Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul: o BRICS

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul formam o BRICS. Entenda o que esse grupo representa e conheça suas características

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul são os países que formam o BRICS, um agrupamento econômico que possuem características bastante parecidas.

Diferente do que acontece com a União Europeia, por exemplo, o BRICS não é considerado um bloco econômico, mas uma espécie de agrupamento informal que possui um grande potencial econômico e rápido crescimento à nível mundial.

O termo BRIC foi usado pela primeira vez em 2001, em um documento “Building Better Global Economic BRICs’ (o “s” era usado no minúsculo para indicar o plural da palavra, mas o grupo ainda não contava com a África do Sul como membro).

Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul: o BRICS

Foto: Reprodução/ Agência Brasil

O documento destacava que o Brasil, Rússia, Índia e China possuíam um grande potencial econômico que podiam até em 2050 chegar a superar grandes potências mundiais. A ideia do BRIC era apenas ser um termo técnico utilizado por economistas para designar um grupo de países que possuíam certas cartas características muito comuns. Mas em 2006, os países resolveram iniciar reuniões a fim de melhorarem seus desenvolvimento de forma conjunta.

Em 2011 uma reunião que aconteceu na China decidiu implementar a África do Sul no BRIC, que passou a ser escrito BRICS (dessa vez com “S” maiúsculo se referindo a South Africa).

Os países que fazem parte da BRICS são os responsáveis por mais de 21% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, reunindo ainda 45% da força trabalho que existe no planeta, sendo o grupo de países que possui maior crescimento do planeta.

PIB dos países BRICS:

– Brasil: R$ 4,84 trilhões ou US$ 1,53 trilhão (ano de 2015)
– Rússia: US$ 1,324 trilhão (ano de 2015)
– Índia: US$ 2,1 trilhões (ano de 2015)
– China: US$ 10,9 trilhões (ano de 2015)
– África do Sul: US$ 650 bilhões (ano de 2015)