Oceano Índico

O Oceano Índico é um dos oceanos terrestres, sendo o terceiro maior dentre eles. Os oceanos possuem algumas características em comum, como tamanho, profundidade e até mesmo cor.

Além disso, é nos oceanos que ocorrem alguns importantes fenômenos naturais, como é o caso dos tsunamis. Conhecer os oceanos é importante para compreender algumas das principais dinâmicas da natureza.

O planeta Terra é conhecido como “planeta água”, e isso ocorre justamente pela expressividade dos oceanos em relação à superfície terrestre. Todas as águas do planeta estão interligadas, no entanto, convencionou-se nomear os oceanos, mares, rios, lagos e aquíferos, tendo em vista facilitar a localização e estudo dos mesmos.

Onde fica o Oceano Índico?

O Oceano Índico é um dos oceanos terrestres, e está localizado entre os continentes asiático ao norte, africano ao oeste, a Oceania ao leste e a Antártida ao sul. O nome “Índico” deriva do fato de que este oceano banha a porção sul da Índia.

É neste oceano onde ocorrem as famosas monções asiáticas, sendo elas ventos que mudam de direção em conformidade com a estação do ano, podendo trazer muita chuva em algumas regiões, como é o caso da Índia.

Existem cinco oceanos no planeta Terra, sendo eles: Oceano Atlântico, Oceano Pacífico, Oceano Glacial Ártico, Oceano Antártico e o Oceano Índico. Estes oceanos são, na realidade, um corpo d’água contínuo, porém, para melhor localização, estes foram divididos e nomeados.

Os oceanos ocupam mais de 70% da superfície terrestre, não é pra menos que a Terra seja conhecida como “planeta água”.

Características

Confira as principais características do Oceano Índico, como o tamanho, a cor e a profundidade.

Tamanho

É o terceiro maior oceano do mundo, ficando atrás do Pacífico e do Atlântico. O Oceano Índico possui cerca de 70.560.000 quilômetros quadrados de extensão, e corresponde a cerca de 20% da água da superfície do planeta Terra.

Cor

Não existe um padrão único para as cores dos oceanos, especialmente porque são corpos d’água que se estendem por grandes extensões, latitudes, zonas climáticas, biomas, etc.

Assim, existem variações ocasionadas pelas condições de cada local, especialmente pelo tipo de material em suspensão nas águas, o que incide na quantidade de luz solar que penetra as águas. Geralmente as águas dos oceanos tem uma variação entre tons de azul e verde.

Profundidade

A profundidade média do Oceano Índico fica ao entorno dos 4.000 metros. No Oceano Pacífico há um ponto de grande profundidade, uma fossa oceânica, conhecida como “Fossa de Java”.

Neste local, a profundidade pode alcançar mais de 7.700 metros. Essa fossa oceânica está localizada no Sul da Indonésia.

Mapa e limites do Oceano Índico

São reconhecidos como limites oficiais do Oceano Índico com o Oceano Atlântico o “Cabo das Agulhas”, que está localizado ao sul da África; com o Oceano Glacial Antártico o limite corresponde a linearidade ao longo do paralelo 60ºS; com o Oceano Pacífico o Estreito de Bass e outros pontos na região.

Essa divisão fronteiriça entre os oceanos é muito complexa, já que na prática não existem divisões, pois todos os oceanos pertencem a um mesmo conjunto de águas. Assim, as fronteiras são convenções humanas para melhor direcionar os estudos e a localização no globo terrestre.

O Oceano Índico é limitado pelas terras continentais do continente africano, do continente asiático e da Oceania.

Ilhas e Mares

Existem várias ilhas nas águas do Oceano Índico, e alguns dos arquipélagos (conjuntos de ilhas) mais conhecidos são: Ilhas Maldivas, Arquipélago de Chagos (com mais de 60 ilhas tropicais), Arquipélago das Comores (formado por várias ilhas vulcânicas), Ilhas Andamão e Nicobar, dentre várias outras.

Existem vários mares também no Oceano Índico, os quais banham as regiões litorâneas dos continentes. São alguns deles, o Mar de Andamão e o Mar Arábico, Mar das Laquedivas, dentre vários outros.

Os mares são extensões de água salgada que conectam os continentes e os oceanos, podendo ser mares abertos, mares interiores ou mares fechados.

Tsunami

Os tsunamis são fenômenos da natureza que ocorrem nos oceanos e que podem causar grandes danos aos seres humanos quando atingem áreas habitadas. São bastante comuns nas águas do Oceano Pacífico, mas também ocorrem nas águas do Oceano Índico.

Um dos eventos de maior destaque foi no ano de 2004, quando houve o sismo e tsunami do Oceano Índico, na costa oeste da Ilha de Sumatra, na Indonésia. Este acontecimento ficou famoso no mundo todo, já que teve ampla cobertura das redes de comunicação.

Foi um dos maiores terremotos registrados na história, cujas águas do oceano atingiram não apenas a Indonésia, mas também o Sri Lanka, Índia, a Tailândia e outros países mais. Estima-se que mais de 230 mil pessoas tenham morrido na ocasião.

Curiosidades

Muitas pessoas conhecem o famoso filme de animação “Madagascar”. Pois bem, esse lugar de fato existe, e fica no Oceano Índico. República de Madagascar é um país insular (uma ilha) localizado neste oceano, e que pertence ao continente africano.

Não apenas pela repercussão que o filme deu ao local, mas também pelas belezas naturais, Madagascar é um dos pontos turísticos favoritos nas águas do Índico.

Imagem área da ilha

Madagascar é uma ilha localizada no Oceano Índico (Foto: depositphotos)

Formam-se muitos ciclones nas águas do Oceano Índico anualmente, especialmente durante a temporada de ciclones no Oceano Índico sudoeste (entre novembro e abril-maio).

Os ciclones ocorrem quando há um aquecimento das águas dos oceanos, fazendo com que o ar quente se eleve e formando nuvens específicas em áreas de baixa pressão. Os ventos formam um turbilhão, girando em alta velocidade e podendo causar destruição.

No meio do Oceano Índico existe um domínio britânico, o qual é denominado de “Território Britânico do Oceano Índico”. Ele fica mais ou menos na metade da distância entre a África e a Indonésia, e tem cerca de 54.400 quilômetros quadrados, formado por 55 ilhas. Desde o ano de 1814, os britânicos possuem o domínio deste território, o qual antes havia pertencido aos portugueses e franceses.

Referências

PORTUGAL. Ciência Viva. “Relatório da Comissão Estratégica dos Oceanos – Parte 1“. Disponível em: http://www.cienciaviva.pt/img/upload/Relat%C3%B3rioCEO.pdf. Acesso em 12 mar. 2019.

SANTOS, Edgard et al. “Geologia dos Fundos Oceânicos: experimento – maquete geodinâmica“. Universidade Federal do Pará, disciplina Introdução às Geociências, Belém, 2013. Disponível em: http://www.aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php/319011/mod_resource/content/1/Geologia%20dos%20fundos%20oce%C3%A2nicos.pdf . Acesso em: 12 mar. 2019.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).