Biografia de Ciro Gomes

Com 38 anos de vida pública, Ciro Gomes concorre, em 2018, pela quarta vez a presidência da República

Ciro Gomes nasceu em 1958 em Pindamonhangaba, interior do estado de São Paulo. Seus pais, professores, eram o cearence José Euclides Ferreira Gomes Júnior (1918-1996) e a paulista Maria José Santos (1928-2015).

E foi esse laço paterno que levou a família ao Ceará. Com apenas 4 anos, Ciro Gomes acompanhou a mudança para a cidade de Sobral, no interior do Ceará. E foi no Nordeste que esse “paulista de nascimento, mas cearense de coração”, como ele mesmo define em seu site, daria os primeiros passos para a vida pública. Com 38 anos de vida pública, conheça mais sobre a vida de Ciro Gomes.

Biografia de Ciro Gomes: Infância e juventude

Ciro Gomes chegou aos 4 anos na cidade de Sobral, que fica a 233 km da capital do estado, Fortaleza. Durante sua infância estudou em escola pública até concluir os seus estudos.

Quando o menino tinha ainda 17 anos, seu pai José Euclides Ferreira Gomes chegou a ser cogitado para ser prefeito da cidade, mas não chegou a concorrer. Nascia aí a influência do jovem garoto para o serviço público, influenciado pelo pai.

Ciro Gomes

Ciro Gomes nasceu em 1958 em São Paulo, mas foi criado no Ceará (Foto: Reprodução | Agência Brasil)

Nessa época, Ciro Gomes se muda para a capital, Fortaleza, a fim de se preparar para entrar na faculdade. E assim foi feito: ele foi aprovado em primeiro lugar no vestibular e ele entrou na Universidade Federal do Ceará (UFC), na Faculdade de Direito, em 1976.

Nessa época, a política começou a fazer parte do dia a dia de Ciro, pois ele iniciou sua militância no grupo Habeas-Corpus. Ele também foi candidato às eleições da UNE, a União Nacional dos Estudantes, como vice-presidente.

Vida pessoal de Ciro Gomes

Entre 1983 e 1999, foi casado com Patrícia Saboya Gomes, pedagoga, ex-deputada estadual e senadora pelo Ceará. Do casamento teve três filhos: Lívia, Ciro e Yuri. Entre 1999 e 2011, casou-se com a atriz Patrícia Pillar. Em 2015, teve um filho, Gael, com Zara Castro. Em 2017, casou-se com Giselle Bezerra, produtora de teatro e TV.

Início da vida pública

Ao se formar em Direito pela Universidade Federal do Ceará em Fortaleza, Ciro Gomes voltou à cidade da sua família paterna, Sobral. À época, ele tinha 23 anos.

Na cidade, ele passou a dar aulas como professor universitário e também advogar. Em 1980, seu pai finalmente foi eleito prefeito de Sobral e o indicou para tornar-se procurador do município, por conta do seu diploma em advocacia.

Veja também: Biografia de Geraldo Alckmin

Nesse período, Ciro Gomes também exerceu uma profissão diferente das quais estava habituado. Graças à sua desenvoltura, ele atuou como comentarista esportivo da Rádio Educadora do Nordeste. Assim também dava início ao seu amor pelo time Guarany de Sobral.

Seu destaque na cidade fez com que o pai e alguns apoiadores, vissem em Ciro Gomes um forte candidato às eleições seguintes.

Carreira Política

E assim aconteceu. Em 1982, Ciro Gomes com apenas 24 anos, foi eleito deputado estadual no Ceará. Ele foi o deputado estadual mais votado na cidade de Sobral com 11.600 votos. Seu partido era o mesmo do pai, o PDS, o Partido Democrático Social.

Um ano depois de eleito, em 1983, Ciro Gomes trocou o partido pelo qual havia sido eleito pelo PMDB. Nessa época, o deputado se aproximou de outro nome poderoso do estado do Ceará, Tasso Jereissati.

Nas eleições seguintes, em 1986, Ciro Gomes conseguiu se reeleger a deputado estadual com o discurso de “derrubar os coronéis” do estado.

