Origem do universo: teorias alternativas ao famoso Big Bang

Ainda não existe nenhuma prova científica apontando como se deu a origem do universo

Mesmo com diversos avanços e descobertas realizados com o passar do tempo, alguns fatos aparentemente vão continuar como mistérios por muito tempo. Apesar das inúmeras hipóteses de seu surgimento, ainda não existe nenhuma prova científica apontando como se deu a origem do universo, sendo as teorias mais aceitas atualmente o criacionismo e o big bang.

O criacionismo se apoia na crença de que uma entidade sobrenatural, geralmente tida como um deus, foi responsável pelo surgimento de tudo que conhecemos.

Já a teoria da grande explosão (big bang), acredita que o universo surgiu após a explosão (liberação de energia) do que é chamado de átomo primordial, fazendo com que esse se expandisse e desse origem ao universo, que continua se expandindo.

Teorias alternativas da criação do universo

Ainda não existe nenhuma prova científica apontando como se deu a origem do universo

As teorias mais aceitas atualmente são o criacionismo e o big bang (Foto: depositphotos)

Apesar da grande popularidade das duas hipóteses de surgimento do universo citadas acima, existem e existiram várias outras.

Algumas delas podem parecer bizarras, já que enquanto umas defendem a evolução gradativa das coisas, outras acreditam que tudo nada mais é do que um tipo de simulação feita por uma entidade mais evoluída.

Você conhece outras teorias alternativas às que foram citadas acima? Confira a seguir algumas delas:

Teoria do estado estacionário

O primeiro modelo dessa teoria foi elaborado em 1948, por Fred Hoyle, Thomas Gold e Germann Bondi.

Veja também: A Teoria da Terra Plana. O que os seguidores dessa suposição defendem

Essa hipótese defende que o universo é eterno, não só por sua existência já que a teoria defende que ele nunca surgiu, mas sempre existiu, como também a crença de que ele não havia começo e nem fim, sendo considerado infinito.

Após o aparecimento de evidências que mostravam que o universo estava se expandindo, os criadores dessa tese afirmaram que havia uma criação espontânea de matéria em uma taxa constante, fazendo assim, com que a densidade constante e imutável.

Universo cíclico

Essa teoria defende que o universo é eterno, mas que não necessariamente ele surgiu e foi se expandindo. Defendida por Albert Einstein, a teoria sugere que antes de acontecer a grande explosão que criou o nosso universo, ouve um outro universo.

Este, porém, sofreu com um evento chamado pelos seguidores dessa tese de big crunch“, que nada mais é do que a contração do cosmos, o contrário do Big Bang que é a expansão.

O universo, segundo essa teoria, é cíclico, sempre se expandindo com os efeitos do Big Bang até um certo ponto onde acontece o processo inverso e ele se comprime por completo, fazendo assim com que haja mais um Big Bang e, assim, sucessivamente.

Veja tambémEvolução das espécies

Teoria do ovo

Surgida em uma antiga religião gnóstica da antiga Grécia, a teoria do ovo acredita que todo o universo é um ovo. Mas não um ovo qualquer, como os que utilizamos para a alimentação, e sim um ovo de um deus. 

Segundo essa crença, assim como um pintinho está para o ovo, nós estamos para o universo. Tudo que acontece dentro do “ovo”, nada mais é do que o desenvolvimento de um novo deus.

Quem é esse novo deus? Por mais estranha que seja a resposta, somos todos nós. Todos somos uma única pessoa que reencarna em todas as pessoas que já existiram e que ainda vão existir no mundo.

Basicamente, todos somos um único ser, um feto de um deus. Mas por que tudo isso? Qual seria a lógica de tudo isso?

Quando uma pessoa mata outra, ela está matando a si mesma. Cada ato de bondade feito foi para você mesmo. Toda a alegria e tristeza do mundo pertencem a uma única pessoa. Para a teoria do ovo, cada vida vivida é um aprendizado. Quando o “feto de deus” viver todas as vidas humanas, em todas as eras, ele terá se desenvolvido o suficiente para nascer como um deus.

Veja tambémEntenda a diferença entre astronomia e astrologia