IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) dos países

O IDH é um índice que é atualizado anualmente, visando permitir o conhecimento sobre as condições de vida das nações avaliadas

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é mais um dos indicadores utilizados com a finalidade de realizar uma leitura do cenário das condições de vida mundiais. Diferentemente de boa parte dos índices existentes, como é o caso do Produto Interno Bruto, que mede unicamente o caráter produtivo econômico de uma nação, o IDH se preocupa com as condições de vida da população, realizando suas pesquisas acerca de três pontos centrais: expectativa de vida, educação e saúde.

O que é IDH?

Levando em consideração vários indicadores quanto à qualidade de vida da população, como expectativa de vida, nível de escolaridade, condições de acesso à saúde, nutrição e rendimentos financeiros, desde os anos 1900 tem sido aplicado o Índice de Desenvolvimento Humano, cujo responsável pela aplicação é o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

O IDH é um índice que é atualizado anualmente, visando permitir o conhecimento sobre as condições de vida das nações avaliadas. Este índice possui uma variação de 0 até 1, sendo que quanto mais próximo for de 1 a avaliação do país, melhor classificado ele será no IDH, ou seja, melhores condições de vida aquela população terá. Do mesmo modo, os países com piores condições de vida da população, estarão com o índice muito próximo de 0.

 IDH - Expectativa de vida

Foto: depositphotos

Este indicador foi adotado porque considera não apenas o desenvolvimento econômico de um país, mas condições que afetam a vida da população local. Ele surge como um contraponto ao PIB (Produto Interno Bruto), que mede exclusivamente a questão de produção econômica, o qual não demonstra de forma concreta as condições de vida das pessoas, mas sim um dado econômico isolado, pois neste caso, não se consegue entender até que ponto as riquezas produzidas no país são distribuídas ou concentradas. Para lidar com este problema são utilizados outros índices que medem a desigualdade econômica como o Índice de Gini. No entanto, IDH propõe análises estatísticas de outras áreas, para além das econômicas, que poderiam resultar em uma análise mais precisa do desenvolvimento social.

O que o IDH avalia

Os aspectos mais importantes que são avaliados são a longevidade e a educação, a partir do dado de expectativa de vida ao nascer, e também das taxas de analfabetismo. Entende-se que sociedades que oferecem boas condições de vida à população, apresentarão uma taxa de expectativa de vida ao nascer alta, uma vez que reduz-se a mortalidade infantil e permite-se que a população tenha condições de chegar a uma idade mais avançada, com alimentação adequada e recursos de saúde disponíveis. Além disso, a educação também reflete na condição de vida das pessoas, uma vez que tendo acesso aos meios educativos, as pessoas podem ter ascensão na vida profissional e melhorar sua condição financeira.

 IDH - Acesso à educação

Foto: depositphotos

Para o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil, o desenvolvimento humano pode ser medido a partir de três vertentes principais, sendo elas renda, educação e saúde. Apesar disso, entende-se que o índice isoladamente também não é suficiente para caracterizar uma dada sociedade, uma vez que o próprio conceito de desenvolvimento é questionável, e há contradições entre o desenvolvimento social e o econômico.

Expectativa de vida

Quando os índices levam em consideração a expectativa de vida da população, eles entendem que ter uma vida saudável e longa é um reflexo das condições sociais de existência daquela pessoa ou sociedade. Neste sentido, é essencial evitar que ocorram mortes prematuras, garantindo às populações locais condições dignas de vida e acesso à alimentos e recursos médicos.

Educação

Quando se incluem nestes índices dados sobre a educação de um país, entende-se que o bem-estar pessoal está relacionado com a liberdade do sujeito e acesso ao conhecimento. Tendo condições de estudar, a pessoa poderá decidir mais adequadamente sobre seu futuro, escolhendo as melhores oportunidades de trabalho e obtendo ascensão social neste sentido.

Renda

E ainda, avaliar a renda da população é reconhecer que os sujeitos tenham possibilidades de comprar os recursos básicos para sua sobrevivência, como água e comida, mas garantir que elas possam escolher dentre os produtos que melhor atendam suas necessidades e gostos pessoais, reconhecendo a autonomia de escolha dos indivíduos.

