COMECON: integração das nações do Leste Europeu

COMECON é a sigla correspondente a Conselho para Assistência Econômica Mútua, uma organização internacional fundada em 1949. O COMECON visava a integração econômica das nações do Leste Europeu e o impedimento do avanço do Plano Marshall sobre a região.

Era formada pela União Soviética, Alemanha Oriental (1950-1990), Tchecoslováquia, Polônia, Bulgária, Hungria e Romênia. Posteriormente, outras nações juntaram-se à organização: Mongólia (1962), Cuba (1972) e Vietnã (1978).

Histórico

A fundação do Conselho de Assistência Econômica Mútua (COMECON) surgiu no contexto europeu após o final da Segunda Guerra Mundial, como a resposta soviética ao Plano Marshall, edificado pelos Estados Unidos, que visava apoiar a reconstrução econômica da Europa Ocidental.

COMECON: integração das nações do Leste Europeu

Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

O principal objetivo do COMECON era a integração do regime socialista no Leste Europeu, com a cooperação econômica entre os países-membros. Em 1971, a organização iniciou um “Programa geral para extensão e aperfeiçoamento da cooperação e para o progresso da integração econômica socialista entre os países-membros”, a ser aplicado a longo prazo (20 anos).

Funcionamento

Embora a ideia oficial fosse de cooperação, a União Soviética exercia domínio sobre os países do Conselho, uma vez que era o principal poder econômico, político e militar dentre os países envolvidos. Além de possuir uma enorme parcela da terra, dos recursos energéticos e da população dos países-membros, o país era a segunda potência mundial em capacidade industrial e militar.

De acordo com o documento de fundação do COMECON, existia igualdade soberana entre todos os países participantes e, por isso, o domínio soviético era combatido dentro da organização.

No campo financeiro, duas instituições sediadas em Moscou integraram o COMECON: o Banco Internacional de Cooperação Econômica e o Banco Internacional de Investimento.

A base das atividades do COMECON era a integração econômica dos países socialistas. A organização internacional chegou a unir cerca de 450 milhões de pessoas, de 10 Estados e 3 continentes. Os membros do COMECON dividiram o trabalho entre os países, com a criação de áreas produtoras de matérias-primas, ferro, aço, indústrias etc. A maior fase de expansão internacional da organização ocorreu na década de 1970, quando controlava 10% do tráfego de mercadorias do mundo.

É importante ressaltar que cada país-membro se especializou em um determinado segmento da economia, de acordo com os seus recursos naturais e com a tecnologia disponível. Tal fato reforçava a independência desses países em relação à economia soviética, sendo que Cuba, Mongólia e Vietnã eram os Estados com maiores dificuldades econômicas.

O COMECON extinguiu-se em 1991, com o fim da União Soviética.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.