Europa: mapa, países e aspectos gerais desse continente

Frequentemente referenciada como “Velho Mundo”, a Europa é um dos continentes terrestres e tida como berço da cultura ocidental. Apesar de sua importância história, cultural, econômica e política, ela não apresenta grande extensão territorial.

O continente europeu é muito interessante por sua grande diversidade de paisagens naturais, povos e culturas. Sua rica história e desenvolvimento estão relacionados com a colonização de outros continentes do globo.

Mapa Europa com bandeiras

A Europa é o segundo continente com menor extensão do mundo (Foto: depositphotos)

Neste artigo você conhecerá mais sobre a Europa, suas características físicas, sua população e economia, mapas e os limites deste continente. Confira!

Mapa político da Europa

Os mapas políticos são os que apresentam as delimitações entre territórios. E todos esses limites são criações humanas, oriundas de disputas históricas por terra.

Este mapa político mostra as fronteiras entre os países europeus e ainda os mares e oceanos que circundam o continente. Alguns dos principais rios também podem ser vistos.

Cada um dos países é representado por uma cor diferente, as principais cidades são indicadas na forma de bolinhas e as capitais, representadas através de uma estrela.

Mapa da Europa

(Imagem: Reprodução | Guia Geográfico)

Mapa físico da Europa

Os mapas físicos são aqueles nos quais pode-se ver as principais características naturais do território. São apresentados rios, lagos, montanhas, planaltos e planícies. Estes mapas são importantes para se conhecer o território físico, o que permite compreender como as populações ocupam o território representado.

Além dos países, capitais e principais cidades, no mapa do espaço físico da Europa estão representados seus limites, mares e oceanos, ainda suas ilhas, principais rios, golfos e baías. As áreas mais escuras do mapa sinalizam as variações do relevo em relação a altitude.

Mapa físico da Europa

(Imagem: Reprodução | Guia Geográfico)

O território da Europa

A Europa está totalmente localizada no Hemisfério Norte do globo, e quase totalmente no Hemisfério Ocidental. Ela é atravessada pela linha imaginária do Círculo Polar Ártico, o que representa que seu território fica na porção da Zona Temperada do Norte, com uma parte na Zona Glacial Ártica.

A Europa limita-se em sua parte Norte com o Oceano Glacial Ártico; ao Sul com os mares Negro e Mediterrâneo; a Oeste com o Oceano Atlântico e ao Leste com os Montes Urais e o Mar Cáspio, onde faz fronteira com o continente asiático.

A Europa é o segundo menor continente do globo, ficando apenas atrás da Oceania. Há uma diversidade muito grande de extensões dos países europeus, sendo alguns muito pequenos, como Liechtenstein, Mônaco, San Marino, dentre outros. O menor território da Europa é o Vaticano, com apenas 0,44 km² de extensão. Já o maior país da Europa é a Rússia, seguida da Ucrânia, França, Espanha e Suécia.

Divisão

O território da Europa pode ser dividido em cinco grandes regiões, sendo elas:

Europa Centro-Ocidental: é formada pela Irlanda, Reino Unido, Países Baixos, Bélgica, França, Espanha, Portugal, Luxemburgo, Mônaco e Andorra. É uma das regiões mais desenvolvidas do mundo, especialmente na industrialização. Muitas empresas transnacionais que atuam no mundo todo são oriundas desta região do globo. Além da indústria, destacam-se atividades como mineração, agropecuária e o turismo.

Europa Central: é formada pela Alemanha, Suíça, Áustria, Liechtenstein, Polônia, República Tcheca, Eslováquia e Hungria. São países que passaram por profundas transformações econômicas a partir da abertura para o capitalismo. O país mais desenvolvimento economicamente é a Alemanha. As atividades da indústria se concentram na região banhada pelos rios da Bacia do Rio Reno, onde estão importantes centros industriais. O Vale do Ruhr é uma das regiões mais industrializadas da Europa. Na Europa Central há uma dependência externa para o abastecimento de produtos agropecuários. O turismo é especialmente importante para os países alpinos.

– Europa Meridional: esta região da Europa é formada pela Itália, San Marino, Romênia, Bulgária, Vaticano, Turquia, Eslovênia, Croácia, Bósnia Herzegovina, Albânia, Grécia, Malta, Sérvia, Montenegro, Kosovo e Macedônia. O litoral desta região apresenta-se bastante recortado e banhado pelo Mar Mediterrâneo. Destes países, apenas a Itália apresenta destaque na questão industrial. A Europa Meridional também é marcada pela presença de conflitos étnicos e religiosos.

