A origem do disquete. Entenda sua criação e evolução

O disquete logo se tornou uma solução incrível para fazer backups de arquivos e softwares que antes ficavam armazenados somente nos discos rígidos

O mundo da informática é realmente incrível! Em um período muito curto de tempo temos grandes invenções e evoluções. Para uma pessoa mais jovem é difícil acreditar que o primeiro dispositivo de armazenamento de dados tinha 80Kb de memória! Ele se chamava disquete. Vamos conhecê-lo?

O disquete foi inventado por Alan Shugart. À época, ele e sua equipe eram pesquisadores da IBM. A ideia era que o dispositivo servisse para guardar informações.

O ano era 1967 e a IBM queria uma solução que fosse prática e barata. Daí surgiu uma espécie de disco de leitura que, inicialmente, era chamado simplesmente de disco de memória. Apesar da boa ideia, esse disco sujava muito com a poeira e danificava os dados. Por isso, foi inventada uma capa e ele passou a se chamar disquete.

A Origem do Disquete

Foto: depositphotos

Seu lançamento comercial aconteceu em 1971 e logo se tornou uma solução incrível para fazer backups de arquivos e softwares que antes ficavam armazenados somente nos discos rígidos. Os modelos iniciais eram feitos de óxido de ferro magnético, plástico e tinha 8 polegadas.

Com um tempo, o disquete passaria também a ler dados ao invés de só gravar. Nessa época, os drives que liam eram caríssimos e, por isso mesmo, pouco acessíveis.

Evolução

Cinco anos depois, os disquetes passariam pela primeira evolução. Alan Shugart criou uma versão menor com 5¼ polegadas. Essa ideia iria ser logo copiada e, em um espaço curto de tempo, outras empresas passariam a fabricar os disputados disquetes. Veja as evoluções dos disquetes ao longo dos anos:

– Disquete sector duro (90kb) de 5¼ polegadas;
– Disquete sector soft de 5¼ polegadas (110kb);
– Disquete 2 polegadas (década de 80);
– Disquete 3 ½ da Sony.

O disquete da Sony de 3 ½ polegadas seria o mais utilizado durante toda a década de 90. Isso graças ao seu formato pequeno e por ser mais durável e seguro do que os maiores de 5 ¼ de polegadas. Esse último aos poucos foi deixando de ser utilizado e, consequentemente, de ser fabricado.

No seu auge, os disquetes chegariam a oferecer até 1.2Mb que era considerado muito espaço.

Como o disquete desapareceu?

Apesar de ser considerado uma grande invenção, o disquete perdeu espaço para outras invenções de armazenamento. O CD-ROM foi o primeiro grande substituto do disquete, pois ele armazenava arquivos muito maiores, uma vez que os programas e documentos ficavam cada dia mais pesados. Esse dispositivo logo perdia espaço para outras invenções como o pendrive, cartões de memória e o armazenamento em nuvem.