,

Conheça a história de Mike, o frango sem cabeça

O caso aconteceu no Colorado, nos Estados Unidos, na década de 1940. A notícia chamou atenção do mundo inteiro, inclusive da mídia internacional

Há certos casos que acontecem mundo a fora que se não houvesse fotos ou outros relatos para comprovar sua veracidade, certamente ninguém acreditaria. Um deles é a história de Mike, o frango sem cabeça. O caso aconteceu no Colorado, nos Estados Unidos, na década de 1940. A notícia chamou atenção do mundo inteiro, inclusive da mídia internacional, que deu ampla cobertura.

O caso do frango Mike aconteceu em 10 de setembro do ano de 1945. O fazendeiro Lloyd Olsen e sua esposa Clara estavam pensando em matar um frango para o jantar. Foi a partir daí que a curiosa história teve início. Olsen escolheu um dos frangos que criava e resolveu cortar o pescoço da ave. Na intenção de aproveitar o máximo da área no cozido, Olsen fez o corte bem na base da cabeça.

Normalmente, após o fato, o que se espera é que o animal morra, porém, não foi isso o que aconteceu com o frango Mike: ele saiu correndo para se juntar aos outros frangos da fazenda. Intrigado com o caso, o fazendeiro acomodou o frango em uma caixa de maçãs, esperando que ele caísse morto, em seguida. Por mais que ele esperasse, o animal persistia e não morria.

Conheça a história de Mike, o frango sem cabeça

Foto: Reprodução/KTNW

Uma noite se passou e, ao amanhecer, lá estava o frango, vivinho. Mediante o fato, o fazendo começou a acreditar que uma espécie de milagre rodeava o fato. Dessa forma, Olsen resolveu alimentar o frango para ver o resultado. Como o animal estava sem a cabeça, o procedimento era feito a partir da utilização de um conta-gotas, carregado com alimento na forma líquida, aplicado diretamente no estômago da ave.

A investigação do “milagre”

Intrigado com tudo que havia acontecido com o frango que cismava em não morrer, Olsen levou o animal até Salt Lake City e a Universidade de Utah, para que ele fosse estudado. Depois de uma análise bastante minuciosa, os pesquisadores deram o veredito. Eles falaram que o corte na cabeça do frango havia sido feito de maneira que parte do sistema nervoso não fosse atingida. Além do mais, a jugular do frango não havia sido afetada.

Apesar de não poder enxergar ou comer sem a ajuda do dono, o frango seguiu sua vida. Tomando proveito de toda a situação, Olsen resolveu lucrar com tudo aquilo. Para matar a curiosidade do público que topava qualquer coisa para ver o frango sem cabeça, Olsen passou a cobrar 25 centavos de dólar pela visita. O fato acabou fazendo enorme sucesso entre o público, inclusive, valendo até registro no Guinness Book (o livro dos recordes), como o frango que viveu mais tempo sem cabeça.

O fim da história

Dezoito meses após o fato, mais precisamente em março de 1947, o frango Mike morreu. A causa da morte foi um possível engasgamento. Segundo relato da família, na noite, eles acordaram com um ruído estranho. Quando foram verificar o estado de Mike, viram que ele estava engasgado. Prontamente eles foram procurar a seringa, mas se deram conta de que eles haviam esquecido em outro local.

Os exames feitos após a sua morte, deixaram claro que a lâmina do machado tinha errado a veia jugular e um coágulo tinha impedido que Mike sangrasse até a morte. Embora a maior parte de sua cabeça estivesse num frasco, o tronco cerebral e um ouvido ficaram no seu corpo. Como a maioria das ações e dos reflexos de uma galinha são controladas pelo tronco cerebral, Mike podia permanecer bastante saudável.