Como funciona o Jovem Aprendiz

Como funciona o Jovem Aprendiz é uma pergunta que muitas pessoas que estão à procura de vagas para primeiro emprego se perguntam. A iniciativa já faz parte do RH de muitas empresas, como o Bradesco, Correios entre outras instituições.

No Brasil, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) feita e divulgada em 2017 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, revela que o desemprego é maior entre os jovens.

Esse estudo diz que 30% dos jovens entre 14 a 17 estão desempregados. Entre 18 e 24, a desocupação ainda é grande em cerca de 25% dessa faixa etária da população. Por isso, o Programa Jovem Aprendiz é uma boa oportunidade para inserir esse público no mercado de trabalho. Confira mais detalhes agora.

Jovem Aprendiz: Como funciona esse projeto?

O Jovem Aprendiz é um projeto do governo federal para incentivar os contratantes a desenvolverem nas suas respectivas empresas programas de aprendizagem para jovens e adolescentes, entre 14 e 24 anos.

O programa Jovem Aprendiz contempla adolescentes de 14 a 24 anos

O horário do trabalho do Jovem Aprendiz não pode chocar com os horários das aulas (Foto: depositphotos)

A iniciativa é fruto da Lei 10.097/00 da Aprendizagem. Que afirma no artigo 428 que:

Contrato de aprendizagem é o contrato de trabalho especial, ajustado por escrito e por prazo determinado, em que o empregador se compromete a assegurar ao maior de quatorze e menor de dezoito anos, inscrito em programa de aprendizagem, formação técnico-profissional metódica, compatível com o seu desenvolvimento físico, moral e psicológico, e o aprendiz, a executar, com zelo e diligência, as tarefas necessárias a essa formação”.

Um dos pré-requisitos é que “a validade do contrato de aprendizagem pressupõe anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social, matrícula e frequência do aprendiz à escola, caso não haja concluído o ensino fundamental, e inscrição em programa de aprendizagem desenvolvido sob a orientação de entidade qualificada em formação técnico-profissional metódica”.

Além disso, o menor aprendiz deve receber ao menos um salário mínimo e ficar inscrito do programa por até dois anos. Outra regra a ser obedecida é que o horário do trabalho não pode chocar com os horários das aulas, tão pouco atrapalhar o rendimento escolar.

Veja tambémO que é o prêmio Jovem Cientista?

Como conseguir o Jovem Aprendiz, cadastro ou inscrição?

Para participar do programa Jovem Aprendiz, o interessado deve estar cursando o Ensino Fundamental ou Médio e escolher inicialmente a empresa que participa do programa. São várias oportunidades e o programa geralmente abre vagas uma vez ao ano.

Para isso, você precisa ficar atento às empresas as quais você tem interesse e se cadastrar conforme as instruções de cada uma.

Como procurar vagas

Para encontrar vagas do programa Jovem Aprendiz, você deve procurar tanto em grandes portais de emprego espalhados pela internet, quanto nos sites das próprias empresas que oferecem as oportunidades.

Quais os melhores programas Jovem Aprendiz existentes?

  • Jovem Aprendiz Bradesco
  • Jovem Aprendiz Correios
  • Jovem Aprendiz Itaú
  • Adolescente Aprendiz Caixa

Jovem Aprendiz Bradesco

(Foto: Reprodução | Bradesco)

O Jovem Aprendiz Bradesco é um dos mais buscados entre a juventude que deseja participar dessa iniciativa do governo federal. A ideia é que o jovem trabalhe nas áreas administrativa e bancária.

Um dos pré-requisitos para participar do Jovem Aprendiz do Bradesco é ser de baixa renda, condição também proposta pela Lei que regulamenta o programa.

De acordo com o site do Bradesco, o aprendiz tem direito a: “capacitação profissional pra você pôr em prática o que aprendeu, auxílio transporte para ir e vir sem se preocupar, carga horária de 4h ou 6h para dar tempo de estudar, vale Refeição ou Alimentação, FGTS e Desenvolvimento de habilidades essenciais”.

