Verbos transitivos

Alguns verbos possuem sentido incompleto e, por isso, precisam de um complemento. Esses, são chamados na gramática da língua portuguesa de Verbos Transitivos. Para…


Alguns verbos possuem sentido incompleto e, por isso, precisam de um complemento. Esses, são chamados na gramática da língua portuguesa de Verbos Transitivos.

Verbos transitivos

Foto: Reprodução

Para que você entenda melhor, confira alguns exemplos:

Tenho um lindo colar.

O verbo ter precisa de complemento, pois sozinho teríamos que questionar, o que eu tenho? Seu complemento é um lindo colar. Vamos ao outro exemplo:

Gosto muito de sair com você.

O verbo gostar, na frase, sozinho não terá efeito algum. Por isso seu complemento muito de sair com você.

Os verbos transitivos possuem uma classificação, que será explicada à seguir.

Verbos transitivos diretos

Os verbos transitivos diretos são aqueles que exigem um complemento, mas sem preposição obrigatória, unindo-se ao verbo sem fazer uso delas. Confira os exemplos:

Li o livro de Machado de Assis.

O verbo ler precisa de um complemento, que é o livro de Machado de Assis, que vem sem uma preposição.

O terremoto causou mortes.

Causar, o verbo dessa frase, precisa de um complemento para ser entendido. Se usássemos apenas o terremoto causou, a frase ficaria sem nexo, por isso o complemento mortes.

Verbos transitivos indiretos

O complemento com preposição, neste caso, é obrigatório, ou seja, os complementos unem-se ao verbo por meio de uma preposição. Por exemplo:

Necessito de férias.

O verbo necessitar é ligado ao complemento férias por meio da preposição de.

Outro exemplo, para explicar melhor:

Acredito em anjos.

O complemento anjos do verbo acreditar une-se à ele por meio de uma preposição, nesse caso em.

Verbos transitivos diretos-indiretos

Por último, temos os verbos transitivos diretos-indiretos, que também são conhecidos como bitransitivos. Estes são utilizados com dois objetos, sendo um deles direto e o outro indireto usados ao mesmo tempo. O objeto direto está relacionado às coisas, e o objeto indireto está relacionado às pessoas. Confira os exemplos abaixo:

No inverno, Dona Cléia dava roupa aos pobres.

No caso, o objeto indireto é aos pobres, que são pessoas, e o direto é roupa, que é uma “coisa”. Confira mais um exemplo.

Paguei o débito ao cobrador.

Na frase acima, o objeto direto é o débito – coisa – e o indireto é ao cobrador – pessoa.

Alguns verbos são transitivos diretos-indiretos, e entre os principais integrantes dessa divisão, estão:

Atirar, atribuir, dar, proporcionar, doar, perdoar, ceder, pagar, apresentar, ofertar, oferecer, pedir, prometer, explicar, propor, prevenir, relatar, ensinar, preferir, devolver, chamar, entregar, perguntar, informar, aconselhar e narrar.


Reportar erro