Intemperismo

Mesmo as rochas, aparentemente resistentes, podem sofrer mudanças químicas e físicas naturalmente. Este processo é chamado de intemperismo

O intemperismo é um dos momentos do processo de erosão, sendo os outros dois o transporte e a sedimentação. O intemperismo está ligado a degradação, mas também a formação das rochas e dos solos. O intemperismo pode ser físico, químico ou biológico, e ocorre tanto nas rochas magmáticas, quanto nas metamórficas e sedimentares. 

Quais são os tipos de rochas existentes?

As rochas são sólidos formados pela agregação de minerais que estão distribuídos por toda crosta terrestre, sendo que comumente as rochas são chamadas de “pedras”. Existem vários tipos de rochas, as quais são denominadas em conformidade com suas características físicas e de formação.

As rochas são divididas em três grandes grupos, sendo que há um ciclo de renovação em relação a elas, o que ocorre a partir dos processos erosivos, quando há uma intemperização, o transporte dos materiais deteriorados e a sedimentação destes, formando novas rochas.

  • Rochas magmáticas: essas rochas são também chamadas de ígneas, as quais se originam pelo resfriamento e solidificação do magma. As rochas magmáticas podem ser divididas em dois grandes grupos, as vulcânicas e as plutônicas. As rochas vulcânicas são aquelas que se formam externamente a crosta terrestre, pela erupção de vulcões, quando há um rápido resfriamento do material expelido, consolidando e formando rochas como o basalto. Já as rochas plutônicas são aquelas que se formam quando o magma consolida no interior da crosta terrestre, formando rochas como diorito, granito, dentre outras.
  • Rochas Metamórficas: são aquelas que tiveram suas condições físicas alteradas pela ação das altas temperaturas e da pressão. Essas rochas são originadas a partir de rochas sedimentares ou magmáticas preexistentes. Um exemplo disso é o mármore, uma rocha metamórfica formada a partir de calcário. Assim, não há nada totalmente novo em relação as rochas, mas sempre uma renovação, um ciclo.
  • Rochas Sedimentares: as rochas desse tipo são formadas por ações externas na natureza, como o vento e as águas, elementos que fazem com que as rochas sofram um processo de desgaste. Nesse processo, há a formação de sedimentos, os quais são transportados para outras áreas da superfície pelo vento ou pelas próprias águas. As camadas superiores de fragmentos vão fazendo pressão sobre as de baixo, compactando-as, formando as rochas sedimentares. São exemplos de rochas sedimentares o calcário, o arenito e o argilito. 
Intemperismo

Foto: depositphotos

O que é o intemperismo?

O intemperismo é um processo que está relacionado ao contexto de formação dos solos, quando há a desintegração das rochas na natureza, formando partículas que serão transportadas pela água e pelo vento para várias partes da superfície terrestre.

Quando as rochas presentes na superfície entram em contato com elementos atmosféricos (vento, chuva, temperatura), com a hidrosfera (água em seus estados) e com outros seres vivos, elas sofrem a interferência destes, culminando em processos de desgastes e transformações no material original, esse processo é denominado de intemperismo. O desgaste, o transporte e a acumulação dos sedimentos resultantes do intemperismo formam um fenômeno denominado de erosão.

 Quais são os tipos de intemperismo?

O intemperismo é um conjunto de processos físicos, químicos e biológicos de decomposição e desagregação sofrido pelas rochas na natureza. Esse fenômeno pode ser dividido em três grandes grupos, sendo eles:

  • Intemperismo Químico: esse processo consiste na decomposição das rochas no meio natural, especialmente pela ação da água, a qual dissolve os materiais solúveis que compõem estas. O intemperismo químico depende de fatores como os reagentes, que são os minerais de origem das rochas, bem como as soluções presentes e que farão as reações e ainda as condições de reação, como o clima, o relevo, a presença de organismos vivos e o tempo de exposição.
  • Intemperismo Físico: é o processo de desagregação das rochas, as quais sofrem com fraturas e fragmentações, especialmente por conta das variações de temperaturas. Os fragmentos formados são ainda desgastados pelos agentes de erosão, transformando-se em partículas e sendo transportados pela água e pelos ventos. O intemperismo físico pode ocorrer de três maneiras principais, sendo elas: variação de temperatura, quando as rochas são submetidas a um processo de variação entre baixas e altas temperaturas, havendo dilatação dos minerais que compõem as rochas, bem como contração destas, sendo que neste processo pode haver a quebra destas rochas, formando fragmentos. Ainda, ação do gelo, pois o congelamento da água acaba fazendo com que esta ocupe um espaço maior do que quando em estado líquido. Quando há água nas fendas das rochas, essas podem expandir e fragmentar-se. E também, o crescimento das raízes nas fendas das rochas, quando as pressões físicas podem quebrá-las.
  • Intemperismo Biológico: é o processo de decomposição ocasionado nas rochas pela atividade de seres vivos diversos, como bactérias, fungos, e mesmo pelos seres humanos. Esse tipo de intemperismo é pouco referenciado e, por vezes, até desconsiderado, pois entende-se que gera poucas consequências práticas no meio natural, pois a ação dos microrganismos seria pequena diante dos processos erosivos. 

Fatores que influenciam o intemperismo

Existem alguns fatores que possuem influência nas formas pelas quais o fenômeno do intemperismo ocorre na natureza, sendo eles: o clima, especialmente por conta da temperatura e dos índices pluviométricos das várias regiões do globo; o relevo, especialmente por conta da topografia, por conta dos regimes de infiltração e dos sistemas de drenagem pluvial (chuva); rocha parental, ou seja, a composição de minerais que compõem a rocha matriz, especialmente em relação a sua resistência aos fatores intempéricos;  tempo de exposição, ou seja, características como a estrutura das rochas (maciças, com foliação, com falhas, com fraturas, com estratificações, dentre outros); fauna e flora, as quais são as responsáveis pelo fornecimento de matéria orgânica que ocasiona as reações químicas e biológicas nas rochas.

A erosão

Pode ocorrer de fenômenos como intemperismo e erosão serem considerados como sinônimos, no entanto, entende-se que o intemperismo é apenas uma parte do processo de erosão. O intemperismo é aquele processo no qual as rochas são desgastadas pela ação de fatores diversos, sendo eles físicos, químicos e biológicos. Enquanto a erosão é um processo mais complexo, o qual envolve o intemperismo, mas também o processo de transporte das partículas originadas pelo intemperismo e ainda a sedimentação ou compactação dos resíduos, onde há a formação dos solos ou novas rochas sedimentares.

Referências

» MOREIRA, Igor. Mundo da Geografia. Curitiba: Positivo, 2012.

» PASSOS, Eduardo; SILLOS, Angela (ed.). Tempo de Ciências. 2 ed. São Paulo: Editora do Brasil, 2015.

Sobre o autor

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e Mestre em Geografia (Unioeste)