A Europa e a língua portuguesa

Conheça a história e as características do português falado na Europa

Na Europa, a língua portuguesa é falada principalmente em Portugal, como única língua oficial, tendo sido adotada após o abandono do galego-português. O idioma também é falado em outras regiões do continente, devido à influência dos emigrantes portugueses ou dos seus descendentes.

Português europeu é a denominação dada à variedade linguística da língua portuguesa falada na Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Histórico

Durante a Idade Média, o galego e o português formavam uma mesma língua, conhecida como galego-português, sendo falado na faixa ocidental da Península Ibérica. O português é uma língua românica, portanto, a maior parte do seu léxico vem do latim. O vocabulário português também possui termos vindos do provençal, turco, italiano, espanhol e outros idiomas.

A Europa e a língua portuguesa

Foto: depositphotos

O rei D. Dinis adotou o português como língua oficial de Portugal em 1297. Durante os séculos posteriores, a língua difundiu-se pelo mundo por meio do império colonial estabelecido por aquele país.

Algumas regiões de Portugal apresentam características fonéticas peculiares, como é o caso da região setentrional que abrange parte do Minho e do Douro Litoral. Há, também, os dialetos falados nos arquipélagos dos Açores e da Madeira, considerados como um prolongamento dos dialetos portugueses falados no continente.

Características do português europeu

Segundo a legislação da União Europeia, o português é uma das línguas oficiais da União, sendo também ensinado na Espanha.

Como nós sabemos, o português falado em Portugal apresenta algumas diferenças em relação à língua falada no Brasil. Essas diferenças costumam ocorrer no vocabulário, na fonética e na sintaxe. Além de algumas palavras serem completamente diferentes, também existem algumas particularidades na pronúncia, como nos casos de “m’nino” e “esp’rança”.

Outras particularidades do português europeu incluem as construções sintáticas, como a colocação do pronome oblíquo (“Dá-me um abraço” e o uso do infinitivo precedido de preposição (“Estarei a esperar tua resposta”).

Após o período de transição de seis anos, a escrita oficial do português europeu passou a ser regido pelas normas do Acordo Ortográfico de 1990, um tratado internacional que tem o objetivo de unificar a ortografia da língua portuguesa em todos os países de língua oficial portuguesa. O tratado foi assinado por representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. O Timor-Leste também aderiu ao Acordo em 2004.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.