Xamanismo – Características e rituais

Xamanismo é uma pensamento filosófico muito antigo. Veja detalhes, conheça suas características e rituais


Embora sua origem não possa ser identificada histórica ou geograficamente, pesquisas arqueológicas provam que o Xamanismo, conhecido como a medicina da Terra, tenha surgido junto com o homem primitivo, no período paleolítico.

Para além de uma religião, o xamanismo é a ação de reconhecer que todos os indivíduos fazem parte de uma natureza universal e que a força e o reconhecimento individual só podem ser conquistados através da consciência e do contato com a natureza.

Xamanismo - Características e rituais

Imagem: Reprodução

Chamado também de jornada pela consciência e autoconhecimento, um indivíduo xamanista acredita que, sendo todos filhos da terra, a preocupação deve ser com este mundo. Esta crença resulta em um maior contato com a natureza, preocupação ambiental e consciência ecológica. Além disso, no xamanismo todas as respostas são obtidas através do autoconhecimento – desde a cura para problemas psíquicos e físicos ou soluções para problemas cotidianos.

Rituais xamanicos

Para o autoconhecimento e o contato com a parte íntima do ser, o xamanismo usa de estados alterados de consciência, que são obtidos através das batidas dos tambores, de danças, cânticos ou uso de plantas enteógenas, que permitem a manifestação do divino através das alterações psíquicas causadas por plantas ou substâncias psicoativas.

O que é um xamã

Palavra de origem russa, Xamã é o sacerdote responsável pelos poderes sobrenaturais que se manifestam sobre determinado grupo de seguidores. Ele ainda tem a função de evocar espíritos e precisa conhecer a natureza em sua amplitude para que possa praticar a cura.

Os Xamãs podem ser homens ou mulheres e, além da possibilidade de hereditariedade – função passada de vó/vô para filho/filha ou neto/neta – também podem tornar-se sacerdotes de uma comunidade após um sacrifício ou um desafio, que pode ser uma doença mental ou física ou abstenções, como jejuns e recolhimento.

Entre os processos preparatórios está, principalmente, o conhecimento dos homens, da espiritualidade e da natureza, como os movimentos e alterações físicas, mas não só. Conhecer tudo que envolve o processo e o mistério da vida é essencial à formação de um Xamã: saber a função dos quatro elementos da Terra (ar, fogo, terra e água), a formação planetária e o uso de cada ser vivo, seja animal ou vegetal, para a cura.

Neo xamanismo

Algumas classificações são feitas quando a intenção é categorizar o xamanismo. “Xamanismo tradicional” é como ficou conhecido os rituais que utilizam apenas os ensinamentos milenares, já o “neo xamanismo” é como é chamado os rituais que juntam elementos urbanos, como a fusão com outras religiões – catolicismo, candomblé ou umbanda.

Xamanismo no Brasil

No Brasil, a figura do Pajé faz menção do Xamã e o xamanismo está presente nas manifestações indígenas. Pois, assim como outras comunidades xamanicas, as tribos indígenas brasileiras utilizam-se dos cânticos, das danças, dos instrumentos musicais e das substâncias psicoativas para se comunicar com os ancestrais e afastar espíritos malignos.

Mas o xamanismo não está presente apenas nos rituais indígenas. Comunidades urbanas que buscam o autoconhecimento e o estreitamento das relações com a natureza também seguem as orientações xamanicas.


Reportar erro