Países de Maior e de menor IDH atualmente

País com melhor IDH

IDH - Noruega, maior IDH

Foto: depositphotos

O país com melhor IDH atualmente é a Noruega, país nórdico da Europa setentrional. A Noruega apresenta um excelente IDH, o qual acompanha também a economia próspera, com base na exportação de petróleo e gás natural. No mesmo sentido, a Noruega também foi classificada como lugar mais feliz do mundo, a partir do World Happiness Report 2017, reflexo das boas condições de vida da população norueguesa, a qual possui um alto índice de alfabetização e também um elevado índice de expectativa de vida.

País com menor IDH

IDH-República Centro Africana, menor IDH

Foto: depositphotos

De outro lado, o país com pior Índice de Desenvolvimento Humano é a República Centro Africana, ocupando a 188ª posição. O destaque econômico é o setor primário, com beneficiamento de produtos minerais, bem como base no agronegócio. Destacam-se a produção de ouro e diamantes, que em maior parte são extraídos por mão de obra semiescrava e de trabalho infantil. Apesar disso, a população vive em um estado de miséria muito grande, com altas taxas de mortalidade e mortalidade infantil, bem como altas taxas de crescimento demográfico (altas taxas de fecundidade e natalidade). Além disso, existe um quadro de contaminação com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) que atinge uma significativa parcela da população local.

IDH em 2015/2016

O mapa abaixo demonstra o Índice de Desenvolvimento Humano no mundo nos anos de 2015 e 2016. Nele, a variação nos tons de cores demonstram os maiores índices em azul escuro e os menores em tons mais claros. Verifica-se que há uma predominância de índices maiores de desenvolvimento humano no hemisfério norte, especialmente na América do Norte e grande parte da Europa. Enquanto que os índices mais baixos são registrados na região africana.

Índice de Desenvolvimento Humano nos anos de 2015 e 2016

Imagem: Observatório da Língua Portuguesa

O IDH no Brasil

O Brasil é um país que possui várias desigualdades internas, o que em parte, se deve à sua grande extensão territorial, forma de ocupação do território e da administração do mesmo que possibilita a concentração dos recursos e a má distribuição e uso destes. Um dos mais expressivos problemas brasileiros remete às desigualdades sociais que o país apresenta, com uma expressiva concentração de renda nas mãos de uma parcela pequena da população. As regiões brasileiras também apresentam diferenciações em relação ao seu desenvolvimento, tornando difícil se falar em uma caracterização geral das condições de vida da população brasileira.

Em décadas recentes, o Brasil melhorou em todos os quesitos que compõem o IDH, no entanto, ainda é necessário melhorar mais, principalmente no que tange à alfabetização de adultos, mas também quanto ao acesso aos recursos de saúde pública e demais serviços que ocasionam uma melhoria na vida da população. Apesar das dificuldades ainda existentes, houve uma expressiva melhoria em relação à qualidade de vida da população em anos mais recentes.

Desde o ano de 2014, o Brasil apresentou uma estagnação quanto ao crescimento do seu IDH, mantendo-se na 79ª posição, dos 188 países avaliados. O país vinha crescendo em relação ao IDH desde 2004, mas no ano de 2015 não apresentou crescimento, se mantendo na posição em que estava ainda no ano de 2014. Atualmente o Brasil encontra-se com índice um pouco melhor do que o Azerbaijão na 78ª posição (pequeno país transcontinental, localizado entre o Leste Europeu e o Sudoeste Asiático), e empatado com Granada (uma ilha localizada no Caribe). Após o Brasil, encontra-se a Bósnia e Herzegovina (Leste da Europa).

Referências

»PARÁ, Secretaria de Saúde Pública do. Entenda o que é IDH. Disponível em: <http://www.dhnet.org.br/dados/idh/idh/idh_entenda_oqe.pdf>. Acesso em: 17 de abril de 2017.

»EXTERIORES, Ministério das Relações. Guia de Negócios República Centro-Africana. Disponível em: < https://investexportbrasil.dpr.gov.br/arquivos/Publicacoes/ComoExportar/GNRepublicaCentroAfricana.pdf>. Acesso em: 18 de abril de 2017.

»IPEA, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Atlas do desenvolvimento humano nas regiões metropolitanas brasileiras. Disponível em: < http://www.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/livros/livros/atlasdodesenvolvimentohumanorms_medindo.pdf>. Acesso em: 18 de abril de 2017.

»HELLIWELL, John; LAYARD, Richard;   SACHS, Jeffrey. World Happiness Report 2017. Disponível em: < http://worldhappiness.report/wp-content/uploads/sites/2/2017/03/HR17.pdf>. Acesso em: 18 de abril de 2017.

Sobre o autor

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e Mestre em Geografia (Unioeste)