Veja também: O que fazer depois do Enem?

Os pré-requisitos para participar do Programa Jovem Aprendiz do Bradesco são:

  • Querer construir sua carreira com a instituição bancária
  • Estar cursando e/ou ser formado no ensino médio
  • Ter entre 16 e 23 anos
  • Ser, preferencialmente, aluno ou aluna da rede pública

Jovem Aprendiz Correios

(Foto: Reprodução | Correios)

O programa Jovem Aprendiz dos Correios solicita que os interessados nas vagas participem de uma seleção simples que inclui a comprovação de requisitos da renda familiar, bem como os comprovantes de estudo. Entre eles: série e notas escolares. Além disso, o candidato deve atestar sua participação em projetos sociais. Veja todos os pré-requisitos:

  • Idade: de 14 a 22 anos
  • Estar matriculado a partir do 9º ano do ensino fundamental
  • Não ter condenação penal e frequentar a escola regularmente
  • Nunca ter trabalhado nos Correios anteriormente ou ter participado de outro Programa de Aprendizagem
  • Ter noções básicas do pacote Office e da internet

Jovem Aprendiz Itaú

(Foto: Reprodução | Itaú)

O Programa Jovem Aprendiz do Banco Itaú também oferta vagas que são bem disputadas no Brasil. A iniciativa oferece:

  • Carga de trabalho reduzida, de seis horas por dia
  • Vales transporte e alimentação
  • Seguro de vida
  • Direitos similares aos dos trabalhadores celetistas, com férias, salário fixo, FGTS e décimo terceiro salário

Porém, para participar do Programa Jovem Aprendiz Itaú, o candidato tem que ter disponível seis horas por dia para dedicar-se ao trabalho, ter a idade entre 16 e 22 anos e provar que é de baixa renda e cursando o Ensino Médio em uma instituição pública, ou ter concluído os estudos em uma.

No site do Itaú, a empresa afirma que “mensalmente são contratados, em média 200 jovens para o programa, o que representa mais de 1.700 novos aprendizes por ano, mais de sete mil aprendizes já contribuíram com nossa história e [já foram feitas] mais de 600 horas de capacitação teórica”.

Veja tambémConfira os pontos da reforma do ensino médio já aprovada pelo Senado

A primeira etapa do processo seletivo é a seleção dos currículos, seguido de uma entrevista coletiva ou dinâmica de grupo e, por fim, uma entrevista individual com o gestor da área.

Jovem Aprendiz Caixa

(Foto: Reprodução | Caixa)

A Caixa Econômica Federal não participa do Programa Jovem Aprendiz conforme as outras instituições, mas tem um programa semelhante chamado ‘Programa Adolescente Aprendiz’.

A iniciativa ocorre por meio de chamada pública e também obedece a Lei de Aprendizagem. Os requisitos para participar são:

  • Ter entre 15 anos completos e 17 anos completos
  • Possui renda familiar de até 50% do salário mínimo
  • Estar matriculado no mínimo no 9º ano do ensino fundamental

Entre os benefícios, o adolescente recebe um salário mínimo por mês, além de vale-transporte, auxílio-alimentação, férias e contribuição de FGTS em 2%.

Vale a pena participar do Programa Jovem Aprendiz?

Sim. O Brasil foi classificado pelo estudo Tendências Globais de Emprego para a Juventude 2017 como um dos países com maiores taxas de desocupação do mundo, entre pessoas de 15 a 24 anos. O percentual brasileiro é de 30%, sendo mais que o dobro da média mundial, que é de 13,1%.

Veja também: Empregos mais legais do mundo 

Diante desse cenário desanimador, ter uma oportunidade de participar de um Programa Jovem Aprendiz é uma oportunidade incrível de inserção no mercado de trabalho. No entanto, fique atento às regras de cada empresa para se enquadrar nos requisitos e participar das seleções.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.