,

Curiosidades sobre o café

Perdendo somente para a água, o café é segunda bebida mais consumida no mundo. Mas esse não é o único título importante que o café possui. É também o segundo produto mais comercializado em todo o planeta, ficando atrás somente do petróleo.

Tradição brasileira e querido em diversos países, o pequeno grão preto já teve seu valor comparado a ouro e já foi o motivo de diversos conflitos e conciliações por todo o planeta.

Várias curiosidades cercam a bebida e o cultivo do café, assim como os efeitos que o mesmo causa no corpo humano. Estudado há séculos pela medicina, nutrição e gastronomia, o café pode ser considerado uma bebida que nunca saiu de moda (e das mesas).

Integrante fundamental da história de alguns países, como o Brasil, pode-se dizer que o café possui também sua própria história. E depois dessa pequena apresentação, você já deve estar bem mais curioso sobre o café. Confira as principais curiosidades sobre o assunto.

No passado, o café já foi considerado como um artigo de luxo

O café foi descoberto oficialmente na África, no ano de 525 (Foto: depositphotos)

História do café no mundo

Muita gente não sabe, mas o café foi descoberto oficialmente na África. Mais especificamente na Etiópia, por volta do ano 525.

O primeiro registro do seu uso na alimentação data de 575, no Iêmen. Existem manuscritos do país árabe que contam a lenda de um pastor que observou sua criação de ovelhas supostamente se tornar mais esperta após consumir grãos de café.

Também no Iêmen, o café era consumido nas refeições, como polpa e misturada com banha e outras composições. Era também triturado e preparado em suco, a fim de servir como bebida alcoólica.

Historiadores apontam que após sair da África e passar pela Arábia, o café chegou a Europa através da Holanda, no início do século XVII.

Após chegar em terras europeias, o avanço do grão foi surpreendente, assim como o modo de bebê-lo, misturado com água quente.

Quando o embaixador da Turquia, Suleiman Aga, presenteou o rei da França, Luís XIV, também no século XVII, o café se tornou artigo de luxo e sinônimo de requinte e elegância.

História do café no Brasil

No Brasil, o café chegou através do Sargento Francisco de Melo Palheta, em 1727. O mesmo trouxe por embarcações os grãos oriundos da Guiana Francesa para serem plantados em Belém do Pará.

No Pará, o cultivo do café não fez muito sucesso, seguindo depois para o Maranhão e para a Bahia em 1770. Em 1774, foi levado para o Rio de Janeiro, e nos 50 anos seguintes, seu cultivo se espalhou por São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Paraná.

No Brasil, a história do café se confunde em alguns momentos com a história do país. Por exemplo, o termo “café-com-leite” denomina um dos períodos mais conhecidos da história política nacional. Trata-se do nome do acordo secreto feito entre as elites produtoras de café durante o regime oligárquico (1894 a 1930) para definir as eleições dos presidentes civis.

Veja também: Ciclo do café

Termologia

Existem algumas divergências sobre a origem do nome “café”. Há historiadores que dizem que o nome deriva de Kaffa, suposto local onde a planta teria se originado. Outros assumem que a palavra nasceu durante a passagem do grão pela Arábia, de palavras que remetiam a suco ou vinho, como gahwa.

De todo modo, devido a disseminação da palavra em língua inglesa e derivadas do latim e os estudos sobre a sua origem, o nome científico da planta acabou sendo Coffea Arabica.

Cultivo

Existem mais de 25 tipos de café plantados e cultivados pelo mundo

O nome científico da planta que origina o café é Coffea Arabica (Foto: depositphotos)

O cultivo do café ocorre basicamente em três continentes do planeta: América, África e Ásia. Dentre esses, o Brasil é o país com maior exportação dos grãos, assumindo 25%da produção do café consumido no mundo.

Há conhecimento de que existam mais de 25 tipos de café. Dentre esses, os mais populares são os mais fortes (com mais cafeína), como o café Robusta, e os mais suaves e doces (com menor teor de cafeína), como o café Arabica.

No Brasil, é possível encontrar produções com a maioria dos tipos de café existentes no planeta.

Consumo

O café, enquanto bebida, é consumido basicamente em todo o planeta. Na maioria das regiões do planeta, é bebido quente e sem muita mistura.

No Brasil, geralmente é consumido puro ou com leite, desde que ficou conhecido no país. E no início, era servido quente, junto a bolos de fubá e de mandioca.

Entretanto, devido a diversidade de hábitos e culturas, o café é consumido também de outras formas. No Japão e alguns países próximos, o café é consumido gelado.

Veja também: O que acontece no corpo após você tomar uma xícara de café

Na França, há o costume de acrescentar chicória às misturas do café. Na África, o café recebe “temperos” como alho e gengibre.

Saindo dos “acréscimos” ao café, também já são conhecidos bebidas específicas se utilizando dos grãos, como Cappuccinos ou licores.

A polêmica: Café faz bem ou faz mal?

O excesso do consumo do café pode gerar problemas de saúde

Ingerir café com frequência, mas de modo comedido, melhora o funcionamento mental (Foto: depositphotos)

A polêmica mais recorrente sobre o café, de certeza, envolve os efeitos e consequências da cafeína no organismo. Cientistas assumem que a bebida pode ajudar a mente e o coração, aumentando a atividade sanguínea e cerebral, assim como reduzindo as chances de desenvolver Mal de Alzheimer.

Por outro lado, seu consumo exagerado pode causar problemas a saúde, como lesões no aparelho digestivo, taquicardia, insônia, escurecimento dos dentes e diminuição na absorção de cálcio.

Outras curiosidades

  • No século XVI, a Igreja Católica chegou a considerar o café como uma bebida demoníaca, devido sua origem oriental.
  • Alguns anos depois, com o café já mais conhecido e disseminado, o papa Clemente VIII santificou a bebida e tentou transformá-la em uma bebida cristã, mas sua ideia não se desenvolveu. O vinho continua sendo a bebida das cerimônias católicas.
  • O café chegou a ser proibido em Meca por mais de 50 anos, também considerado uma bebida “má” e “do diabo”
  • Durante a presidência de Getúlio Vargas, no Brasil, mais de 80 milhões de sacas de café foram queimadas. Atitude tomada a a fim de deter a crise de 1929.
  • Os especialistas em café são chamados de “baristas”.
  • Existe um tipo de leitura e adivinhação do futuro que se baseia em ler borras de xícaras e copos de café. Ela se chama “cafemancia”.

Veja também: Saiba qual é o país onde mais se consome bebida alcoólica

Sobre o autor

Avatar
24 anos, é jornalista e produtor de conteúdo especializado. Atua com produção jornalística há 4 anos. Vencedor do prêmio de empreendedorismo digital “Academic Winner 2017”, promovido pela DeVry University na Califórnia, Estados Unidos. Tem no currículo trabalhos em emissoras de televisão, jornal impresso, revistas e internet. É pernambucano e tem como hobbies escrever, jogar videogames, cinema e estudos sociais.