Dia do índio: 19 de abril

A data passou a ser comemorada no Brasil em 1943

O Dia do Índio é comemorado no dia 19 de abril. Mas o que pouca gente sabe é a sua origem. Embora, você pense que esse dia é exclusivo do nosso Brasil, está bem enganado. Afinal, os índios existem em todo o continente americano, seja ele do Norte ao Sul ou centrista.

O fato é que celebrar esse dia é de suma importância, principalmente para os povos cuja origem remonta os índios norte-americanos e sul-americanos. Foi esse povo os primeiros habitantes desse continente no mundo. Por isso, é fundamental falarmos, estudarmos, relembrarmos e preservamos os índios e tudo que remete à sua descendência.

Origem do Dia do Índio

O Dia do Índio é comemorado Dia 19 de abril. Sua origem está vinculada a um protesto que aconteceu na América do Norte nos anos 40. Isso ocorreu no México, país cuja maioria da população tem sangue indígena.

Tudo começou com a realização do Congresso Indigenista Interamericano. A sede do evento foi na cidade mexicana de Patzcuaro. Foram dias dedicados aos índios e sua proteção. Entre dias 14 e 24 de abril de 1940, centenas de representantes políticos, de organizações não-governamentais e os próprios índios discutiram as questões mais urgentes relacionadas à raça.

Duas crianças índias sorrindo

A data serve para lembrar da importância desses povos e da sua cultura (Foto: depositphotos)

Como o próprio nome já diz participaram do Congresso Indigenista Interamericano, países de toda as Américas: Norte, Sul e Central. A ideia era debater medidas protetivas para os índios e seus descendentes.

Durante os 5 primeiros dias do Congresso Indigenista Interamericano os índios não participaram do encontro. Era uma forma de protestar, pois segundo artigo da BBC, eles não acreditavam que as discussões tivessem como foco a melhoria da qualidade de vida deles e a ampliação dos seus direitos.

Então, do dia 14 ao dia 18, eles (os maiores interessados no debate) não deram às caras, mas aproveitaram para fazer uma espécie de protesto contra o homem branco. Porém, no dia 19, uma conversa entre eles mudou o cenário: os índios decidiram entrar nas salas do congresso mexicano e participar das discussões.

Por isso, o dia 19 foi a data escolhida para comemorar o Dia do Índio.

Congresso Indigenista Interamericano

Participaram do evento entre os dias 14 e 24 de abril de 1940, 55 grupos do país sede do Congresso, no México. Das Américas do Sul, Norte e Central foram representados:

  • México
  • Colômbia
  • Chile
  • Bolívia
  • Brasil
  • Equador
  • Estados Unidos
  • Panamá
  • Peru

Veja tambémSituação atual dos índios no Brasil

Dos países reconhecidos à época das Américas só não enviaram representantes três nações: Paraguai, Haiti e Canadá. Nem todos os países foram representados por índios, mas por estudiosos do tema, antropólogos, etnólogos, sociólogos, políticos e pessoas envolvidas com a causa dos índios em seus respectivos países de origem.

Depois que os índios passaram a participar das discussões, o cenário foi bem mais proveitoso, pois eles contribuíram para falar das próprias necessidades e melhor maneira de lutar pela preservação do seu povo.

Entre as resoluções do encontro, ficaram definidas que:

  • Dia do Aborígene Americano em 19 de abril;
  • Adoção da política de Estado que defende o índio;
  • Respeito à igualdade de direitos e oportunidades para todos os grupos da população da América;
  • Respeito por valores positivos de sua identidade histórica e cultural a fim de melhorar situação econômica.

Dia do Índio no Brasil

Embora tenha ficado combinado entre as nações participantes do Congresso Indigenista Interamericano da década de 40 que o Dia do Aborígene Americano, ou seja, o Dia do Índio, seria celebrado no dia 19 de abril, o Brasil demorou para adotar a data oficial.

Somente três anos depois, é que o então presidente à época, Getúlio Vargas, assinou um decreto com força de lei para instaurar o Dia do Índio, conforme acordado entre as nações participantes do evento acima citado.

Contudo, diz a BBC, que não foi somente por isso que Getúlio Vargas decidiu proclamar o Dia do Índio, mas sim por interferência e insistência de um general chamado Marechal Rondon que era um defensor da causa, principalmente por ter origem indígena graças aos seus bisavôs.

Curiosamente esse militar também tem uma contribuição importante para o cenário indígena no Brasil. Foi ele que, 30 anos antes, criou o Serviço de Proteção ao Índio já com a intenção de lutar pela causa. Inclusive, essa instituição tornou-se forte ao ponto de ainda hoje existir. É a Funai, a Fundação Nacional do Índio, que mudou de nome, mas não de interesses.