Seu destaque na Assembleia do Ceará rendeu-lhe o convite para ser candidato a prefeito de Fortaleza, dois anos depois de ser reeleito deputado estadual. E, em 1988, com 31 anos, ele foi eleito como o prefeito mais jovem da história da cidade. Segundo o seu site oficial, seu trabalho o levou a ser “apontado pelo Datafolha como o melhor prefeito do Brasil”.

A Folha de São Paulo também anunciou à época que Ciro Gomes, em apenas 1 ano de gestão, teve a maior aprovação em uma pesquisa sobre satisfação dos moradores das capitais brasileira, com 77% de notas entre ótimo/bom.

Mas sua atuação à frente da prefeitura municipal de Fortaleza foi curta, pois, em apenas 2 anos, ele já deixava o cargo para concorrer como governador do Ceará, em 1990 pelo PSDB. Já no primeiro turno das eleições, ele foi eleito com 56% dos votos.

Na cadeira do Executivo, Ciro Gomes também foi reconhecido pela população e demais órgãos de pesquisa. Ele conseguiu aprovação popular, chegando a ter 74% de aprovação pelo seu trabalho como governador do Ceará em 1992. Além disso, a revista Time chegou a elegê-lo como uma das 100 lideranças emergentes no cenário mundial.

Veja também: Biografia de Bolsonaro

A sua biografia oficial relembra essa atuação. “Aumentou o PIB do Ceará em 32,5%. Quitou a dívida mobiliária do Estado. Realizou o Canal do Trabalhador (110 quilômetros de extensão) em apenas três meses, que ajudou a resolver o problema de abastecimento de água de Fortaleza e da região metropolitana”

Durante esse período, atribui-se a Ciro também, a criação do “Programa Agentes Comunitários de Saúde para todo o Ceará, redução da mortalidade infantil chegando a ser premiado pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) entre outros reconhecimentos.

Enquanto governador, também ganhou repercussão o sequestro do Arcebispo Dom Aluísio Lorscheider durante uma rebelião no Instituto Penal Paulo Sarasate, no Ceará e foi Ciro Gomes que negociou a libertação do religioso que ficou nas mãos de 10 bandidos durante uma visita ao espaço.

Ciro Gomes no cenário nacional

Até o início da década de 90, Ciro Gomes era reconhecido nacionalmente pelo seu trabalho em seu estado de coração, o Ceará. Mas, em 1994, ele foi convidado a assumir um cargo nacional.

Na ocasião, o presidente Itamar Franco o convidou para ser ministro da Fazenda. Sua biografia oficial narra que ele “conseguiu superar as pressões por aumento de preços e manteve a inflação perto de zero”.

O ministro também criou a lei que permite a participação dos trabalhadores nos lucros das empresas, além de reduzir os preços das importações para abrir o mercado, participar de decisões importantes para o Mercosul. Vale lembrar que foi nessa época os primórdios do Plano Real.

Período de formação nos Estados Unidos

Ao sair do Ministério da Fazenda, Ciro Gomes decidiu dedicar-se um tempo aos estudos. Foi então que ele foi estudar nos Estados Unidos. Ciro atuou como pesquisador-visitante da escola de Direito de Harvard.

Volta à política

Em 1998 e 2002 foi candidato a presidente do Brasil. Fato que se repetiu em 2018. Entre 2003 e 2006, Ciro Gomes foi ministro da Integração Nacional do Governo Lula. Seu destaque deveu-se pelas obras de infraestrutura hídrica e a retomada de Sudene e Sudam, além da polêmica transposição do Rio São Francisco.

No final da sua atuação como ministro, candidatou-se a deputado federal pelo PSB. Elegeu-se com 667 830 votos. Nessa época, participou da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara e das Comissões Especiais sobre Crise Econômica-Financeira.

Veja tambémBiografia de Fernando Haddad

No ano de 2013, Ciro voltou ao seu estado Ceará para comandar a Secretaria de Saúde do Ceará durante a gestão do governador Cid Gomes, seu irmão. Um ano após deixar a secretaria, entre 2015 e 2016, Ciro foi presidente da Transnordestina S/A e um dos diretores da Companhia Siderúrgica Nacional – CSN.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.