,

As classes gramaticais das palavras e suas características

Confira um pouco sobre as classes gramaticais das palavras da língua portuguesa e suas características e peculiaridades

A língua portuguesa é de longe uma das mais ricas em vocabulário e tópicos para estudo e aprofundamento na mesma. Nós a estudamos desde o momento em que entramos na escola, bem pequenos, e talvez nunca paramos para pensar que, além da língua em si ter lá suas curiosidades, cada palavra que conhecemos pertence a uma classe diferente e desempenha uma função diferente na frase.

Veja abaixo um pouco mais sobre cada classe gramatical, como também são chamadas, e as suas características.

Classes gramaticais

As classes gramaticais das palavras e suas características

Foto: depositphotos

Adjetivo

Os adjetivos são usados para dar qualidade a coisas ou pessoas, ou seja, temos por “adjetivo” toda palavra que estiver ligada a um substantivo com finalidade de dar-lhe algum tipo de atributo. Veja o exemplo:

A menina é feliz. Aqui, o adjetivo é “feliz, que está dando qualidade ao sujeito “menina”.

Advérbio

Os advérbios são usados para modificar outra palavra, seja ele um verbo, outro advérbio ou, em casos raros, um substantivo. Eles indicam as circunstâncias nas quais a ação irá ocorrer. Temos uma gama diferente de advérbios como os advérbios de tempo, modo, lugar, afirmação, negação e dúvida. Veja abaixo dois exemplos do uso de advérbios.

O meu irmão nunca vai à aula de inglês. Neste caso, o advérbio é a palavra “nunca” que é um advérbio de tempo. Determina o período em que a ação de ir à aula de inglês acontece: neste caso, nunca.

Está bastante frio aqui. Aqui, temos o “bastante” como advérbio de intensidade. Indica a intensidade com que o frio se apresenta.

Artigo

Os artigos aparecem antes dos substantivos e indicam a maneira como eles estão sendo empregados, se de forma definida ou indefinida, indica ainda o gênero e o número destes substantivos. Eles podem ser: o, a, os, as, um, uma, uns, umas. Confira o exemplo:

A menina chorou na praça. O artigo “a” indica que o substantivo “menina” está no feminino e no singular.

Uns cães  fugiram. O artigo “uns” indica que o substantivo “cães” está no masculino e no plural, além de apresentá-los de forma vaga, pois, não identifica de que cães estão sendo tratados na frase.

Conjunção

As conjunções são palavras utilizadas para ligar, conectar orações ou dois termos que possuam a mesma função sintática. Podemos citar como exemplos de conjunções: pois, portanto, logo, como, mas, e, embora, todavia, porque, entretanto, quando, ora, que, quer, porém, contudo, seja, nem, conforme.

O aluno estudou, contudo não tirou boas notas. Neste caso, a conjunção é o “contudo”, que liga de forma adversativa as duas orações: “O garoto estudou” + “Não tirou boas notas”.

O garoto estudou e tirou boas notas. Neste caso, a conjunção é o “e”, que liga na forma de soma as duas orações: “O garoto estudou” + “Tirou boas notas”.

Interjeição

As interjeições são palavras usadas para exprimir de forma simples emoções ou sensações por meio de uma frase, e que levam o leitor a entender o estado de espírito do interlocutor. Elas são consideradas uma estrutura à parte da oração, são como “palavras-frase”. As interjeições podem ser de alívio, contentamento, agradecimento, animação, despedida, estímulo, dúvida, saudação, interrogação, medo, saudade, silêncio, impaciência, espanto, dor, aplauso, alívio.

Exemplos: Oba!, Força!, Viva!, Bravo!

Numeral

Os numerais são as palavras que indicam número, ordem numérica, múltiplo ou fração. O numeral pode ser cardinal, ordinal, multiplicativo e fracionário.

Dormi por duas horas.
Comi sanduíches pela quarta vez.
Esse foi meu primeiro livro.
Meu pai comeu um terço do bolo que eu fiz.

Preposição

As preposições são palavras invariáveis que ligam um elemento a outro numa oração. Temos as preposições essenciais: A, ante, perante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, por, sem, sob, sobre, trás, atrás de, dentro de, para com. E as preposições acidentais, que são aquelas palavras de outras classes gramaticais que também podem ser empregadas como preposições. São elas: Como, durante, exceto, fora, mediante, salvo, segundo, senão, visto.

Pronome

Os pronomes são palavras utilizadas para substituir os nomes já citados numa frase para que o texto não fique com aspecto cansativo. São eles: Eu, tu, ele, nós, vós, eles. Contudo, temos também os pronomes relativos, pronomes possessivos, demonstrativos, e os do caso oblíquo.

Substantivo

Os substantivos são aquelas palavras que nomeiam de forma geral os seres ou coisas. Podemos de forma básica dividir os substantivos em dois tipos: simples e compostos. Os substantivos simples são aqueles de uma forma geral, enquanto que os compostos, como o próprio nome já diz, são formados pela composição de duas ou mais palavras.

Exemplos:

Chuva, lobo, dinheiro . – Substantivo Simples.
Passatempo, guarda-chuva, beija-flor. – Substantivo composto.

Verbo

Os verbos são as palavras que indicam uma ação em qualquer tempo ou para qualquer pessoa.

Eu como.
Ele estuda.
Nós brincávamos.
Vocês beberão.

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).