Europa Setentrional: esta região europeia é também conhecida como Escandinávia, e é formada pela Dinamarca, Noruega, Suécia, Finlândia e Islândia. É uma região bastante rica em minérios e recursos energéticos. Na agropecuária destaca-se a criação de suínos, ovinos e bovinos, bem como a produção de cereais e beterraba, além da exploração da madeira. São países que apresentam um bom desenvolvimento socioeconômico, caracterizados pela qualidade de vida da população e elevados índices educacionais.

– Europa Oriental: esta é a região que fica mais ao leste do continente europeu. São países desta região a Rússia, Estônia, Letônia, Lituânia, Bielorrússia, Ucrânia, Moldávia, Geórgia, Armênia e Azerbaijão. Estes países formavam a antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas até 1990, quando sofreram uma profunda mudança em sua organização política e também econômica. São países ricos em recursos energéticos e minerais. Na agropecuária, destacam-se a produção de batata e centeio, trigo, milho e beterraba, bem como a criação de ovinos, caça, pesca e extração de madeira.

Países da Europa e suas capitais

Normalmente afirma-se que existam 50 países na Europa, mas esse dado pode variar de acordo com a fonte consultada. Isso porque alguns territórios são reconhecidos por alguns órgãos, mas não por outros. O Vaticano mesmo é bastante questionado sobre ser um país ou não. A lista abaixo apresenta os países europeus com suas respectivas capitais:

  • Albânia: Tirana
  • Alemanha: Berlim
  • Andorra: Andorra a Velha
  • Armênia: Erevã
  • Áustria: Viena
  • Azerbaijão: Baku
  • Bélgica: Bruxelas
  • Bielorrússia: Minsk
  • Bósnia e Herzegovina: Sarajevo
  • Bulgária: Sofia
  • Croácia: Zagreb
  • Dinamarca: Copenhague
  • Escócia: Edimburgo
  • Eslováquia: Bratislava
  • Eslovênia: Liubliana
  • Espanha: Madri
  • Estônia: Tallinn
  • Finlândia: Helsinki
  • França: Paris
  • Geórgia: Tiblissi
  • Grécia: Atenas
  • Hungria: Budapeste
  • Inglaterra: Londres
  • Irlanda: Dublin
  • Irlanda do Norte: Belfast
  • Islândia: Reykjavík
  • Itália: Roma
  • Letônia: Riga
  • Liechtenstein: Vaduz
  • Lituânia: Vilnius
  • Luxemburgo: Luxemburgo
  • Kosovo: Pristina
  • Malta: Valeta
  • Moldávia: Chisinau
  • Mônaco: Mônaco
  • Montenegro: Podgorica
  • Noruega: Oslo
  • Países Baixos: Amsterdã
  • País de Gales: Cardiff
  • Polônia: Varsóvia
  • Portugal: Lisboa
  • República Tcheca: Praga
  • República de Macedônia: Skopje
  • Romênia: Bucareste
  • Rússia: Moscou (pertence à Europa e à Ásia)
  • San Marino: San Marino
  • Sérvia: Belgrado
  • Suécia: Estocolmo
  • Suíça: Berna
  • Turquia: Istambul (pertence à Europa e à Ásia)
  • Ucrânia: Kiev
  • Vaticano: Cidade do Vaticano.

Bandeira da Europa

Bandeiras da União Europeia

A bandeira da União Europeia possui o fundo azul e 12 estrelas formando um círculo (Foto: depositphotos)

A bandeira da Europa é conhecida porque representa a União Europeia. É uma bandeira com fundo azul, sobre o qual estão dispostas 12 estrelas douradas em círculo. Este círculo simboliza a união entre os povos, e a história desta bandeira denota os anos de 1955, quando o Conselho da Europa a aprovou.

Características físicas da Europa

O espaço da Europa é bastante diversificado em relação aos seus aspectos naturais, o que promove uma desigual ocupação do território por parte da população, direcionando também as atividades humanas em cada porção.

Relevo

O relevo da Europa marcado pela presença de maciços antigos (planaltos baixos e montanhas de baixa altitude) e planícies. Já os dobramentos modernos (montanhas elevadas) são encontrados na parte Sul do território. As planícies estão presentes ao longo da Europa Central. Ao Norte do território estão os Alpes Escandinavos e os Montes Peninos. Dentre os dobramentos modernos da Europa estão os Pireneus, os Alpes, os Apeninos, os Cárpatos e o Cáucaso.

Hidrografia

Na hidrografia da Europa os rios são elementos importantes na história evolutiva dos povos, são locais de deslocamento e de estabelecimento de núcleos humanos. Os principais rios da Europa são o Reno, Sena, Ródano, Volga e o Danúbio. Os rios europeus sofrem com a expansão humana e consequente poluição de suas águas.

