Confira mitos e verdades sobre aprender inglês na infância

Há muito tempo o inglês era considerado um importante diferencial na vida acadêmica e profissional. Mas o idioma considerado a língua universal atualmente é algo indispensável no currículo de qualquer um.

Devido a essa importância, muitas pessoas têm optado por colocarem seus filhos e filhas desde muito cedo nos cursos de inglês, para que elas tenham o domínio da língua o quanto antes. E conquistar essa habilidade ainda na infância traz diversos benefícios, principalmente relacionados ao desenvolvimento cognitivo e social das crianças.

Mas apesar dessas vantagens, muitos pais e mães ainda têm receio de inserir aulas de inglês na vida das crianças. O diretor da Pingu’s English, César Lucchesi, esclarece alguns mitos e verdades sobre o tipo de educação na vida dos pequenos.

Mitos e verdade do inglês para as crianças

Confira mitos e verdades sobre aprender inglês na infância

Foto: depositphotos

Aprender inglês desde cedo melhora a fala

Verdade. Segundo o especialista, quanto mais cedo se aprende a falar o idioma, mais próximo o sotaque fica do inglês nativo. Além disso, nessa fase a capacidade de absorção é extremamente profunda, o que aumentam as chances da fluência.

Dois idiomas ao mesmo tempo confundem a criança e atrapalha a língua nativa

Essa é uma das maiores dúvidas dos pais e mães das crianças: “se meu filho ainda está aprendendo o português, começar o inglês pode confundi-lo?”. Mas isso não passa de um grande mito. Na verdade, segundo um estudo realizado pela Kings College da Brown University, crianças de até quatro anos têm mais facilidade em aprender outra língua. “Não há risco da criança ter dificuldades em falar português por causa do ensino de inglês, pois nessa idade ela está preparada para receber estímulos diferentes ao mesmo tempo”, comenta Lucchesi.

O cérebro aprende mais na infância

Verdade. Um estudo feito pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos mostra que aos dois anos de idade o cérebro atinge o pico de sua atividade, realizando 700 novas conexões por minuto. Ou seja: esse é o momento ideal para adquirir conhecimento.

Aprender inglês ajuda a acelerar o raciocínio

Verdade. Na infância o cérebro fica muito ativo e os neurônios estão prontos para assimilar diariamente novas informações. “Os estímulos recebidos influenciam positivamente no desenvolvimento cognitivo e podem contribuir na melhora do raciocínio e no funcionamento do cérebro em geral”, afirma.

Crescer bilíngue atrapalha a gramática

Mito. “É possível aprender dois conjuntos de normas gramaticais separadamente, pois o cérebro entende que são coisas distintas. Nessa fase, aprendemos algo novo todos os dias e nossos neurônios, em plena atividade, conseguem assimilar todas as informações”, afirma Lucchesi.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Jornalismo pela Unicap, pós-graduada em Comunicação Empresarial e Mídias Digitais pela Devry, fez intercâmbio na ETC School (em Bournemouth (UK)), professora de inglês e tem experiência nas áreas de assessoria de comunicação, produção de vídeo e foto e redação.