Mar Morto – Fotos, história e mapa

Conheça o surpreendente e salgado mar morto: a história, curiosidades, fotos e um mapa do mar que pode estar realmente morrendo

O Mar Morto é mais comumente conhecido pelas histórias bíblicas do que puramente por sua existência enquanto elemento da natureza, havendo uma profecia bíblica que supõe que aquele ambiente voltará a ter vida, como era antes da destruição das cidades de Sodoma e Gomorra com fogo e enxofre. Para além das histórias bíblicas, o Mar Morto apresenta interessantes características geográficas.  

Localização do Mar Morto

O Mar Morto, ou Lago Asfaltite, está localizado na fronteira entre Jordânia e Israel, no Oriente Médio. É um dos “mares” que constituem o Vale do Jordão, que é uma depressão extensa localizada em Israel, na Jordânia, na Cisjordânia até os Montes Golan. Estima-se que o Mar Morto seja o ponto de menor altitude da Terra, ficando a cerca de 400 metros abaixo do nível do mar.

Mar Morto – Fotos, história e mapa

Imagem: Reprodução/Google Earth

Características do Mar Morto

O Mar Morto é um lago de água salgada localizado no Oriente Médio, possuindo 605 km² de extensão, sendo caracterizado por um regime endorreico, ou seja, que não possui um escoamento superficial para outros rios ou para o mar. Lagos deste tipo são geralmente constituídos por altos níveis de salinidade, justamente pela dinâmica das águas. Essa característica transforma as águas em um elemento bastante denso, composto predominantemente por cloreto de sódio, mas também por potássio, cloreto de magnésio, brometo de magnésio, bromo, óxido de magnésio e ainda ácido clorídrico.

Vegetação

Não apenas dentro do Mar Morto é possível se ver o sal, uma vez que ele está também presente ao entorno do lago, formando ilhas, barrancos e penínsulas salinas. Esse fenômeno também afasta a possibilidade de espécies vivas se desenvolverem no local, portanto, não se verificam plantas nesta região, por conta dos altos índices de sal. Na região do Mar Morto há uma extrema escassez de chuvas, ficando na casa dos 100 milímetros ao ano na porção Norte do lago, e cerca de 50 milímetros ao ano na porção Sul.

Mar Morto - Bancos de Sal

Foto: depositphotos

Relevo e hidrografia

A região do Mar Morto é considerada a maior depressão absoluta do mundo, ficando cerca de 400 metros abaixo do nível do mar. Por conta do processo de esvaziamento progressivo das águas do Mar Morto, nos locais onde não há mais presença de água, têm sido formados buracos grandes, alguns com até vinte metros de profundidade. Israel, Síria e Jordânia são países que se utilizam das águas do Rio Jordão, as quais são águas doces, e que também abastecem o Mar Morto. Além do Jordão, existem outros rios que alimentam o Mar Morto, sendo eles o Hasbani, o Rio Dan e o Basnia. 

O nome “Mar Morto”

O Lago Asfaltite é denominado de “Mar Morto” por conta das características físicas e químicas deste, de modo que a alta salinidade das águas não permite que se desenvolva qualquer forma de vida em suas águas, nem plantas, nem tampouco peixes. Os níveis de sal presentes nas águas, cerca de 10% maiores do que dos mares comuns, ocasionam a morte imediata de qualquer tipo de animal aquático que possa chegar em suas águas através do Rio Jordão.

Diminuição do Mar Morto

Por três motivos principais o Mar Morto tem registrado uma diminuição de sua superfície ao longo dos anos. O primeiro motivo é o uso das águas do Rio Jordão pelas populações da região, o que reduz a quantidade de água que efetivamente chega ao Mar Morto. Calcula-se que o Mar Morto esteja recebendo cerca de 50 milhões de metros cúbicos de água ao ano, uma redução gigantesca diante dos 1,3 bilhão de metros cúbicos que eram registrados na década de 1950.

O segundo motivo de redução do Mar Morto tem sido a ação de empresas extratoras de potássio, que usufruem das altas taxas de salinidade daquelas águas. E ainda, o próprio processo de evaporação das águas, que durante milhares de anos tem sido maior do que o processo de reposição destas águas.

Por isso, entende-se que em breve o Mar Morto possa deixar de existir, embora essa afirmativa seja questionada por pesquisadores que analisam que as águas subterrâneas são suficientes para não deixarem este lago secar totalmente.

Diminuição do Mar Morto

Imagem: Reprodução/Google Imagens

Turismo no Mar Morto

Como todas as coisas que são diferentes no meio ambiente, o Mar Morto também é um fator de atração para turistas do mundo todo. As modalidades de turismo que envolvem aquela região apresentam motivações diferenciadas, como:

  • Turismo religioso: na região do Mar Morto estariam submersas as cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra, destruídas por Deus com fogo e enxofre. Ló fora considerado a única pessoa íntegra que vivia naquele local, por isso, poderia fugir com sua família. No entanto, a mulher de Ló não quis desapegar dos bens materiais, e olhou para trás, virando uma estátua de sal. A história bíblica é fator de atração para turistas que se deslocam para a região com intuito religioso. Ele foi citado na bíblia com alguns nomes, como: Mar Salgado, Mar Oriental e Mar de Arabá.
  • Turismo medicinal: as propriedades químicas das águas do Mar Morto são reconhecidas como portadoras de alto poder curativo, em parte pelas altas quantidades de sais minerais e também pelos demais elementos benéficos à saúde. A lama preta contida no fundo do Mar Morto é considerada como altamente curativa, formada por argilas sedimentadas durante milhares de anos. Por esses motivos, vários centros de tratamento têm surgido nas proximidades do Mar Morto.
  • Não afundar nas águas: as águas salgadas e densas do Mar Morto possibilitam uma sensação única aos que se banham em suas águas, a possibilidade de não afundar nas águas. Os níveis de sal no lago são de 30 a 35 g de sal por 100 ml de água, ou seja, dez vezes maior do que dos demais mares.
  • Possibilidade de desaparecimento: há alguns pesquisadores que afirmam que o Mar Morto pode desaparecer em breve, por conta do desvio das águas do Rio Jordão, seu principal abastecedor. Além disso, a exploração das indústrias químicas também é um agravante, as quais atuam no ramo de extração de potássio, mas também para obtenção de elementos para a indústria cosmética.

Confira algumas fotos:

Mar Morto – Fotos, história e mapa

Foto: depositphotos

Mar Morto – Fotos, história e mapa

Foto: depsoitphotos

 

Mar Morto – Fotos, história e mapa

Foto: depositphotos

*Luana Caroline Kunast é mestre em Geografia.

Referências

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.