,

Carne processada dá câncer? Descubra

A Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, a Iarc, que pertence à Organização Municipal da Saúde, a OMS, divulgou um relatório que indica que carnes processadas, como salsicha, linguiça, bacon e presunto e aumentam o risco de câncer do intestino em humanos.

O órgão colocou as carnes processadas no grupo 1 de carcinogênicos, mesmo grupo ao qual pertencem o tabaco, amianto e fumaça de óleo diesel. A pesquisa afirma que o risco está nos “produtos transformados por salgamento, curagem, fermentação, defumação e outros processos para realçar sabor ou melhorar a preservação”.

Carne processada é um perigo para saúde

As carnes processadas podem causar o câncer pois possuem em sua composição N-nitrosos e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos

São exemplos de carne processada as linguiças, salsichas, salames, presuntos e blanquet (Foto: depositphotos)

Para você ter uma ideia do risco de consumir carne processada, cerca de 50 gramas por dia aumentam o risco de câncer colorretal em 18%. Esse tipo de doença atinge 700 mil pessoas por ano.

Apesar das carnes processadas terem origem na carne vermelha tradicional, esta última ainda não está no mesmo grupo de risco dos embutidos. Ela foi considerada como um alimento “provável” para causar câncer, por isso está na lista no grupo 2A.

Por isso, os especialistas alertam: não coma carne processada sob nenhuma hipótese e carne vermelha comum somente duas vezes na semana. Nos outros dias, consuma carne branca e ovos.

Evitando o consumo de carnes processadas

O diretor da Iarc, a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer, Christopher Wild, afirmou que a pesquisa é relevante para alertar as pessoas sobre o excesso de consumo de carnes processadas.

Veja também: O que é alimentação funcional; veja e descubra

“Esses resultados são importantes para permitir governos e agências regulatórias internacionais para conduzirem avaliações de risco, de modo a equilibrar riscos e benefícios de comer carne vermelha ou processada e para fornecer as melhores recomendações diárias possíveis”, diz Wild.

De acordo com a cartilha sobre alimentação saudável publicada pelo Inca, o Instituto Nacional de Câncer, alguns tipos de alimentos, “se consumidos regularmente durante longos períodos de tempo, podem transformar células saudáveis em células cancerosas”. 

O órgão chama a atenção também para os mesmos tipos de alimentados apontados pelo Iarc, como os “alimentos gordurosos, salgados e enlatados. Por isso, procure evitar frituras, carnes com gordura aparente e embutidos, como linguiças, salsichas, salames, presuntos e blanquet”.

Alimentos que evitam o câncer

Em contrapartida, o Inca esclarece sobre quais são os alimentos capazes de prevenir o câncer, como “frutas, verduras e legumes que contêm nutrientes, tais como vitaminas e fibras, que auxiliam as defesas naturais do corpo”.

Veja também: O que são alimentos orgânicos?

O Instituto aconselha: “procure consumir, no mínimo, cinco porções de frutas, legumes e verduras variadas todos os dias. Lembre-se que vegetais como batatas, mandioca e inhame não entram nessa conta. Prefira carnes cozidas ou assadas”.

Por que o consumo de carnes processadas faz mal?

Consumir carne processada regularmente aumenta o risco de câncer colorretal em 18%

Os médicos desaconselham qualquer tipo de consumo de embutidos e carnes processadas (Foto: depositphotos)

No site oficial do médico Dráuzio Varella, o cirurgião oncologista e diretor do Núcleo de Tumores Colorretais do A. C. Camargo Cancer Center, Samuel Aguiar Júnior, diz que não existe consumo aceitável de carne processada.

A respeito das pessoas que não conseguem evitar o consumo da carne processada, o oncologista aconselha: “a carne processada teria que ser consumida somente uma vez por mês, no máximo. O ideal seria evitá-la e procurar não inseri-la no cardápio do dia a dia”.

O especialista explica que apesar das carnes processadas terem sido incluídas no mesmo grupo que o cigarro, a comparação entre eles contém disparidades tremendas.

Por exemplo, o cigarro aumenta o risco de ter câncer em 2.000%, enquanto a carne processada aumenta em 18%. “Por isso fumar faz muito mais mal que consumir carne processada. Só a fumaça do cigarro tem mais de 4 mil substâncias tóxicas”, salienta o médico.

Veja também: Entenda a dependência física e como identificá-la

Os embutidos também contém substâncias perigosas, pois durante o seu processamento são formados compostos químicos que causam câncer, como os N-nitrosos e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos.

A doença surge justamente por conta da multiplicação dessas células que ocorre depois que elas sofrem danos e alteram-se as estruturadas do DNA.

Como diminuir o consumo de carne vermelha e processados

Pensando em todos os malefícios do consumo de carne vermelha, principalmente dos processados é de bom tom reduzir o seu consumo. Para aqueles que não querem se tornar vegetarianos, uma boa ideia é ir aos poucos diminuindo a presença desse tipo de proteína.

Para isso, o especialista Frankie Phillips, porta-voz da Associação Dietética Britânica, sugeriu em entrevista à BBC, algumas dicas incríveis para comer bem e de forma mais saudável.

A primeira delas é incluir junto com a carne outros ingredientes, como grãos. “Incrementar pratos, como massa à bolonhesa feita com carne moída, usando também grãos, como lentilhas vermelhas”, sugere Phillips.

Frankie também indica “combinar tiras de cordeiro ou bife, feitas a partir de cortes mais magros, com muitos vegetais”.

Outra iniciativa é reservar um dia da semana para não comer carne. No mundo, o movimento é internacionalmente conhecido como ‘Meat Free Monday’ e tem como garoto propaganda oficial o ex-beatle Paul McCartney.

Veja também: Por que não se pode comer carne na Sexta-feira Santa?

No Brasil, a corrente da ‘segunda sem carne’ também ganha adeptos e se mostra como uma boa alternativa para minimizar o consumo de carne vermelha e processados.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.