Estrutura geológica do Brasil

Existem três tipos de estrutura geológica. No Brasil só existem dois deles. Saiba quais são, suas características e veja um mapa com a geologia brasileira

A estrutura geológica de um local é um importante elemento de análise na Geografia, isso porque é sobre esta base que se estabelecem todas as atividades humanas. A estrutura geológica é um elemento que apresenta a história evolutiva do local em que ela se encontra, mostrando como se sucedeu a formação do terreno naquele ambiente.

O que é estrutura geológica?

Como estrutura geológica entende-se o conjunto de rochas que compõem um determinado local. Estas rochas foram constituídas historicamente a partir dos vários períodos pelos quais o planeta Terra passou. Não existe estrutura geológica apenas na Terra, sendo que os outros planetas rochosos também possuem essa configuração.

Assim, para que fosse possível o conhecimento da estrutura geológica da Terra, surgiu uma ciência denominada de Geologia, a qual tem como função estudar a composição, a estrutura, a história evolutiva do planeta e perceber como o planeta era em seu passado geológico.

As rochas que formam a estrutura geológica da Terra estão dispostas em camadas, as quais variam em conformidade com os acontecimentos ao longo da evolução terrestre. As camadas geológicas contam a história evolutiva da Terra, pois apresentam idades diferenciadas, originando em diferentes processos geológicos.

Tipos de estrutura geológica

Os três tipos de estruturas geológicas reconhecidos no planeta Terra são: escudos cristalinos, bacias sedimentares e dobramentos modernos. Estas estruturas foram criadas no decorrer das eras geológicas e seus períodos, formando as bases sólidas nas quais desenvolvem-se todas as atividades humanas.

Como é a estrutura geológica brasileira?

A formação da estrutura geológica do Brasil não está desvinculada do contexto de formação geológica de todo planeta, afinal, foram sucessivas eras e seus períodos que moldaram a base estrutural do planeta. No entanto, no Brasil há uma particularidade em relação aos tipos de estruturas geológicas, pois dentre os tipos de estruturas, o Brasil não apresenta dobramentos modernos.

Durante a formação da estrutura geológica do Brasil, não houve choque de placas tectônicas que pudessem originar a formação de dobramentos modernos, justamente porque o Brasil está sobre a placa tectônica Sul-americana, e não entre limites de placas tectônicas.

Estrutura geológica do Brasil - Placas Tectônicas

Imagem: Reprodução/Google Imagens

O movimento de formação dos dobramentos modernos é o orogênico, e a partir dele ocorreram as formações das grandes cadeias montanhosas presentes no mundo, como os Andes e o Himalaia. Assim, como o Brasil não sofreu com este processo formativo, não existem montanhas no território brasileiro.

Muitas vezes as serras ou picos são considerados como montanhas, o que é um erro! Eles são formados a partir de dobramentos antigos, já bastante desgastados. Os dobramentos modernos são o tipo de formação geológica mais recente que existem na Terra, e ocorrem apenas em regiões com atividade vulcânica e sísmica. Portanto, o Brasil não é abrangido por este tipo de estrutura geológica. Assim, no Brasil existem dois tipos de estruturas geológicas, que são os escudos cristalinos e as bacias sedimentares.

Escudos cristalinos

Os escudos cristalinos estão presentes em cerca de 36% do território brasileiro, o que corresponde a praticamente um terço do espaço físico total do Brasil. Os escudos cristalinos são também conhecidos como maciços antigos, e são compostos basicamente por rochas cristalinas, podendo serem elas magmáticas, ou seja, quando há a solidificação do magma, tanto no interior da Terra (intrusivas), quanto fora dela (extrusivas), ou ainda metamórficas, que são rochas que tiveram sua estrutura modificada por conta de agentes como temperatura e pressão.

