Mar Morto: onde fica, mapa e características

O Mar Morto é um grande lago, com aproximadamente 605 km² de extensão, localizado no Oriente Médio. Ele é conhecido pelas histórias bíblicas, mas também pelo turismo local impulsionado por suas condições peculiares.

A grande quantidade de sal em sua composição faz com que ele seja muito denso, impedindo que as pessoas afundem ao entrarem em suas águas. Essa característica única atrai visitantes, no entanto, é também a responsável pelas condições extremas do local, pois impossibilita que haja formas de vida. Motivo que originou o nome que recebe.

Mar Morto

O Mar Morto fica no Oriente Médio, separando a Jordânia de Israel (Foto: depositphotos)

Onde fica o Mar Morto?

Ele está localizado no Oriente Médio, mais precisamente na região que separa a Palestina, a Jordânia e Israel. Junto com outros cursos d’água, forma o Vale do Jordão, o qual se constitui em uma extensa depressão localizada em Israel, na Jordânia, na Cisjordânia, estendendo-se até os Montes Golan.

Sobre o Oriente Médio

É um local que abrange uma parte do continente asiático situada entre os continentes da África, Ásia e Europa, com extensão aproximada de 7.200.000 km².

Os países que formam o Oriente Médio são: Afeganistão, Arábia Saudita, Bahrain, Catar, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Irã, Iraque, Israel, Jordânia, Kuwait, Líbano, Omã, Síria e Turquia. Destes, Jordânia, Israel e a região da Cisjordânia são os que mais diretamente têm contato com o Mar Morto.

Mapa do Mar Morto

O Mar Morto separa Israel da Jordânia.

Mapa do Mar Morto (Foto: Reprodução | BBC)

Características do Mar Morto

A principal característica do Mar Morto é a elevada salinidade de suas águas. Estima-se que ela seja de 33%, o que representaria cerca de dez vezes mais sal do que as águas dos oceanos. Com isso, há uma elevadíssima densidade das águas, inviabilizando que nada afunde nelas.

Mulher boiando no Mar Morto

A alta densidade das águas evita que as pessoas afundem (Foto: depositphotos)

Flora e fauna

O Mar Morto é um ambiente inóspito. Isso significa que é um ambiente onde não se consegue viver, pois suas características não são apropriadas para o desenvolvimento e manutenção das formas de vida.

Existem plantas que são adaptadas para viverem em ambientes aquáticos com elevada salinidade, como é o caso das plantas halófitas. Elas sobrevivem muito bem nas margens dos mares, e um exemplo disso são os mangues.

No entanto, a salinidade do Mar Morto é muitas vezes superior a dos mares. A grande quantidade de sal compõe não só as águas dele como as imediações, impossibilitando o desenvolvimento de vegetação em toda a região.

O mesmo ocorre com os animais. Tanto que os peixes vindos de outros cursos d`água, como o Rio Jordão, não resistem a alta densidade das água salinas e morrem.

Relevo

Existem basicamente três formas de relevo, que são os planaltos, as planícies e as depressões. As depressões são divididas em depressão relativa e depressão absoluta. O Mar Morto é o exemplo mais clássico de depressão absoluta.

Isso significa que ele é uma região que se encontra abaixo do nível do mar, que é uma medida que corresponde sempre a 0 metros de altitude. A partir disso se desenvolvem altitudes positivas (planaltos, serras, montanhas) e negativas, como é o caso do Mar Morto, que está a cerca de 400m abaixo do nível do mar.

Diferença entre depressão absoluta e relativa

Hidrografia

O Mar Morto recebe águas tanto das chuvas, quanto de rios da região. O principal afluente do Mar Morto é o Rio Jordão (um afluente é um rio, também chamado de tributário, que deságua em outro rio maior).

Ele é parte de uma bacia hidrográfica, formada por um rio principal, afluentes e subafluentes. O Rio Jordão é um importante rio da região, o qual faz a fronteira entre Israel e a Jordânia. O Rio Jordão tem cerca de 251 km, e sua bacia tem aproximadamente 18.000 km² de área. Seu curso passa também pela Síria, desaguando no Mar Morto.