Vegetação

As formações vegetais da Europa têm relação com a diversidade de climas no território. São biomas existentes na Europa: Tundra, Floresta Boreal (Taiga), Floresta Temperada, Estepes e Vegetação Mediterrânea. A predominância no território europeu é da Floresta Temperada, tanto nas áreas de clima Oceânico, quanto Continental. É uma vegetação caracterizada pela presença de Floresta Boreal diversificada, com pinheiros, nogueiras, carvalho, sobretudo espécies caducifólias (perdem suas folhas no inverno).

Clima

A Europa tem uma grande variedade de climas em seu território, sendo alguns deles: polar, frio, temperado, mediterrâneo e semi-árido. Os fatores que influenciam no clima europeu são a latitude, a altitude, maritimidade, as correntes marítimas e as massas de ar.

Estações do ano

Folhas de outono no chão

A estação do outono e da primavera são mais sentidas no Hemisfério Norte (Foto: depositphotos)

O território da Europa está em sua totalidade acima da Linha do Equador, no Hemisfério Norte do globo. Com isso, as estações do ano são diferentes das estações dos países do Hemisfério Sul (que inclui o Brasil). As estações do ano na Europa são distribuídas da seguinte forma:

  • Primavera: 21 Março até 20 Junho
  • Verão: 21 Junho até 20 Setembro
  • Outono: 21 Setembro até 20 Dezembro
  • Inverno: 21 Dezembro até 20 Março.

Economia da Europa

Após a Segunda Guerra Mundial foi fundada a União Europeia, onde países interessados em impulsionar suas economias se juntaram nesta organização. São membros da União Europeia: Alemanha, Hungria, Áustria, Irlanda, Bélgica, Itália, Bulgária, Letônia, Chipre, Lituânia, Croácia, Luxemburgo, Dinamarca, Malta, Eslováquia, Países Baixos, Eslovênia, Polônia, Espanha, Portugal, Estônia, Reino Unido, Finlândia, República Checa, França, Romênia, Grécia e Suécia.

A economia da Europa é diversificada em suas regiões.

Na Europa Centro-Ocidental: o setor industrial é pautado na siderurgia, na mecânica, eletrônica e na indústria têxtil. A agropecuária é intensiva e mecanizada. O destaque vai para produção de cereais, horticultura, cultivo da beterraba, pecuária e vinhas. O turismo também se destaca nesta região, bem como a produção de frutas cítricas e azeite.

Na Europa Central: a atividade industrial está bem espalhada pelos países, mas há uma concentração maior na região do Reno. Na agropecuária destacam-se a criação de bovinos e suínos, além do cultivo de batatas, cereais, beterraba, as vinhas e a extração da madeira. As atividades bancárias também são importantes, especialmente na Suíça e em Liechtenstein.

Na Europa Meridional: estão presentes a indústria automobilística, os produtos químicos, a siderurgia, as indústrias alimentícias, a metalurgia, a construção naval, a indústria têxtil, bem como a mineração. Na agricultura são destaques a produção dos cereais, do azeite, do arroz, das vinhas e das frutas cítricas.

Na Europa Setentrional: estão presentes a indústria mecânica, química, construção naval, as siderúrgicas e metalúrgicas, a indústria de papel e madeira. Além disso, há a criação de suínos, bovinos e ovinos. Cultivo de cereais e beterraba, além da extração de madeira.

Na Europa Oriental: destacam-se na economia a produção energética através da hidroeletricidade, a extração do carvão, petróleo e gás natural. As indústrias mais fortes são do setor da aeronáutica, automobilística, produtos químicos, carvão, eletrônica, engenharia. Bem como o setor financeiro, a indústria alimentícia, beneficiamento de ferro e aço, petróleo e gás, indústria têxtil, bem como processamento de madeira.

População europeia

Casal de idosos

Um dos motivos do envelhecimento da população europeia é o aumento da expectativa de vida (Foto: depositphotos)

A população europeia ultrapassa os 140 milhões de habitantes. A Europa é um continente densamente habitado, sobretudo porque seu território é o segundo menor dentre os continentes. Apesar disso, a população se distribui de forma irregular pelo território.

A maior concentração populacional fica na região do rio Reno; Alemanha e Países Baixos; rio Sena; Bacia Parisiense; rio Tâmisa; Bacia Londrina; rio Pó e Norte da Itália. Já a menor concentração populacional fica na porção mais fria do território, nas proximidades do Ártico, onde também predomina a Taiga. A população europeia se concentra em sua maior parte nos centros urbanos. Paris e Londres são as duas cidades mais povoadas do continente.