Tipos de terrenos cristalinos

Esse tipo de formação geológica é muito antigo, tendo se constituído na Era Pré-Cambriana e na Paleozoica. No caso brasileiro, os terrenos são caracterizados a partir de duas definições principais, segundo seu momento de formação: terrenos cristalinos do Arqueozoico, os quais correspondem a 32,1% dos terrenos totais contidos no Brasil, e aqueles que se formaram no Proterozoico, que correspondem a apenas 3,9% do total das formações geológicas brasileiras.

Nestes últimos, formados no Proterozoico, é que se concentram as principais fontes de minerais do país, como minério de ferro, manganês, bem como níquel, chumbo, prata, e até mesmo ouro e diamantes. Veja na imagem as eras e seus períodos, para compreender em que momento evolutivo estas formações geológicas ocorreram. É possível observar na tabela geológica como são os terrenos antigos, se comparados ao período em o homem surgiu na Terra:

Estrutura geológica do Brasil - Tabela Geológica

Imagem: Reprodução

Principais escudos cristalinos do Brasil

Os escudos cristalinos estão presentes no Brasil de três formas: o Escudo das Guianas, localizado na porção extremo norte do Brasil; o Escudo do Brasil Central, localizado na região centro-norte brasileira e ainda o Escudo Atlântico, localizado na região centro-leste brasileira. Alguns autores trabalham ainda com duas categorias de escudos cristalinos no Brasil, considerando apenas o Escudo das Guianas e o Escudo Brasileiro, abrangendo as regiões central-norte e central-leste do território.

Estrutura geológica do Brasil - Escudos Cristalinos

Imagem: Reprodução/VESENTINI, José William. Brasil: sociedade e espaço. Geografia do Brasil. 10ª Ed. São Paulo: Ática, 1989. p. 651.

Bacias Sedimentares

O outro tipo de estrutura geológica existente no Brasil são as bacias sedimentares, as quais estão presentes em cerca de dois terços do território brasileiro, correspondendo a 64% deste. Diferentemente dos terrenos cristalinos, os terrenos sedimentares são originados em vários momentos da evolução do planeta Terra, ou seja, possuem variadas idades geológicas, desde o Paleozoico até o Cenozoico.

Este tipo de terreno é rico em recursos minerais, como petróleo e carvão mineral. Apesar disso, o carvão mineral brasileiro não é considerado como de boa qualidade, pois possui um baixo teor calorífero, em relação ao carvão encontrado em outras áreas do globo.

Áreas sedimentares do Brasil

No Brasil, as áreas sedimentares podem ser divididas conforme seus períodos de formação, como as bacias sedimentares formadas no paleozoico, presentes na região Sul do Brasil. Esta formação teve origem com o soterramento de antigas florestas existentes, onde existem amplas reservas de carvão.

E ainda, as bacias sedimentares formadas no mesozoico, nas quais existem jazidas de petróleo, e que foram constituídas a partir de derrames vulcânicos que ocorreram naquele momento evolutivo. Esses derrames atingiram áreas com mais de 500 mil quilômetros quadrados, originando as áreas basálticas existentes no Brasil.

Como são classificadas as bacias sedimentares

O tempo geológico permite classificar as bacias sedimentares brasileiras em categorias, sendo as antigas aquelas formadas no Paleozoico e Mesozoico, e as recentes aquelas formadas no Cenozoico e no Quaternário.

São bacias sedimentares brasileiras: a Bacia Sedimentar da Amazônia, a Bacia Sedimentar Potiguar, a Bacia sedimentar do Paraná, a Bacia Sedimentar do Espírito Santo, a Bacia Sedimentar de Campos e ainda a Bacia Sedimentar de Santos, podendo essa nomenclatura alterar-se em conformidade com a abordagem do autor/pesquisador.

Referências

» MENEZES, Paulo Roberto. Geografia. Coleção Enem e Vestibulares. São Paulo: Gold Editora, 2014.

» VESENTINI, José William. Brasil: sociedade e espaço. Geografia do Brasil. 10ª Ed. São Paulo: Ática, 1989.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Sobre o autor

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e Mestre em Geografia (Unioeste)