,

Aranhas venenosas: conheça os tipos mais perigosos

Algumas aranhas têm a peçonha semelhante a de serpentes venenosas

Você sabe quais sãos os tipos mais perigosos de aranhas venenosas? Nesse artigo  você vai conhecer essas espécies e entender de que maneira elas se defendem e atacam. Boa leitura!

As aranhas pertencem ao grupo dos aracnídeos. Existem aranhas pequenas, grandes, coloridas, venenosas e não venenosas. As aranhas das espécies das famílias Uloboridae e Holoarchaeidae são as únicas que não produzem veneno.De modo geral, os aracnídeos encontram-se distribuídos em quase todo planeta, adaptando-se bem aos mais variados ambientes. As aranhas possuem o corpo dividido em duas regiões: opistossoma e prossoma. O prossoma é a região anterior do animal e o opistossoma é a região posterior.

Na região do prossoma existe uma estrutura chamada de quelícera e é essa a estrutura responsável em inocular o veneno nas presas. A título de curiosidade, nos escorpiões o veneno é localizado na cauda do animal, numa região denominada telson. O veneno produzido pelas aranhas é muito eficiente para paralisar suas presas e podem provocar sérios acidentes nos seres humanos. Vale ressaltar que a maioria das aranhas não são uma ameaça à saúde humana.

Quase todas as aranhas possuem veneno. De acordo com o Ministério da Saúde, as aranhas representam o terceiro grupo de animais que mais causam envenenamento no Brasil. Em primeiro lugar estão as serpentes e em segundo, os escorpiões. As principais aranhas venenosas são: aranha marrom, aranha viúva negra, aranha armadeira, aranha de jardim, aranha caranguejeira ou tarântula.

As aranhas mais venenosas

Aranha Armadeira (Phoneutria)

Aranha Armadeira

Essa aranha é agressiva e ataca sempre que se sentir ameaçada (Foto: Reprodução | Science ABC)

As pesquisas afirmam que a aranha mais venenosa do mundo é a aranha armadeira (Phoneutria), pois seu veneno é tão potente quanto o veneno das serpentes mais perigosas. Além de dor intensa no local da picada, a vítima perde o controle muscular, sofre variação dos batimentos cardíacos, parada cardiorrespiratória, sudorese, taquicardia, agitação, vômitos e possível asfixia.

A vítima pode vir a óbito se não for socorrida a tempo e administrado o soro específico. A picada dessa aranha também pode provocar uma ereção involuntária, chamada de priapismo, por algumas horas, sendo algo bem doloroso.

As aranhas armadeiras são aranhas agressivas, que gostam de atacar. Estima-se que no Brasil há cerca de 7.000 casos de acidentes provocados pelas armadeiras. Elas podem ser encontradas dentro de sapatos, botas, carros, etc. Ela também é conhecida como aranha macaco ou aranha da banana, pois é comumente transportada em cachos de banana. As principais espécies no Brasil são: P. fera, P. keyserlingi, P. nigriventer e P. reidyi.

Aranha Marrom (Loxosceles)

Aranha Marrom

Essa aranha é a que mais causa acidentes no Brasil (Foto: depositphotos)

A aranha marrom possui o corpo pequeno e as patas longas. É a aranha que mais causa acidentes no Brasil e seu veneno tem ação neurotóxica. A aranha marrom possui hábitos noturnos e tem preferência por ambientes secos, como árvores, telhas, cortinas, tijolos, roupas espalhadas, entre outros.

Constroem teias irregulares que são importantes na captura de presas, as quais servem de alimento. Ingerem principalmente insetos, tais como: pulgas, cupins, traças, pernilongos e moscas. Esse tipo de aranha não costuma atacar, não é agressiva como a aranha armadeira. Os acidentes ocorrem quando a mesma se sente ameaçada ou é comprimida. São espécies de grande interesse médico.

As partes do corpo mais picadas pelas aranhas marrom são as coxas, pernas, pés e mãos. A aranha marrom é amplamente distribuída pelo planeta, sendo encontrada na Europa, África, Austrália, partes da Ásia, América do Norte, América Central e América do Sul.

No Brasil, a distribuição dessas aranhas ocorre principalmente nas regiões Sul e Sudeste. O veneno dessas aranhas têm ação hemolítica, atuando sobre a membrana celular das hemácias e do endotélio vascular, provocando intensa reação inflamatória, eritema, edema, cefaleia e febre alta. As principais espécies no Brasil são: L. intermedia, L. laeta e L. gaucho.

