,

A diferença entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual

Neste artigo, vamos abordar esse conteúdo, diferenciar esses termos e tirar algumas dúvidas sobre cada um deles com ajuda de uma especialista

Identidade de gênero, orientação sexual e sexo são temas muitos debatidos nos tempos modernos. No entanto ainda é muito comum que as pessoas se confundam com seus significados.

Neste artigo, vamos abordar esse conteúdo, diferenciar esses termos e tirar algumas dúvidas sobre cada um deles. Para isso, o Estudo Prático contou com a opinião de uma especialista no assunto.

A autora e professora Cláudia Bonfim administra um blog sobre Educação e Sexualidade. A especialista trata nele sobre os principais temas relacionados à temática. Em um artigo específico, a estudiosa revela as diferenças entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual.

Diferença entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual

Gênero

Segundo a especialista, gênero “é o que determina aquilo que culturalmente seriam características do ser masculino e do feminino”. Estariam incluídos nessa classificação a anatomia, forma, vestimentas, comportamentos, valores e seus respectivos interesses. Para que isso seja determinado, são observadas diferenças históricas e culturais. Por isso, o gênero é uma categoria histórica e não uma categoria natural e espontaneamente determinada. A professora cita Scott (1995, p. 14) para fundamentar a sua afirmação “[…] um elemento constitutivo de relações sociais fundadas sobre as diferenças percebidas entre os sexos, e o gênero é um primeiro modo de dar significado às relações de poder”.

A diferença entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual

Foto: depositphotos

Identidade de Gênero

Já a identidade de gênero faz menção ao modo como alguém se identifica, se apresenta. Não só a si mesmo como para a sociedade. Nesse sentido o indivíduo pode se apresentar como um homem ou mulher ou ambos, sem levar em consideração a sua biologia ou orientação sexual. Esse último é um fator muito relevante, pois se uma pessoa se identifica como do gênero masculino, sendo uma mulher, não quer dizer que a orientação dela será homossexual.

Orientação sexual

A partir desse conceito, surge a orientação sexual. Essa refere-se ao sexo das pessoas pelas quais sentimos atração física, desejo e afeto. A partir disso surgem três orientações, segundo a professora Cláudia Bonfim: a heterossexualidade, a homossexualidade e a bissexualidade.

Heterossexualidade

A heterossexualidade é quando há atração sexual ou romântica entre pessoas de sexos opostos.

Homossexualidade

Já a homossexualidade é quando o indivíduo sente atração física, emocional e espiritual por outros do mesmo sexo.

Bissexualidade

Já a bissexualidade envolve os dois tipos de atração citadas anteriormente, ou seja, é possível se relacionar tanto com homens como com mulheres.

Identidade pessoal e sexual

Segundo a especialista Bonfim, a “sexualidade não se reduz a instintos, impulsos, genes, hormônios, genitálias, ato sexual, nem se resume somente à subjetividade ou às possibilidades corporais de vivenciar prazer e afeto. A forma como vivemos e entendemos nossa sexualidade é construída historicamente, através de um processo contínuo, através do qual construímos nossa identidade pessoal e sexual, que emerge nos desdobramentos históricos e culturais”.

A professora completa ainda que “o fato de nascermos com um determinado sexo biológico, não é suficiente para determinar a maneira como iremos sentir, expressar e viver nossa sexualidade, ou construir nossa identidade de gênero, nossa orientação sexual não pode ser determinada pela visão hegemônica de heterossexualidade como único padrão”.