,

Veja como está o aquecimento global atualmente e as áreas mais afetadas

O aumento da temperatura global resulta em uma série de alterações em todos os sistemas e ciclos naturais presentes na Terra

Fruto de muita discussão e debates, visto que há quem acredite e quem rejeite a existência, o aquecimento global é basicamente o processo de aumento progressivo da temperatura dos oceanos e da atmosfera terrestre, que são causadas pela intensificação do efeito estufa.

O efeito estufa é um processo físico e natural onde o calor emitido pela superfície terrestre é absorvido por alguns gases presentes na atmosfera, que são chamados de gases estufa (dióxido de carbono, metano, óxido nitroso, vapor de água etc.). Parte do calor retido por essas substâncias é emitido de volta para a superfície.

Esse fenômeno acontece desde a formação da Terra e é essencial para a vida no planeta, visto que, sem ele, a temperatura média do mundo seria cerca de 33º mais baixa, inviabilizando o desenvolvimento de grande parte dos seres vivos (animais e plantas) e favorecendo a continuidade da mesma.

Infelizmente, uma série de ações feitas pelas humanidade, como a emissão gases poluentes, queima de combustíveis fósseis e desmatamento, vem desequilibrando o efeito estufa e tornando o planeta ano após ano num ambiente cada vez mais quente. O aumento da temperatura vem acontecendo desde o século XIX, período em que acontecia a Revolução Industrial, um período que foi marcado pela transição dos processos que antes eram artesanais e passaram a ser feitos com máquinas.

Como está o aquecimento global atualmente

Foto: depositphotos

Consequências do aquecimento global

O aumento da temperatura global resulta em uma série de alterações em todos os sistemas e ciclos naturais presentes na Terra, como o desaparecimento de espécies tanto da fauna como da flora.

A maior consequência da desordem do controle da temperatura global vista atualmente é o derretimento das calotas polares, o que aumenta consideravelmente o nível do mar e poderá resultar no desaparecimento de diversas ilhas e regiões litorâneas, fazendo com que a longo prazo haja uma grande alteração na geografia dos continentes como conhecemos.

Algumas das outras consequências que ocorrem com o desequilíbrio da temperatura do planeta são:

  • Interferências do ritmo das estações;
  • Maior predisposição à desastres naturais;
  • Mudanças nas correntes marinhas e na química da água;
  • Modificação de ecossistemas;
  • Redução da disponibilidade de água potável;
  • Afeta de maneira irregular as chuvas e os padrões dos ventos.

O aquecimento global atualmente

Abaixo, nós reunimos uma série de notícias relacionadas ao aquecimento global que resumem bem as mudanças no clima no ano de 2017. Confira:

  • Segundo o laboratório Goddard Institute for Space Studies, o último mês de fevereiro foi o segundo mais quente, perdendo apenas para fevereiro de 2016, onde os termômetros marcaram uma temperatura 1,3º maioqu do que a média histórica. O dado foi obtido após uma analise de informações de mais de 6,3 mil estações meteorológicas pelo mundo, dados sobre os oceanos obtidos por navios e boias e índices feitos por estações de pesquisa na Antártida.
  • No dia 15 de fevereiro, a Comissão Europeia, que é a instituição de representa e defende os interesses da União Europeia, deu um ultimato para cinco países membros para tomarem atitudes contra emissão excessiva e acima dos limites permitidos de dióxido de nitrogênio no ar. O composto é liberado principalmente por automóveis que utilizam diesel como combustível e são nocivos para a saúde humana. Segundo a comissão, doenças desenvolvidas em decorrência da poluição matam 400 mil pessoas por ano na União Europeia. Foi dada a Alemanha, Espanha, França, Itália e Reino Unido um prazo de dois meses para tomarem medidas para amenizar e reverter a situação.
  • Em um artigo publicado no dia 18 de maio na revista cientifica Current Biology, a Antártida, continente que fica no polo sul do planeta, está aos poucos se tornando um ecossistema verde. O aumento da temperatura, que diminui o nível de gelo todos os anos, resultou em um grande aumento no crescimento de musgos no extremo sul do continente, mais precisamente na Península Antártica, uma extensão de terra que fica relativamente próxima à America do Sul. As mudanças vêm sendo verificadas há quatro anos e amostras de musgo foram recolhidas em três ilhas que ficam em um raio de 640 quilômetros. Os resultados mostraram que houve um grande crescimento nos últimos 50 anos. A Antártida é uma das regiões mais afetadas pelo aquecimento global e teve sua temperatura média aumentada em 0,5º celsius anualmente desde 1950.