região da Serra da Estrela, tem hoje 353 alunos brasileiros, divididos entre a graduação e os programas de mestrado e doutorado. Para cursar a licenciatura na universidade eles precisam pagar o valor de EUR 3 mil anuais, que pode ser dividido em até 10 prestações. Na pós-graduação, os brasileiros pagam o mesmo valor dos estudantes europeus: EUR 1.034 anuais. No caso da UBI há possibilidade de usar o alojamento universitário.

Universidade portuguesa passa a aceitar em seleção alunos com nota do Enem

Foto: Divulgação/UBI

Segundo o vice-reitor João Canavilhas, Portugal tem hoje cerca de 50 mil candidatos a vagas no ensino superior e uma oferta de vagas maior que a demanda. Daí o interesse em receber alunos de outros países que falem a língua portuguesa. Para facilitar o processo, a UBI criou um site exclusivo para os estudantes brasileiros e abaixou a anuidade, que antes era de EUR 5 mil. A legislação exige que o valor cobrado seja próximo ao custo real, porque o governo português financia parte dos custos para seus estudantes.

Cursos pouco procurados na UBI chegam a ter descontos para brasileiros. É o caso das engenharias civil, mecânica e elétrica. Nesses cursos, os estudantes brasileiros pagam o mesmo valor que os estudantes europeus. Hoje, os cursos mais procurados pelos brasileiros na UBI são arquitetura, ciências politicas e relações internacionais. “O Enem nos ajudou muito nesse processo de atrair o estudante brasileiro porque a legislação portuguesa exige que a entrada na universidade seja baseada em um exame nacional”, explicou Canavilhas.

Além da UBI, desde 2014, 17 universidades e institutos politécnicos lusitanos recebem matrículas de alunos que passaram pelo exame, e outras nove estão pleiteando.

*Do Portal Brasil
Com adaptações


Reportar erro