Estepes e pradarias – Vegetação, animais e fotos

Em geografia, estudamos a vegetação dos continentes. Saiba mais sobre as estepes e pradarias, veja fotos e detalhes de sua fauna

A partir da divisão da Pangeia, o supercontinente, formando Laurásia e Gondwana, e posteriormente os continentes tal qual são conhecidos hoje, houve uma diversificação dos tipos de ecossistemas existentes nas terras emersas, com uma ampla quantidade e variedade de vegetais e animais, os quais se diferenciam pelas condições físicas dos ambientes. 

O que são Estepes?

As estepes são um tipo de vegetação que ocorre em pontos específicos do planeta Terra, especialmente em zonas de transição entre as savanas e os desertos. O relevo das estepes é constituído por terrenos planos ou levemente ondulados, e o tipo de vegetação é um recoberto de plantas herbáceas que ocorrem de modo contínuo pelo terreno.

Não existem um único tipo de estepe, podendo esta se diferenciar pelo local em que se encontra. No caso brasileiro, há autores que afirmam existir uma área de estepes neotropicais, as quais estão localizadas na Campanha Gaúcha, uma região que se localiza na fronteira entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. No mundo, existem estepes em vários locais dispersos, como Estados Unidos, Mongólia e China, bem como regiões localizadas nas proximidades do deserto da Patagônia.

Estepes e pradarias - Vegetação, animais e fotos

Foto: depositphotos

A vegetação destes ambientes é aberta, sem presença de árvores ou plantas de grande dimensão, mas apenas gramíneas de plantas rasteiras que se desenvolvem nestes locais, com um clima com características mais áridas. No caso das estepes brasileiras, há um amplo processo de degradação antrópica, especialmente com a criação de gado, bem como pelas queimadas que ocorrem devido às gramíneas.

O IBGE considera que existem algumas modalidades de estepes no Brasil, com base nas formas vegetais que se desenvolvem, sendo elas: Estepe Arborizada (Arbórea Aberta); Estepe Parque (Campo Sujo ou Parkland) e Estepe Gramíneo-Lenhosa (Campo Limpo). A primeira delas estaria concentrada na região do Escudo rio-grandense, a segunda na porção central do Planalto Rio-Grandense-do Sul e a terceira nos campos do Sul do Brasil.

O que são Pradarias?

As pradarias se assemelham bastante com as estepes, sendo comuns em áreas com clima temperado ou subtropical. Nas pradarias há o desenvolvimento de gramíneas que recobrem os solos, no entanto, há também o desenvolvimento herbáceo. As pradarias estão presentes nos Estados Unidos, Canadá, na região sul do Brasil, Argentina e Uruguai. As pradarias podem ser também chamadas de campos ou pampas, como são comumente conhecidas no Brasil.

Os solos das pradarias são férteis por conta do alto índice de matéria orgânica disponível nestes. Esse acúmulo de material é originado a partir da curta vida das plantas da região, as quais secam nos períodos mais secos, formando uma camada de húmus nos solos. Por suas características físicas, com um relevo plano ou pouco ondulado, grandes extensões territoriais sem árvores de porte considerável, bem como pela vegetação disponível ao consumo dos animais, as pradarias são amplamente utilizadas (pelo menos no caso do Brasil) para criação de gado. Os solos com alto poder nutritivo, são utilizados também para agricultura, sendo profundos e escuros.

São considerados dois tipos de pradarias, sendo elas as Pradarias Tropicais, as quais ocorrem em regiões do globo que possuem um clima quente e seco. E ainda, as Pradarias Temperadas, as quais estão presentes em regiões onde há uma variação entre o período quente e frio, em conformidade com as estações, além de maior umidade do que as Pradarias Tropicais.

Estepes e pradarias - Vegetação, animais e fotos - Pradaria

Foto: depositphotos

Qual a vegetação das Pradarias?

De forma bastante similar às estepes, as pradarias não costumam apresentar um extrato arbóreo. Elas são formadas basicamente por vegetação rasteira, gramíneas, e plantas que se desenvolvem concomitantemente. Existem três categorias de pradarias, quando analisadas sob o viés da vegetação: as Pradarias Altas, que ocorrem em regiões mais úmidas, nas quais podem se desenvolver gramíneas com até dois metros de altura, cujas raízes são profundas. Também as Pradarias Mistas, cuja vegetação apresenta uma grande diversidade de plantas, cujos solos são significativamente férteis. E por último, as Pradarias Baixas, onde há uma menor diversidade de plantas, com predominância de gramíneas de pequeno porte.

 Como é a Fauna das Pradarias?

As Pradarias são ambientes propícios para o desenvolvimento dos animais herbívoros, por conta das gramíneas que compõem este ambiente. Na Pradaria Temperada, a qual ocorre nos Estados Unidos, é comum a presença de animais de grande porte, como os búfalos americanos. Já nas Pradarias Tropicais, são comuns animais como girafas, rinocerontes e mesmo elefantes. As pradarias também são ambientes apreciados por animais como insetos como besouros e gafanhotos, bem como borboletas. São comuns também pequenos animais como coelhos, ratos e várias espécies de aves.

Problemas ambientais nas Pradarias

As pradarias são ambientes altamente suscetíveis aos efeitos da intervenção antrópica (humana). Pela extensão territorial das pradarias, são desenvolvidas práticas extensivas de pecuária, especialmente para exportação da carne, bem como agricultura em grandes dimensões territoriais, com cultivo de soja e trigo, por exemplo. Esse uso demasiado dos solos pode ocasionar a degradação destes, os quais, mesmo sendo solos férteis, podem ter seus nutrientes prejudicados pelo uso massivo.

Um dos problemas mais graves em relação às pradarias é a compactação do solo, ocasionada pelo pisoteio dos animais. Essa compactação ocasiona também a perca de nutrientes, bem como a possibilidade de desertificação. Atrelado a isso, há ainda as queimadas que ocorrem naturalmente, por conta das altas temperaturas nos verões. Ou ainda por ação humana, como forma de forçar o ciclo de renovação das plantas, e ainda, por questões criminosas. As plantas passam por um processo natural de queima, o qual é benéfico ao crescimento das plantas típicas das pradarias, no entanto, quando feitas pelo homem, de maneira equívoca, podem acabar prejudicando o nascimento de novas plantas, intensificando o processo de desertificação destas áreas.

Diferenças entre Pradarias e Estepes

Embora tenham várias similaridades, especialmente em relação aos tipos de vegetação, as pradarias e estepes são diferenciadas pelo tipo climático predominante em casa uma delas. Enquanto as pradarias se desenvolvem em climas Temperados e Tropicais, as estepes são comuns em áreas de clima semiárido, localizando-se em regiões na divisa entre os desertos e savanas/cerrados.

Referências

» INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Manual Técnico da Vegetação Brasileira. 2. Ed. Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv63011.pdf. Acesso em: 18 de maio de 2017.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Sobre o autor

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e Mestre em Geografia (Unioeste)