Aranha Viúva Negra (Latrodectus)

Aranha Viúva Negra

Essa aranha ganhou esse nome porque depois da cópula, ela mata o parceiro (Foto: depositphotos)

A aranha viúva negra também é uma aranha venenosa. Ela possui esse nome pois ela mata o macho após a cópula. Essas aranhas são encontradas em continentes que possuem o clima quente. No Brasil, a viúva negra é bem concentrada na região Nordeste e seu veneno também tem ação neurotóxica. As principais espécies no Brasil são: L. curacaviensis e L. geometricus, essa última sendo encontrada na região Sul do país.

O veneno da Viúva Negra age no sistema nervoso autônomo da vítima e os principais sintomas são: dor, sudorese, tremores, ansiedade, prurido, cólicas abdominais, náuseas, retenção urinária e sensação de morte. A aranha é de cor negra com uma mancha vermelha na parte ventral do abdome e os machos são 10 vezes menores que as fêmeas.

Aranha de Jardim (Lycosa)

Aranha de Jardim

Essa espécie de aranha é frequentemente encontradas em campos ou em gramas (Foto: depositphotos)

As aranhas de Jardim possuem esse nome porque são frequentemente encontradas em campos ou em gramas de residências. Também são conhecidas como aranha de grama ou aranha lobo.

São amarronzadas ou acinzentadas, apresentando um desenho negro em seu abdome e pelos vermelhos nas quelíceras. Não é uma aranha agressiva. Seu veneno causa dor local intensa, formigamento, sensação de ardência e queimação no local da picada, podendo haver descamação da pele. A aranha adulta mede entre 2 cm e 3 cm de corpo e 5 cm a 6 cm de envergadura de pernas.

Aranha Caranguejeira ou Tarântula (Theraphosidae)

Tarântula

Apesar da espécie ser inofensiva, os pelos dessa aranha podem desencadear reações alérgicas (Foto: depositphotos)

As aranhas Caranguejeiras ou Tarântulas possuem coloração marrom escura, corpo coberto de pelos, podendo atingir até 25 cm de comprimento com as pernas estendidas. São robustas e peludas. 

O veneno das caranguejeiras é utilizado na captura de suas presas e seus pelos urticantes do abdome produzem toxinas que, embora sejam inofensivas para o ser humano, podem ser perigosas caso a pessoa tenha alergia. Quando a aranha se sente ameaçada, ela “bate” as patas traseiras lançando os pelos pelo ambiente que, quando inalados, podem provocar alergia respiratória.

Cuidados

Devido aos inúmeros casos e ocorrências de acidentes causados pelas mais diversas aranhas é muito importante que se tome cuidado com o animal. Sempre estar bem informado sobre os hábitos e aparência das aranhas, forma de combate e prevenção de acidentes.

Muitas pessoas, após serem picadas, só procuram ajuda médica entre 6 a 12 horas depois do acontecido, o que piora o quadro clínico. No caso de crianças, pode ser mais perigoso ainda e o risco de óbito aumenta.

Caso você seja picado por uma aranha é fundamental que a mesma seja identificada (Armadeira, Viúva Negra, Aranha Marrom, etc) e que a vítima procure ajuda médica, pois o tratamento será realizado mediante o diagnóstico e identificação do animal. O tratamento é feito com administração de soro específico e, em alguns casos, com medicamentos. Não é recomendável que se faça torniquetes ou garrote no local, nem se aplique nenhuma substância. Procure ajuda médica de imediato!

Referências

» BOCHNER, Rosany; STRUCHINER, Claudio José. Acidentes por animais peçonhentos e sistemas nacionais de informação. Cadernos de Saúde Pública, v. 18, p. 735-746, 2002.

» LISE, Fernanda; DUARTE COUTINHO, Simone Elizabeth; MELLO GARCIA, Flávio Roberto. Características clínicas do araneísmo em crianças e adolescentes no município de Chapecó, Estado de Santa Catarina, Brasil. Acta Scientiarum. Health Sciences, v. 28, n. 1, 2006.

» LUCAS, Sylvia. Spiders in Brazil. Toxicon, v. 26, n. 9, p. 759-772, 1988.

Sobre o autor

Avatar
Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.