,

Entenda sobre o léxico da língua portuguesa e sua dinâmica

Léxico é o conjunto de palavras de que uma dada língua dispõe. Em sentido amplo, o termo pode ser considerado como sinônimo de vocabulário. Você já parou para pensar na quantidade de palavras compreensíveis em nosso idioma?

Para termos uma ideia da riqueza do léxico da língua portuguesa, vejamos alguns números do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa: o dicionário contém cerca de 228.500 entradas, 376.500 acepções, 415.500 sinônimos, 26.400 antônimos e 57.000 palavras arcaicas. De acordo com um levantamento feito pela Academia Brasileira de Letras, a nossa língua tem atualmente cerca de 356 mil unidades lexicais.

Além da extensa quantidade de palavras do nosso idioma, é importante lembrarmos que a língua é viva e, enquanto alguns vocábulos surgem, outros desaparecem. Assim sendo, não existe um falante que domine completamente o seu léxico, dado o seu caráter dinâmico.

Origem do léxico da língua portuguesa

Entenda sobre o léxico da língua portuguesa

Foto: depositphotos

A maior parte do léxico da língua portuguesa é derivada do latim, no entanto, devido a alguns fatores, o idioma adotou palavras de todo o mundo. Atualmente, o português contém termos provenientes de diversos idiomas, como o tupi, umbundo, holandês, persa, quíchua, inglês, francês, dentre outros.

Considera-se que o léxico é formado por três camadas: a base da língua (palavras extremamente antigas); palavras recentes e conhecidas, originárias de um confronto com outras línguas, como os empréstimos; e, por fim, as palavras criadas com os próprios recursos do idioma em questão, por meio de uma evolução interna.

Léxico da língua portuguesa

O léxico da língua portuguesa é constituído por diferentes situações, como as gírias, os regionalismos, os jargões e os estrangeirismos. A gíria é um vocabulário especial e informal empregado por um determinado grupo social, como os adolescentes, por exemplo. Alguns exemplos de gírias comuns são: “abrir o jogo” (falar a verdade), “fazer vista grossa” (fingir que não viu algo) e “bater boca” (discutir).

Existem também algumas palavras que constituem o vocabulário típico de uma dada especialidade profissional, os jargões.

O léxico do português também é formado pelos regionalismos, que é o vocabulário próprio de uma dada região. Por exemplo, em Minas Gerais, é bastante comum escutarmos os termos “uai” e “trem”. Os termos estrangeiros (estrangeirismos) também foram incorporados à nossa língua. Alguns exemplos comuns são: link, site, show, réveillon, pizza, deletar, dentre outros.

Como já foi dito, o léxico tem um caráter dinâmico e os neologismos, que são as palavras recentemente criadas e derivadas de outras já existentes, contribuem para a sua ampliação.

Sobre o autor

Avatar
Formada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas) pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), com certificado DELE (Diploma de Español como Lengua Extranjera), outorgado pelo Instituto Cervantes. Produz conteúdo web, abrangendo diversos temas, e realiza trabalhos de tradução e versão em Português-Espanhol.