Verbos defectivos

Na Língua Portuguesa, temos os verbos irregulares, e dentre eles, estão os seguintes: os verbos anômalos, os verbos abundantes e os verbos defectivos. Neste…


Na Língua Portuguesa, temos os verbos irregulares, e dentre eles, estão os seguintes: os verbos anômalos, os verbos abundantes e os verbos defectivos. Neste artigo, abordaremos o último deles. Os verbos defectivos são aqueles que possuem um “defeito” no que se refere à sua conjugação, pois esta é incompleta, não se conjugam em todos os modos, tempos e pessoas. Eles podem ser conjugados apenas nas formas em que a vogal tônica permanece fora do radical. Podemos dizer que os verbos defectivos apresentam comportamento contrário ao dos verbos abundantes, pois estes têm mais de uma forma verbal para representar um mesmo modo, tempo e pessoa.

Verbos defectivos

Foto: Reprodução

Por que este fato ocorre?

As razões da ocorrência dos verbos defectivos são variadas: existe o caso daqueles verbos que, caso apresentassem a conjugação completa, se confundiriam com outros. Um exemplo disto são os verbos “falar” e “falir”: ambos ficariam do mesmo modo na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo – “falo”. Assim sendo, apenas o verbo “falar” apresenta conjugação na 1ª pessoa do indicativo. Além deste motivo, existe ainda a questão da eufonia, isto é, do som agradável. Algumas formas verbais são rejeitadas por provocarem sons desagradáveis, ou por não serem comumente utilizadas, ou, ainda, por desenvolverem conotação pejorativa. É importante ressaltar que o fato de um verbo ser classificado como defectivo não significa que assim será para todo o sempre, já que a língua é viva e mudanças podem ocorrer. Quando uma mudança torna-se muito forte na fala dos usuários da língua, ela pode ser analisada e adequada na gramática padrão, de acordo com a necessidade da época vivida.

Exemplos de verbos defectivos

Dentre os verbos defectivos, podemos citar os seguintes exemplos: abolir, adequar, doer, falir, reaver, banir, brandir, colorir, carpir, delir, demolir, delinquir, ruir, explodir, feder, bramir, extorquir, retorquir, esculpir etc.

A maioria destes verbos é conjugada apenas na primeira e segunda pessoa do plural do modo indicativo, na segunda pessoa do modo imperativo e não apresentam flexões no presente do subjuntivo.

Confira a seguir a conjugação de alguns verbos defectivos:

Verbo ABOLIR (irregular, 3ª conjugação, defectivo, conjugado no presente do indicativo)

EU – —–
TU – aboles
ELE – abole
NÓS – abolimos
VÓS – abolis
ELES – abolem

Verbo REAVER (irregular, 3ª conjugação, defectivo, conjugado no presente do indicativo)

EU – —
TU – —
ELE – —
NÓS – reavemos
VÓS – reaveis
ELES – —

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas)


Reportar erro