Mangues do Brasil – Fauna e outras características dos manguezais

Mangues são ecossistemas com características que envolvem uma fauna e vegetação de aspectos marinhos e terrestres. Saiba mais sobre os manguezais do Brasil

Os mangues são ecossistemas que ocorrem na costa do território brasileiro. Ou seja, são conjuntos de seres vivos e elementos variados que vivem e interagem em um determinado local com base em suas características físicas. No caso dos mangues, os ecossistemas misturam características marinhas e terrestres, e são um dos ecossistemas relacionados à Mata Atlântica.

O que são manguezais?

Os manguezais são ecossistemas que estão presentes em praticamente toda região litorânea brasileira, abrangendo cerca de 13.762 Km² de extensão. No caso específico do Brasil, há a presença de manguezais desde o estado do Amapá, até a cidade de Laguna em Santa Catarina, sempre na região costeira.

As espécies vegetais e animais que habitam essa região possuem características adaptadas para viverem em locais alagados. Além disso, precisam também sobreviver diante do alto índice de sal das águas e dos solos, sendo que esse tipo de planta é conhecida como halófila.

Mangues do Brasil - Fauna e outras características dos manguezais

Foto: depositphotos

Os manguezais são, portanto, condições próprias de zonas úmidas, nas quais há um processo de transição entre os ambientes marinhos e terrestres, e que podem ocorrer tanto em regiões de clima tropical, quanto subtropical. O requisito natural para que este tipo de ambiente ocorra é a presença das influências das marés neles.

Os manguezais mais expressivos do mundo encontram-se na Austrália, no Brasil e na Indonésia, sendo que a área global total de abrangência dos mangues é de 150.000 km quadrados, os quais estão distribuídos ao longo de 123 países. No caso brasileiro, estima-se que existam 1.225.444 hectares de manguezais ao longo da costa.

Mangues do Brasil - Fauna e outras características dos manguezais

Imagem: Reprodução/Google Imagens

A flora dos mangues

Por conta da extensão territorial na qual estão localizados os mangues, estes apresentam características diferenciadas, sendo aceitas quatro caracterizações de mangues diferentes: o mangue vermelho, o mangue branco, o mangue preto e o mangue de botão. Os manguezais possuem pequenos arbustos e plantas que se adaptam e desenvolvem em locais alagados e com alto teor de salinidade. Além disso, estão presentes também gramíneas que se desenvolvem junto ao solo, samambaias, bromélias e hibiscos, todas sendo plantas de boa adaptação aos solos encharcados.

São comuns nos mangues os pneumatóforos, especialmente nos mangues preto e branco, os quais são plantas que possuem parte de suas raízes para fora do solo, expostas ao ar durante as marés cheias, podendo assim conseguir o oxigênio para sobreviver. Estas plantas realizam uma troca de gases com o ambiente externo. Além disso, algumas plantas possuem também as lenticelas, as quais são órgãos de arejamento, que permitem que as plantas respirem. Além disso, algumas espécies possuem glândulas que têm como função expelir o excesso de sal absorvido pelas plantas.

Mangues do Brasil - Fauna e outras características dos manguezais - Flora

Foto: depositphotos

Como é a fauna dos mangues?

Os manguezais são considerados como berçários naturais para diversas espécies de animais, os quais migram para a área dos mangues na época da reprodução. A fauna dos manguezais é composta predominantemente por espécies de peixes, moluscos e crustáceo, os quais obtêm deste ambiente a subsistência. Além destes, outros animais usufruem dos nutrientes originados a partir da deposição de matéria orgânica nos mangues, como répteis e mesmo mamíferos. Boa parte dos animais não vive nos mangues, mas buscam nestes elementos subsídios para se alimentarem ou reproduzirem. Para as aves, principalmente, os mangues são fontes permanentes de alimento disponível.

