Biografia de Luis Carlos Prestes

Ele foi o idealizador da Coluna Prestes, que durou dois anos

Luís Carlos Prestes nasceu em 1898 em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Filho de Antônio Pereira Prestes e de Maria Leocádia Felizardo Prestes, ele iniciou seus estudos no Colégio Militar, se transferindo para outra instituição do mesmo segmento só que no Rio de Janeiro, onde permaneceu até se tornar engenheiro em 1909.

Nos primeiros dois anos da década de 20, ele voltou para o Rio Grande do Sul a trabalho. Nessa época, ele se envolver em um movimento que queria derrubar o governo de Artur Bernardes, mas não obteve sucesso. Em 1924, ele voltou a se organizar e no dia 5 de julho participou em São Paulo de uma revolta tenentista. No ano seguinte, ele também organizou no seu estado outro levante.

Criação da Coluna Prestes

Esses combates fizeram-no criar a Coluna Prestes, que percorreu mais de 25 mil quilômetros a fim de conscientizar a população sobre as mudanças que precisavam acontecer na política. O movimento durou apenas dois anos, pois não conseguiu grande adesões e seus membros estavam cansados de fugir. Foram para a Bolívia.

Luís Carlos Prestes nasceu em 1898 em Porto Alegre, Rio Grande do Sul

Luiz Carlos Prestes foi casado com Olga Benário (Foto: Reprodução | Fábio Pozzebom/ABr)

Durante o seu exílio conheceu o Partido Comunista e, em 1931, viajou para a Rússia, antiga União Soviética, onde tornou-se engenheiro. Em um dos eventos do partido, conheceu a alemã erradicada no Brasil, Olga Benário, com quem viria a se casar.

Depois disso, o casal voltou ao Brasil, ainda de forma clandestina, com o objetivo de derrubar Getúlio Vargas. Na ocasião, organizou a Intentona Comunista, mas diante da derrota, foi preso juntamente com sua esposa grávida, que foi mandada para a Alemanha nazista. Quando seu filho nasceu, foi entregue a avó paterna e sua esposa, Olga, viria a morrer em um campo de concentração em 1942.

Veja também: História do comunismo

Fim da ditadura Vargas

Depois da queda da ditadura de Vargas, Prestes foi solto e pode se candidatar ao Senado Federal pelo Partido Comunista Brasileiro. Ele foi eleito o senador mais votado. Porém, apenas dois anos depois seu partido foi cassado e ele teve que fugir para não ser preso novamente.

Somente 11 anos depois, em 1958, sua prisão preventiva foi revogada. Porém, não por muito tempo, pois com o golpe militar de 1964, voltou para a clandestinidade.

Veja também: Golpes de Estado que entraram para a história do Brasil

Alguns anos mais tarde, em 1971, deixou novamente o Brasil e se exilou na União Soviética. Oito anos depois, em 1979, Prestes voltou ao Brasil, mas logo em seguida rompeu com o Comitê Central do Partido Comunista Brasileiro. Ele permaneceu no país até falecer no Rio de Janeiro, no dia 7 de março de 1990.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.