Rio Jordão e sua bacia hidrográfica, desaguando no Mar Morto

Turismo

Mesmo não havendo diversidade de flora e fauna no Mar Morto, o local é um grande atrativo turístico da região. Muitas pessoas do mundo todo vão até o Mar Morto para se banhar em suas águas, especialmente para vivenciar a experiência de não afundar no lago.

Além disso, há também o turismo religioso, já que muitas histórias consideradas sagradas ocorreram naquelas terras. O turismo medicinal também é forte na região, pois acredita-se que os sais minerais locais sejam curativos. O risco de desaparecimento do Mar Morto ao longo do tempo também é um chamariz ao turismo, já que muitas pessoas ainda querem conhecê-lo.

O Mar Morto tem características únicas no mundo, o que atrai muitas pessoas para a região. Com isso, Israel e Jordânia são beneficiadas pelas atividades de visitação, especialmente as cidades próximas onde há spas, resorts e clínicas terapêuticas para atendimento dos turistas.

Mulher coberta de lama

Acredita-se que a lama do Mar Morto tenha propriedades medicinais (Foto: depositphotos)

História do Mar Morto

A história da formação natural do Mar Morto está relacionada com a existência de uma falha geológica entre a placa tectônica africana e a placa arábica (Falha do Mar Morto). O movimento entre estas placas tectônicas é do tipo transformante, ou seja, elas deslizam lateralmente uma em relação a outra.

Por conta das interações tectônicas na região, formou-se esta grande abertura na crosta terrestre, a qual hoje é conhecida como a maior depressão absoluta terrestre.

A história do Mar Morto envolve também aspectos sociais. Ele é muitas vezes referenciado na Bíblia, livro sagrado do Cristianismo, como “o mar de sal” ou “mar salgado”. Essas alusões ocorrem porque é justamente no Oriente Médio o palco da maioria dos acontecimentos descritos na Bíblia. Existem, inclusive, profecias que dizem que o Mar Morto voltará a ter vida no futuro.

A história do Mar Morto continua acontecendo ao longo do tempo, já que há uma evidente mudança em sua extensão sendo observada pelos cientistas. Uma intensa evaporação das águas vem ocorrendo, deixando apenas o sal exposto onde antes era o lago. Isso mostra que mesmo sendo um ambiente considerado como “morto” por não ter formas de vida, a região sofre com as dinâmicas naturais em larga escala.

Redução da abrangência das águas do Mar Morto ao longo dos anos, restando apenas o sal exposto (Foto: Reprodução | BBC)

Lago ou Mar?

O Mar Morto, na realidade, não é um mar. Ele é um grande lago. Os lagos são depressões naturais existentes na superfície do planeta Terra, as quais armazenam permanentemente uma quantidade de água que varia em função das condições locais (regime de chuvas, clima com sazonalidade).

Essa água armazenada pode advir das águas das chuvas, de uma nascente existente na região, bem como de um curso de água que deságua nesta depressão. Um mar é uma vasta extensão de água salgada que cobre uma parte da superfície terrestre. Então, mesmo que as águas do Mar Morto sejam salgadas, elas estão em uma grande depressão na crosta terrestre, onde a água fica parada, constituindo um lago e não um mar.

Reviver o Mar Morto é possível?

Buracos que surgem no solo onde antes havia água do Mar Morto

As discussões sobre reviver o Mar Morto são bastante antigas. Projetos mais recentes buscam encontrar formas de não deixar o Mar Morto acabar, já que suas águas têm secado rapidamente. Grandes buracos têm aparecido no chão onde as águas já secaram.

Sobre o futuro do Mar Morto, muito se tem discutido sobre a possibilidade de desviar as águas do Mar Vermelho para ele. No entanto, seria necessário construir, aproximadamente, 215 quilômetros de aquedutos com modernas tecnologias para água salgada, já que ela corrói alguns materiais.