As condições físicas dos manguezais não permitem que se desenvolva uma ampla variedade de espécies animais neste ambiente, por serem locais alagados. Os manguezais possuem solos nutritivos pelo acúmulo de material orgânico, além de um movimento hídrico importante, bem como uma vegetação que acaba servindo de abrigo para pequenos animais, especialmente em seu processo de desenvolvimento, quando precisam de segurança e alimentos. É nos manguezais onde ocorre a reprodução e o desenvolvimento de filhotes de espécies como os camarões, os quais permanecem nos mangues até que estejam em fase de voltar ao oceano.

Animais como lontras e guaxinins são comumente encontrados nos manguezais, ambientes que eles buscam no período do acasalamento e para alimentação. Dentre as espécies de peixes, são comuns os robalos, tainhas e sardinhas, que podem viver nos mangues ou frequentá-los quando necessitam de comida.

Existem moluscos que sobrevivem presos às raízes das árvores comuns nos manguezais, como as ostras-do-mangue. Dentre as aves comuns nos manguezais estão os guarás, as garças e os colhereiros. As aves, além da reprodução e alimentação, podem utilizar os mangues nas épocas de migração, como ambiente de descanso no decorrer da viagem. Os caranguejos, animais mais comuns dos mangues, podem ser encontrados em três espécies mais comuns, sendo elas o guaiamum, o aratu e o uçá.

Mangues do Brasil - Fauna e outras características dos manguezais - Garça

Foto: depositphotos

Problemas ambientais nos mangues

Assim como os demais conjuntos ecossistêmicos brasileiros, os manguezais enfrentam problemas de ordem ambiental ocasionados pela ação humana, principalmente. São alguns destes problemas, os desmatamentos para fins comerciais e residenciais, pois como são regiões litorâneas, há também uma especulação imobiliária, uma vez que os custos dos imóveis podem ser elevados pela proximidade com o mar.

Além disso, os aterros efetuados para estes mesmos fins, ou para implantação de clubes e infraestruturas turísticas prejudicam as áreas de mangues. Relaciona-se a isso também as construções de palafitas, tipos de moradias comuns nestas regiões alagadas, construídas sem adequado planejamento e infraestrutura.

O despejo inadequado de esgotos urbanos nestas áreas também são expressivos problemas ambientais, além das inundações forçadas para criação de peixes, moluscos e crustáceos, os quais são apreciados pela gastronomia. Neste sentido, relaciona-se também a colocação de redes para captura de caranguejos, o que interfere em toda dinâmica da fauna na região. A barragem para mineração também se inscreve como problema ambiental nos mangues. O descarte de resíduos sólidos, como lixo urbano, bem com a descarga de produtos industriais, por vezes até tóxicos, são fenômenos que degradam os mangues.

Importância dos manguezais

Os mangues são de grande importância econômica e ambiental para o Brasil, embora suas características sejam ainda pouco conhecidas. Os mangues têm como propriedades naturais o impedimento da erosão ocasionada pelas águas do mar, porque acabam fortalecendo e estabilizando o terreno da costa. Nos locais do globo nos quais há a presença de tsunamis, eles são formas naturais de enfraquecimento deste fenômeno até atingir o interior do continente. Além de serem aproveitados economicamente pela quantidade de animais marinhos presentes nos manguezais.

Referências

» ALVES, Jorge Rogério Pereira (Org.). Manguezais: educar para proteger. Rio de Janeiro: FEMAR: SEMADS, 2001.

» BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Manguezais. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/biodiversidade/biodiversidade-aquatica/zona-costeira-e-marinha/manguezais>. Acesso em: 16 de maio de 2017.

» UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Instituto de Biociências. Impactos ambientais. Disponível em: < http://www.ib.usp.br/ecosteiros/textos_educ/mangue/impactos/impactos.htm>. Acesso em: 16 de maio de 2017.

» UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Projeto Manguezal. Disponível em: <http://www.projetomanguezal.ufsc.br/index.htm>. Acesso em: 16 de maio de 2017.

Sobre o autor

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e Mestre em Geografia (Unioeste)