Alguns países europeus estão enfrentando um processo de envelhecimento populacional. Isso acarreta em uma redução na População Economicamente Ativa (PEA), já que as pessoas vivem mais e têm menos filhos. Essa realidade faz com que haja incentivos à natalidade e aos processos migratórios em alguns locais.

A população da Europa se concentra principalmente na Rússia, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Ucrânia. Como a Europa não tem uma história de colonização não-europeia, os povos nativos são basicamente aqueles que deram origem aos principais grupos étnicos europeus (eslavos, celtas, escandinavos, germânicos, anglos, romanos, helênicos, dentre outros). Há ainda minorias nativas, como os povos komi, povos samoiédicos, samis, povo basco, dentre outros.

Imigração

Embarcação com imigrantes

Atualmente, a maioria dos imigrantes vem das regiões de conflitos e guerras do mundo (Foto: Reprodução | Miro Medium)

No período que sucedeu a Segunda Guerra Mundial, alguns países da Europa se desenvolveram industrialmente de forma bastante significativa. Com isso, tornaram-se centros de atração para pessoas que buscavam trabalho na época.

Em um primeiro momento, as migrações ocorreram dentro da própria Europa, dos países mais pobres aos que estavam se desenvolvendo. No entanto, nas décadas de 1970 e 1980 pessoas de várias partes do mundo passaram a migrar para Europa.

Com as sucessivas levas de imigrantes chegando ao território dos países europeus, houve um aumento dos casos de preconceito – xenofobia – fazendo com que medidas de contenção da entrada de imigrantes fossem tomadas. Mas isso não foi unânime.

Alguns países da Europa, como a Alemanha, por apresentarem um expressivo envelhecimento populacional e baixa mão-de-obra disponível, foram um dos que mais receberam imigrantes ao longo do tempo.

Ainda assim, são comuns os casos de violência contra os imigrantes nesse continente. Bem como casos de naufrágio de embarcações que transportam imigrantes, especialmente oriundos de áreas do globo que enfrentam conflitos, guerras e atentados.

A questão migratória no momento é motivo de preocupação dos governos dos países destino dos imigrantes, já que envolve aspectos humanitários, diplomáticos e de dinâmicas internas ao território.

Eurásia

Não existe uma divisão geológica entre os continentes asiático e europeu. Eles são naturalmente um contínuo de terras (Foto: depositphotos)

A Europa e a Ásia, normalmente tidos como continentes diferentes, são na verdade um mesmo continente geológico. Este supercontinente chamado de “Eurásia” é a maior extensão de terras contínuas do globo. Por questões históricas e culturais, costuma-se dividir este grande bloco continental em duas partes: na parte oriental a Ásia, na parte ocidental a Europa.

Velho continente ou Velho Mundo

É chamado de “Velho Mundo” ou ainda “Velho Continente” o espaço do globo que era conhecido pelos europeus até o século XV, antes das grandes navegações, ou seja, a própria Eurásia (Europa e Ásia) e a África.

Este conceito é amplamente utilizado em oposição ao que se convencionou chamar de “Novo Mundo”, que são as terras descobertas pelos europeus com as navegações, e que incluem a América. Já o “Novíssimo Mundo” são as áreas da Oceania, último continente descoberto no globo.

Resumo do conteúdo
Nesse texto você aprendeu que:

  • A Europa é um continente riquíssimo em história e cultura.
  • Alguns dos países mais desenvolvidos economicamente do globo estão na Europa, como Alemanha e França.
  • As características naturais da Europa são bem variadas, com vários climas, biomas e formações do relevo.
  • A Europa tem uma população grande, porém mal distribuída pelo território.
  • A economia vai desde o setor industrial, agropecuário, turístico até o financeiro.
  • Um dos problemas mais complexos que envolve a Europa é a questão migratória.
  • A Europa forma juntamente com a Ásia um grande bloco continental chamado de Eurásia, mas por questões histórias, é natural que ambas sejam tratadas como dois continentes diferentes.
Referências

» GARCIA, Helio; MORAES, Paulo Roberto. Geografia. São Paulo: IBEP, 2015.

» VEDOVATE, Fernando Carlo. Projeto Araribá: Geografia. 3 ed. São Paulo: Moderna, 2010.

Sugestão de leituras complementares

» POLON, Luana. Estudo Prático. União Europeia – História, mapa e países deste bloco econômico. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/uniao-europeia-historia-mapa-e-paises-deste-bloco-economico/. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

» POLON, Luana. Estudo Prático. Eurásia: o que é, mapa e características. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/eurasia/. Acesso em: 13 de novembro de 2019.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).