A iniciativa envolve interesses diversos: empresas de turismo, governos locais e indústrias. Mas os ambientalistas não veem a alternativa com bons olhos. Para eles, o desvio traria problemas para a região, uma vez que a composição química do Mar Morto é muito diferente da composição dos mares abertos, o que poderia causar um sério problema no ecossistema.

A alteração da composição também afetaria o turismo, pois a maioria dos visitantes vão em busca das particularidades do mar, como não afundar nas suas águas e para realizar tratamentos medicinais.

Curiosidades sobre o Mar Morto

– Por que não se pode nadar no Mar Morto?
O elevado índice de salinidade das águas do Mar Morto faz com que haja uma densidade maior em suas águas. Nesse caso, nadar exigiria muita força e desempenho físico. A prática mais comum é flutuar nas águas, já que a densidade não permite que as pessoas afundem.

– Por que tem muito sal no Mar Morto?
A enorme quantidade de sal no Mar Morto se justifica pela evaporação das águas ser maior do que a reposição. Nos últimos 10 mil anos, o sal das águas que já evaporaram foi se acumulando.

– Por que o Mar Morto tem esse nome?
O Mar Morto é assim chamado devido às suas condições inóspitas. Ou seja, não é um local apropriado para formas de vida vegetal e animal, pelo alto teor de sal das suas águas e imediações. Ele também tem outro nome: Lago Asfaltite.

– Qual é a profundidade do Mar Morto?
Há algumas controvérsias sobre a exata profundidade do Mar Morto, as quais abarcam desde os 306 metros até mais de 400 metros de profundidade abaixo no nível do mar.

– O Mar Morto está secando?
Sim, as águas do Mar Morto estão diminuindo consideravelmente ao longo dos anos. Estima-se que entre os anos de 1954 e 2014 o Mar Morto tenha perdido cerca de 35% da sua superfície. Uma das causas para esta redução das águas é a captação das águas do Rio Jordão, seu principal afluente, para abastecimento hídrico de cidades localizadas em Israel e Jordânia. Com isso, menos água chega ao Mar Morto, suas águas se tornam ainda mais densas e aos poucos há um ressecamento deste lago. Mudanças climáticas e impactos ambientais, como os ocasionados pela indústria de fertilizantes na região também são causas da redução das águas.

Resumo do coneúdo

– O Mar Morto é, na realidade, um lago, e está localizado no Oriente Médio, limitando Israel e Jordânia.

– As águas do Mar Morto são muito mais salgadas que as águas dos oceanos, e isso impossibilita a vida animal e vegetal na região.

– Devido à salinidade elevada, as águas do Mar Morto são densas, o que possibilita que as pessoas se banhem sem afundar.

– A alta salinidade do Mar Morto ocorre porque, ao longo dos milhares de anos, a evaporação das águas foi maior que a reposição dos seus fluentes. O sal da porção já evaporada foi se acumulando na porção restante.

– As águas do Mar Morto têm reduzido ao longo do tempo, tanto pela exploração da indústria, quanto pelo desvio das águas de seu principal afluente (Rio Jordão) para abastecimento de cidades vizinhas.

– O Mar Morto ocupa uma área de 605 km² e tem aproximadamente 400 metros de profundidade.

– O Mar Morto é a maior depressão absoluta da Terra.

– O Mar Morto tem forte apelo turístico por suas peculiaridades, mas também pelo turismo religioso e medicinal.

– O nome Mar Morto deriva das condições inóspitas do lago, onde formas de vida não conseguem se desenvolver devido ao alto teor de sal.

– Há um projeto de transposição das águas do Mar Vermelho para o Mar Morto, o que poderia levar novamente condições de vida para este último.

Referências

» CONNOLLY, Kevin. BBC. Dead Sea drying: A new low-point for Earth. Disponível em: https://www.bbc.com/news/world-middle-east-36477284. Acesso em: 08 de dezembro de 2019.

» MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia. São Paulo: Scipione, 2011.

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Sugestão de leitura

» POLON, Luana. Estudo Prático. Mar Vermelho. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/mar-vermelho/. Acesso em: 08 de dezembro de 2019.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).