Biografia de São Nicolau

São Nicolau de Mira é um santo da Igreja Católica, mas também muito querido pelos ortodoxos. Conhecido como protetor dos marinheiros, comerciantes e principalmente como grande amigo das crianças, sua existência também está diretamente ligada a humildade.

Ele é o santo padroeiro da Rússia, da Grécia e da Noruega. Na Armênia ele é padroeiro dos guardas noturnos. Em Bari, na Itália, ele é padroeiro dos coroinhas. Em Portugal ele é padroeiro dos estudantes. Porém, ao ser canonizado pela Igreja católica tornou-se um símbolo ligado diretamente ao nascimento do Menino Jesus.

Origem de São Nicolau

Filho de nobres, Nicolau nasceu na cidade de Patara, na Ásia Menor, na metade do século III, por volta do ano de 250. Foi consagrado bispo de Mira, atual Turquia, quando ainda era muito jovem e desenvolveu seu apostolado também na Palestina e no Egito.

Biografia de São Nicolau

Foto: depositphotos

Durante as perseguições do imperador Diocleciano, foi aprisionado até a época em que foi decretado o Edito de Constantino, sendo finalmente libertado. Segundo alguns historiadores, o bispo Nicolau esteve presente no primeiro Concílio, em Nicéia, no ano 325. Foi venerado como santo ainda em vida, tal era a fama de taumaturgo que gozava entre o povo cristão da Ásia.

Uma das histórias mais conhecidas sobre a fama de generosidade de São Nicolau é a de um comerciante falido que tinha três filhas, que não tinha condições de oferecer nenhum dote para casar bem as suas filhas, tendo tentado prostituí-las. Quando Nicolau soube disso, passou junto da casa do comerciante e atirou um saco de ouro e prata pela janela aberta.

Com isso, o comerciante pôde preparar o enxoval da filha mais velha e casá-la. Nicolau fez o mesmo para as outras duas filhas do comerciante, assim que estas atingiram a maturidade.

A data da sua morte é registrada como sendo o dia 6 de dezembro de 326, em Mira. O local onde o seu corpo foi sepultado tornou-se meta de intensa peregrinação.

Personalidade de São Nicolau

Desde cedo Nicolau já mostrada traços da sua personalidade contrários a posição social que ocupava. Ele sempre foi muito desapegado aos bens materiais. Quando jovem, desprezava os divertimentos e vaidades, preferindo frequentar a igreja. Costumava fazer doações anônimas em moedas de ouro, roupas e comida às viúvas e aos pobres.

Dizem que Nicolau colocava os presentes das crianças em sacos e os jogava dentro das chaminés à noite, para serem encontrados por elas pela manhã. Dessa tradição veio a sua fama de amigo das crianças. Não demorou muito para que a figura de São Nicolau fosse ligada ao nascimento de Jesus, comemorado no dia 25 de dezembro.

Símbolo natalino

A partir da sua personalidade bondosa, que acabou se propagando durante os anos, a São Nicolau foram atribuídos diversos milagres e benfeitorias. Isso acabou fazendo dele uma figura importante no período do nascimento de Jesus. Alguns países passaram a lhe conhecer como Pai Natal, já outros Papai Noel.

Hoje, a imagem que as pessoas guardam do Papai Noel é a de um homem velhinho e simpático, de aspecto gorducho, barba branca e vestido de vermelho, que conduz um trenó puxado por renas, que está carregado de prendas e voa, através dos céus, na véspera de Natal. Ele passa pelas casas de todas as crianças bem comportadas, entrando pela chaminé, e depositando os presentes nas árvores de Natal ou meias penduradas na lareira.

Uma das versões aceitas para a definição da imagem do Papai Noel de hoje vem com a publicação de um poema escrito po Clement Clark More, um ministro episcopal, intitulado de “Um relato da visita de S. Nicolau”. O poema foi publicado por uma senhora chamada Harriet Butler, que tomou conhecimento dele através dos filhos de More e o levou ao editor do Jornal Troy Sentinel, em Nova Iorque. Ele foi publicado no Natal de 1823.

Atualmente, há quem atribua à época de Natal um significado meramente consumista. Outros, enxergam a figura do bom velhinho como o espírito da bondade, da oferta.

Sobre o autor

Avatar
Formado em Jornalismo pela UniFavip | Wyden. Já trabalhou como repórter e editor de conteúdo em um site de notícias de Caruaru e em três revistas da região. No Jornal Extra de Pernambuco e Vanguarda de Caruaru exerceu a função de repórter nas editorias de Economia, Cidades, Cultura, Regional e Política. Hoje é assessor de imprensa do Shopping Difusora de Caruaru-PE, Seja Digital (entidade responsável pelo desligamento do sinal analógico no Brasil), editor da revista Total (com circulação em Pernambuco) e redator web do Estudo Prático.