Ativista: O que é e o que faz um

Descubra quais são as características e áreas de atuação dessa vertente

Descobrir o que é e o que faz um ativista é fundamental para você entender o papel deles na nossa sociedade. O ativismo tem várias vertentes e ramos de atuação.

De acordo com o dicionário Aurélio, ativismo é a doutrina que faz da atividade a essência da realidade, atualismo. É a doutrina que admite algum tipo de posição entre a ação e os domínios diversos do conhecimento, e que dá primazia à ação, primazia que comporta diferentes graus e definições.

O Aurélio também fala do que é ativista. Ele seria aquele que é partidário do ativismo ou militante político. Confira mais detalhes sobre o que faz cada ativista em suas funções.

15 tipos de ativista

O ativismo tem várias vertentes e ramos de atuação

O ativismo ambiental luta em defesa do meio ambiente (Foto: depositphotos)

Ativista denunciante

Todo ativismo tem um pé na denúncia, mas existe um específico que atua diretamente na comunicação delas. Ele operam sobretudo na área da Justiça e direitos humanos ou animais e, frequentemente, apontam para a ocorrência de trabalho escravo, exploração de menores, maus-tratos aos bichinhos entre outras questões. Existem muitos advogados e especialistas em Direito que assumem essa função.

Ativista feminista

Como o próprio nome já diz, esse tipo de ativismo defende e protege os interesses das mulheres na sociedade. Embora a mulher já tenha o seu papel reconhecido, ela ainda enfrenta uma carga de sexismo muito grande no mercado de trabalho e nas relações sociais.

Ativista LGBT

Lutar pela igualdade dos gêneros é a missão de quem é ativista LGBT. Ele busca o respeito da sociedade e melhores oportunidades para essa minoria que sofre muito preconceito e violência nas ruas, no mercado de trabalho, nas escolas e em outros espaços públicos e privados.

Ativista ambiental

É aquela pessoa que luta em defesa do meio ambiente. Para isso, o ativista participa de eventos de conscientização, debates sobre proteção e está sempre envolvido em iniciativas que visam defender as florestas, biomas, animais, rios e tudo o que envolve o meio ambiente.

Veja também: Como surgiu o dia mundial do meio ambiente

Consumidor ativista

Esse ativismo tem um grande poder e as empresas estão de olho! As redes sociais se tornaram um grande canal para que cada um fale o que quiser e torne-se um consumidor ativo. Logo, qualquer um consumidor pode usar a internet para falar, criticar ou denunciar determinados produtos, marcas ou serviços.

Marca ativista

E não são só os consumidores que estão levantando suas bandeiras. As marcas também decidiram se posicionar sobre questões sociais e políticas em suas campanhas publicitárias e o resultado tem sido positivo: os consumidores estão reconhecendo os seus reais interesses nas marcas que escolhe para criar uma relação de confiança e consumo.

Funcionário ativista

O engajamento cada vez mais emergente também ganhou contornos sólidos dentro das empresas. É o ativista do funcionário. Os empregados estão tendo a clara noção que precisam se unir e lutar pelos interesses coletivos e não somente depender de instituições constituídas, como sindicados. Ele adquiriram vez e voz e estão cada dia mais lutando por melhores salários e condições mais justas de trabalho.

Ativista porta-voz

Existe um tipo de ativismo bem específico que pode ser exercido por um público segmentado. É o ativismo de porta-voz. Funciona assim: uma celebridade ou pessoa de muita influência adota causas para ser o representante oficial e falar em defesa de algo. Pode ser um projeto, situação excludente ou até um produto. Ser um porta-voz pode envolver dinheiro ou simplesmente identificação pessoal.

Mídia Ativista

Não só pessoas podem ser ativistas. Como você viu anteriormente, empresas também pode sê-lo. Quando a empresa é do segmento midiático, o peso do ativismo é ainda maior. Por isso, é um tipo de ação que tem um poder maior e acaba atingindo várias pessoas. Jornais, tvs, rádios e revistas são ainda grandes influenciadores.

Ativista racial

Podemos dizer que os abolicionistas foram os primeiros ativistas raciais da história. Eles lutaram pela fim da escravidão e exploração dos negros até conseguirem o fim da escravidão. Mas a luta continua! Há muita discriminação nos dias atuais e o ativista racial é relevante para defender as causas das minorias, sejam elas negras, índios, orientais, judeus, árabes, imigrantes, nordestinos ou qualquer outros que sofram preconceito por conta da cor da pele ou origem territorial.

Veja tambémO significado e a origem da Consciência Negra

Ativista religioso

Há também aqueles que defendem e propagam uma determinada religião. São os ativistas religiosos. Um grande exemplo disso, são os missionários que partem pelo mundo a fim de mudar algumas realidades. Mas há também aquele ativismo negativo, quando a religião serve para doutrinar e captar verdadeiros soldados ávidos a impor suas crenças.

Ativista digital

Esse é um tipo de ativismo polêmico e que sofre diversas críticas. Mas é inegável que ele existe. O ativista digital é aquele cujas ações são feitas da internet. Ele costuma usar as redes sociais e outros meios disponíveis na rede para defender as causas em que acredita.

Ativista político

Esse é o tipo de ativismo que podemos aplicar a diversas situações. O ativista político é aquele que participa de manifestações e protestos em prol de alguma causa. Por isso, ele pode atuar em muitas áreas e em defesa de diversos segmentos, inclusive o político propriamente dito, quando levanta a bandeira de determinados candidatos, partidos ou correntes partidárias.

Ativista fitness

A busca pela vida saudável, qualidade de vida e corpo perfeito criou um tipo de ativista relacionado: o fitness. Ele é a pessoa que incentiva os outros a fazerem exercícios e fazer escolhas mais conscientes. O ativista fitness utiliza meios de comunicação (internet, redes sociais) para falar com seu público e mostrar formas de se tornar mais fitness.

Ativista animal

Os bichinhos também possuem pessoas dispostas a lutar por eles. São os ativistas animais. Eles defendem a preservação e conservação das espécies, além de uma política pública voltada para o controle de reprodução.

Veja também: Os animais que poderão deixar de existir nos próximos anos

Características de um ativista

É preciso muito mais do que vestir uma camisa ou defender a causa nas redes sociais para ser considerado um verdadeiro ativista. Veja algumas características:

  • Cultura de paz e da não-violência;
  • Poder argumentativo;
  • Ter capacidade crítica;
  • Se aproximar, sem se apropriar;
  • Estar aberto ao debate;
  • Saber ouvir e calar;
  • Respeitar a opinião divergente, sem ser agressivo.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.