Veja o Decreto que declarou oficialmente o Dia 19 de abril como o Dia do Índio no Brasil:

“O Presidente da República, usando da atribuição que lhe confere o artigo 180 da Constituição, e tendo em vista que o Primeira Congresso Indigenista Interamericano, reúnido no México, em 1940, propôs aos países da América a adoção da data de 19 de abril para o “Dia do Índio”. Decreta:

     Art. 1º É considerada – “Dia do Índio” – a data de 19 de abril.
Art. 2º Revogam-se as disposições em contrário.

Rio de Janeiro, 2 de junho de 1943, 122º da Independência e 55º da República”.

Situação dos Índios brasileiros

De acordo com o site da Funai, a população indígena foi realmente dizimada. Para você ter uma ideia, entre os anos de 1.500, quando os portugueses chegaram por aqui, até 1.970 os índios passaram por um verdadeiro massacre.

Porém, com a conscientização da importância desse povo e do trabalho de reconhecimento da cultura indígena, alguns pontos positivos passaram a despontar.

Segundo o site oficial do IBGE, na década de 90, os descendentes de índios passaram a se reconhecer como tal e foram contabilizados no censo democrático nacional, como explica a publicação: “o ritmo de crescimento foi quase seis vezes maior que o da população em geral. O percentual de indígenas em relação à população total brasileira saltou de 0,2% em 1991 para 0,4% em 2000, totalizando 734 mil pessoas. Houve um aumento anual de 10,8% da população, a maior taxa de crescimento dentre todas as categorias, quando a média total de crescimento foi de 1,6%”.

Os números das pesquisas atuais indicam que o Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2010 encontrou: 817.963 indígenas em todo o nosso território nacional. Desse montante, 315.180 moram nas cidades contra 502.783 na zona rural.

O censo do IBGE revela ainda dados curiosos como o fato de que 17,5% dessa população rural não fala português e que são mais de 270 línguas faladas pelos índios no Brasil.

E apesar de toda a riqueza cultural desse povo, ele ainda sofre discriminação e não tem muitas oportunidades de educação, trabalho e saúde.

Veja também: História dos índios brasileiros e suas tribos

Símbolos do Dia do Índio

Existem alguns símbolos que representam o índio e toda a sua cultura. Veja alguns deles e como eles podem ser usados para comemorar o Dia do Índio nas escolas, organizações ou até mesmo no trabalho.

Índio com instrumento de sopro

O cocar são penas coladas em uma fita que envolve a cabeça (Foto: depositphotos)

Cocar

O Cocar vem dos índios norte-americanos. Ele é considerado um adorno para eventos nas tribos e, dependendo do costume local, pode significar status do índio. Basicamente, são penas coladas em uma fita que envolve a cabeça.

Filtro dos Sonhos

O filtro dos sonhos também tem origem com os índios americanos dos Estados Unidos. Ele é uma espécie de teia central com algumas penas penduradas. O acessório pode ser utilizado como objeto decorativo em residências e o ideal é que ele seja pendurado contra a luz do sol para refletir. A tradição indígena diz que o filtro dos sonhos é responsável por reter os pesadelos e destruí-los quando a luz solar bate nele.

Tribal

Certamente você conhece os tribais. Eles são muitas vezes utilizados para tatuagens. Na verdade, um tribal é um símbolo muito forte para especificar uma cultura e cada tribo tem o seu próprio tribal. Por isso, dentro de cada um existem elementos que representam a música, dança, comida e outros tipos de costumes de cada tribo.

Atividade para o Dia do Índio

O Dia do Índio deve sempre ser lembrado devido à importância desse povo para o mundo. Por isso, neste artigo você encontrará também ideias para atividades para o Dia do Índio. Confira.

Aula de culinária

Essa é uma maneira criativa de celebrar o dia 19 de abril, o Dia do Índio. A culinária indígena é rica em pratos e refeições e uma maneira criativa de comemorar esse dia é promover uma aula de culinária. Que tal fazer tapiocas? Esse é um prato rico, saudável e tipicamente de origem indígena. Além de ser super fácil de fazer, principalmente na educação infantil e fundamental.

Pintura em argila

Uma atividade deliciosa de fazer é produzir peças em argila. O manuseio do material e a transformação em lindas peças de cerâmica que lembrem o trabalho artesanal desenvolvido por muitas populações indígenas. Experimente fazer pratos, panelas e outros adereços decorativos em argila.

Passeio na floresta

Os índios são especialistas em natureza. Eles, mais do que outros povos, conviveram junto às matas e florestas nativas. Para conscientizar a importância desse povo, você pode promover uma caminhada em meio à um parque com muitas árvores. Durante o percurso, você pode falar sobre a preservação da natureza e o quanto os índios são parte desse cenário e como eles trazem consigo a sabedoria de conservação da mata, rios e animais.

Veja tambémAtivista: O que é e o que faz um

Danças e pinturas indígenas

Essa é a mais tradicional das comemorações. Trazer para perto de si as tradições indígenas é uma forma memorável de comemorar o Dia do Índio. Para isso, experimente ouvir música indígena, relembrar as suas danças e pintar-se à maneira dos índios.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.