Zika vírus

Os sintomas da febre zika são semelhantes aos da dengue e da febre chikungunya, bem como também de algumas alergias


A febre zika é uma doença relativamente nova para os brasileiros, tendo em vista que o primeiro caso foi constatado só em 2015 no estado da Bahia. Pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) identificaram o problema após um grande surto de uma doença até então misteriosa. Ainda de acordo com os estudiosos baianos, o vírus pode ter chegado às Terras Canarinhas através de turistas que movimentaram o país na Copa do Mundo, em 2014. Tal hipótese foi levantada pelo fato de que nunca foi registrado algum caso desse vírus na América Latina.

Tendo sintomas semelhantes a dengue e a febre chikungunya, a febre zika tem mais aspectos em comum com essas doenças e com a febre amarela, por exemplo a forma de transmissão. Em todas elas, os transmissores são os mosquitos do gênero Aedes, como o Aedes Albopictus e o Aedes Aegypti.

Como surgiu essa doença?

O vírus responsável por essa doença é de RNA denominado Zika Vírus (ZIKAV). Este, por sua vez, pertence a família Flaviviridae e é do gênero Flavivirus. Quando um mosquito está com esse vírus e ele pica alguém, a pessoa em questão desenvolve os sintomas comum dessa doença.

Todavia, nem sempre esta enfermidade flagelou as pessoas. A primeira vez que o vírus foi isolado, em 1947, os pesquisadores estavam em meio a um estudo com macacos na floresta de Zika, na Uganda, África. Depois disso, foram registrados casos em humanos na década de 60 e o primeiro surto da febre zika foi constatado na Micronésia, no Pacífico Norte, no ano de 2007.

Zika vírus

Foto: Pixabay

Sintomas da doença

Como já foi abordado, os sintomas da febre zika são semelhantes aos da dengue e da febre chikungunya, bem como também à algumas alergias. Entretanto, os sinais da doença são mais leves do que nesses outros problemas. Não é tão simples descobrir qual dos vírus infectou o paciente, por essa razão é imprescindível que ao sentir qualquer sintoma um médico deve ser procurado. Os sintomas mais comuns são:

  • Febre moderada;
  • Conjuntivite;
  • Diarreia;
  • Vômitos;
  • Dores musculares, nas articulações e na cabeça;
  • Manchas e coceira pelo corpo.

Além disso, o ZIKAV está associado à casos de microcefalia em recém nascidos. Se durante a gravidez a mulher contrair o vírus, a criança estará sujeita a desenvolver um retardo mental. A doença também está relacionada a Síndrome de Guillain-Barré, um problema neurológico que causa paralisia.

Tratamento e prevenção

Não há nenhuma vacina contra este vírus, então a única forma de tratamento é sintomática, ou seja, a preocupação gira em torno de amenizar os sintomas desencadeados pela doença. A febre e as dores no corpo, por exemplo, podem ser controladas com o uso de paracetamol. Já para a coceira são utilizados anti-histamínicos. No geral, o vírus atua durante 12 dias no corpo.

Como a doença é transmitida por mosquitos, a melhor forma de evitá-la é impedindo o desenvolvimento de seus vetores de transmissão. Para isso, evite deixar objetos que possam acumular água parada, como pneus, garrafas, vasos de plantas, entre outros. Além de verificar as caixas de água com frequência, averiguando se estão bem tampadas e livres das larvas desses insetos.


Reportar erro