Energia solar: Como funciona?

Você sabe como funciona a energia solar? Como o próprio nome já diz, ela capta energia do sol e a transforma em energia doméstica ou comercial. Além disso, ela é considerada limpa e renovável.

Isso a coloca em um patamar acima de outros tipos mais tradicionais de captação e geração de energia. Também chamada de fotovoltaica, a energia solar possui inúmeras vantagens e poucas desvantagens. E, em geral, é uma grande solução para os problemas ambientais e para frear o aquecimento do planeta. Saiba como funciona a energia solar agora.

Tipos de energia solar

Embora a mais popular captura de energia solar seja através do sistema fotovoltaica, existem outras variações, como: energia térmica e energia heliotérmica. Conheça mais cada uma abaixo:

A energia solar funciona como um captador de energia solar que a transforma em energia elétrica

Existem três tipos de energia solar, que variam de acordo com sua finalidade (Foto: depositphotos)

Energia térmica

Também chamada de aquecimento solar ela é utilizada somente para esquentar água. A capitação ocorre da seguinte maneira: a radiação solar é coletada por painéis solares feitos de cobre ou alumínio.

A ideia é absorver muito calor. Logo, esses painéis são pintados de cor escura para funcionar melhor. O site ‘Dusol Engenharia Sustentável’ explica melhor o processo: o calor “é absorvido por um líquido localizado dentro dos painéis e transportado por tubos isolados até chegar ao depósito de água quente ou reservatório térmico”.

A Energia solar térmica é bastante utilizada no meio doméstico ou em pequenos negócios que precisa aquecer água com frequência.

Veja também: Energia solar: vantagens e desvantagens

Energia heliotérmica

Esse é o tipo de energia solar que usa uma tecnologia que acumula o calor dos raios solares, mas que concentrando-o num único ponto receptor, para isso são usados espelhos que conduzem a energia para um tubo ou o topo de uma torre.

Essa coleta de energia solar ocorre mais em indústrias, como afirma o portal Dusol: “é muito usada para processos industriais que necessitam de altas temperaturas e de geração de eletricidade, e funciona, praticamente, como uma usina termelétrica ‒ só que utilizando energia limpa e renovável”.

Energia solar fotovoltaica

Esse é o tipo mais comum e popular de energia solar. Segundo o site Portal Solar, que é especializado em intermediar o crédito para pessoas que queiram captar a energia solar nos seus negócios ou na própria residência, dá os detalhes de como funciona o sistema de energia solar fotovoltaica. Confira:

  • Painel: o Painel Solar reage com a luz do sol e produz energia elétrica. Esses painéis são instalados sobre o telhado e são conectados uns aos outros e também ao Inversor Solar;
  • Inversor Solar: ele é responsável por converter a energia solar em energia elétrica. Isso ocorre por meio dos painéis fotovoltaicos;
  • Quadro de Luz: depois de passar pelo inversor e ser convertida, a energia vai para o quadro de luz, quando é distribuída para o ambiente;
  • Consumo: dessa forma a energia solar pode abastecer os utensílios elétricos da sua casa ou da sua empresa normalmente, como se fosse a energia elétrica.
  • Crédito: a energia solar também pode ser acumulada para ser utilizada quando o sol se põe. O que não é usado volta para o relógio de luz e pode ser utilizada de noite ou quando não houver luz solar suficiente.

Veja também: Fontes de energia

Como funcionam os painéis de energia fotovoltaica

O painel fotovoltaico ou, simplesmente, placa solar dura em média 25 anos. Por isso, é importante você saber que o material tem vida útil programada e será preciso trocar depois desse período, pois a capacidade de absorção vai caindo depois desse período.

O painel fotovoltaico ou, simplesmente, placa solar dura em média 25 anos

A maior parte dos painéis comercializados levam o silício em sua composição (Foto: depositphotos)

Embora todos pareçam iguais, há diferentes tipos de placas. Elas se diferenciam pela eficiência. Para isso, cada uma é classificada de acordo com a quantidade de watts por hora que consegue gerar. As melhores também são menores.

Em contrapartida, isso vai ter impacto no preço da placa. Mais eficiente e menor: mais cara, por conseguinte.

A maior parte dos painéis comercializados levam o silício em sua composição. Segundo o Portal Solar, uma pesquisa revelou que 85% de todos os sistemas do mundo utilizavam tecnologias que usam silício para captar energia do sol.

Abaixo seguem alguns exemplos do que é oferecido atualmente no mercado:

  • Placa de silício monocristalina: tem eficiência de 14% a 17%. Acima de 17% é considerada placa premium. No mercado, há placas com eficiência entre 14 e 22%. O Portal Solar explica “a tecnologia monocristalina é a mais antiga e também uma das mais caras, porém eles possuem a eficiência mais alta”.
  • Placa de silício policristalino ou polisilício (p-Si) ou silício multi-cristalino (mc-Si): tem a eficiência entre 13 e 18%. A diferença dessa placa para a anterior é que os cristais de silício são fundidos em um bloco, preservando múltiplos cristais.
  • Painel Solar de Película Fina: tem eficiência média entre 7-13%.
  • Painel solar de silício amorfo: eficiência entre 6 a 9%.
  • Painel solar de telureto de cádmio (cdte): eficiência faixa de 9 a 16%.
  • Painéis solares de seleneto de cobre, índio e gálio (cis / cigs): normalmente operam na faixa de 10-12%;
  • Células fotovoltaicas orgânicas (opv): essa é um tipo de placa que usa a eletrônica orgânica, polímeros orgânicos condutores ou pequenas moléculas orgânicas, para absorção de luz. Essas células são impressas em substratos leves, transparentes e flexíveis. A eficiência é bastante variável.

Veja também: Energia hidráulica

Como funciona a energia solar no Brasil

O Brasil tem um clima tropical bem propício para a geração de energia solar. Tanto que foi criada uma Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, a Absolar.

O objetivo dela é “inserir e ampliar o uso da energia solar fotovoltaica na matriz elétrica brasileira, fomentando o desenvolvimento de um setor fotovoltaico nacional com qualidade, profissionalismo, competitividade e sustentabilidade”.

O cenário nacional para a expansão da energia solar tende a crescer e para isso algumas políticas têm sido implantadas. Em Minas Gerais, por exemplo, o governo já oferece isenção de ICMS para energia solar. Além disso, o BNDES financia fabricantes de painéis fotovoltaicos.

Tudo sobre energia solar

A energia solar é renovável e limpa. Investir nela é aliviar o peso das termoelétricas, que são responsáveis pela geração em massa da energia que chega nas nossas casas e empresas.

Veja também: Energia nuclear no Brasil

O meio ambiente também agradece, pois ao gerar energia suficiente para 20 mil residências por meio da energia solar, gera uma redução de cerca de 175 mil toneladas de CO2 no meio ambiente.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.