,

Análise morfológica

Saiba o que é a análise morfológica e entenda como ela é feita. Descubra a diferença entre ela e a análise sintática e confira alguns exemplos

O estudo da gramática normativa da língua portuguesa é amplo e, não raro, bastante complicado para os falantes do nosso idioma. Durante os anos escolares, estudamos uma série de regras (e exceções) que devem ser apreendidas, a fim de falarmos e escrevermos corretamente, de acordo com a norma culta padrão da língua.

Para facilitar a nossa compreensão, o estudo da gramática é dividido em várias partes, incluindo a análise morfológica, tema deste artigo. 

Morfologia

A Morfologia é a parte da gramática que se ocupa do estudo das palavras de acordo com a classe gramatical as quais elas pertencem, podendo ser substantivos, artigos, pronomes, verbos, adjetivos, conjunções, interjeições, preposições, advérbios e numerais.

Análise morfológica

Imagem: Estudo Prático

A análise morfológica

Na análise morfológica, estudamos a estrutura e a classificação das palavras em função do seu uso. Assim sendo, as classes gramaticais (substantivo, verbo, advérbio, pronome, numeral, preposição, conjunção, interjeição, artigo e adjetivo) são colocadas em evidência.

Na análise morfológica, cada palavra será analisada separadamente. É importante não confundir este tipo de análise com a análise sintática. Na análise sintática, a palavra é estudada em relação às outras que se encontram na mesma oração.

Resumidamente, podemos afirmar que, na oração, uma palavra exerce duas funções: a morfológica, que considera a sua classe gramatical (substantivo, adjetivo, numeral, pronome, etc.); e a sintática, que analisa a palavra em relação a outros termos da oração, podendo desempenhar vários papéis (sujeito oculto, objeto indireto, predicativo do objeto, etc).

Exemplos

Confira alguns exemplos de análise morfológica a seguir:

-José comprou um carro.

José: substantivo próprio
Comprou: verbo
Um: artigo indefinido
Carro: substantivo comum

-A sinceridade e a lealdade são excelentes virtudes.

A: artigo definido
Sinceridade: substantivo abstrato
E: conjunção
A: artigo definido
Lealdade: substantivo abstrato
São: verbo “ser”
Excelentes: adjetivo
Virtudes: substantivo abstrato

Para observarmos atentamente a diferença da análise sintática, deixamos o exemplo a seguir:

-Carla e Laís gostam de ler todos os dias.

Na análise sintática, temos que:

Carla e Laís: sujeito composto (dois núcleos)
Gostam de ler todos os dias: predicado verbal
De ler: objeto indireto (complementa o sentido do verbo)
Todos os dias: adjunto adverbial de tempo

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).