Oceano Pacífico

Os oceanos correspondem a mais de 70% das águas disponíveis na superfície terrestre, e o maior dentre eles é o Oceano Pacífico. Este oceano possui características bastante interessantes, especialmente pelos fenômenos naturais que são comuns neste.

Por isso, é relevante conhecer mais sobre o Oceano Pacífico, suas principais características, sua localização, quais são os mares e ilhas que estão nele, e algumas curiosidades que permeiam este grande oceano terrestre.

Onde fica o Oceano Pacífico?

O Oceano Pacífico localiza-se na porção Oeste do continente americano (América do Norte, América Central e América do Sul) estendendo-se até as costas Leste da Oceania e da Ásia.

Ao Norte se encontra o Oceano Glacial Ártico e ao Sul o Oceano Glacial Antártico, ambos nos polos. O Oceano Pacífico se estende por dentre os dois Hemisférios terrestres, Norte e Sul, sendo chamado, portanto, de Pacífico Sul e Pacífico Norte.

As águas existentes no planeta Terra estão todas interligadas, por isso, na prática, não existe a divisão entre os oceanos. No entanto, para facilitar a localização, foram criadas divisões e também nomes próprios para as porções oceânicas.

Os oceanos terrestres são: Oceano Pacífico, Oceano Atlântico, Oceano Índico, Oceano Glacial Ártico e ainda Oceano Glacial Antártico.

Características

  • Tamanho: é o maior oceano terrestre, com cerca de 161.800.000 quilômetros quadrados. Com toda essa dimensão, o Pacífico corresponde a quase um terço da superfície do planeta Terra, e corresponde a quase metade da superfície e do volume dos oceanos existentes no planeta. Atrás dele, em extensão, segue o Oceano Atlântico
  • Cor: as cores dos oceanos são muito variáveis, especialmente quanto ao tipo de material em suspensão nas águas. Por isso, verificam-se algumas porções dos oceanos mais azuladas, outras mais esverdeadas. São fatores que interferem na cor dos oceanos os materiais internos, o fundo oceânico, a latitude, as zonas climáticas, bem como a fauna e flora locais. Assim, não há um padrão único de cor para o Oceano Pacífico.
  • Profundidade: é no Oceano Pacífico que está o ponto mais profundo conhecido nos oceanos terrestres. Esse ponto está na Fossa das Ilhas Marianas, a qual fica a cerca de 2.500 quilômetros a leste das Filipinas. Esse ponto possui mais de 11 mil metros de profundidade, o que faz com que seja um dos locais menos conhecidos do globo terrestre. Ainda assim, já se sabe hoje que existe vida marinha na região.

Mapa e limites do Oceano Pacífico

São reconhecidos como limites oficiais do Oceano Pacífico com o Oceano Glacial Antártico, a fronteira corre ao longo do paralelo 60°S. Já com o Oceano Glacial Ártico é reconhecido o estreito de Bering, o qual pertence ao Oceano Pacífico, e o Mar de Chukchi, que por sua vez pertence ao Oceano Ártico.

Já para separar o Oceano Pacífico do Oceano Atlântico, foi definido como fronteira o meridiano 67°14’W, o qual fica próximo ao Mar do Estreito de Drake no Oceano Atlântico. Enquanto entre o Pacífico e o Índico foram definidos como fronteira os estreitos e mares da região, como o Estreito de Bass.

Cabe destacar que na prática não existem separações entre os oceanos, pois todos formam um corpo d’água único. No entanto, convencionou-se separá-los por nomes.

No formato de mapa que comumente é usado no Brasil, com o continente europeu ao centro, o Oceano Pacífico aparece dividido em duas porções. No entanto, é preciso destacar que isso é apenas por conta da projeção cartográfica. Na realidade, ele é um oceano contínuo, onde as terras continentais estão emersas.

Ilhas e Mares

O Oceano Pacífico é enorme e abriga várias ilhas e mares. Algumas das mais conhecidas ilhas do Pacífico são a Polinésia Francesa (um território ultramarino francês), as Ilhas Fiji, um dos mais belos arquipélagos do mundo, ainda o arquipélago vulcânico de Vanuatu, as Ilhas Samoa, e também uma das mais apreciadas pelos turistas, o Havaí. Estas são apenas algumas, pois existem muitas ilhas localizadas no Pacífico.

Baía de mergulho no Havaí

O Havaí é uma das tantas ilhas encontradas no Oceano Pacífico (Foto: depositphotos)

Alguns dos mares do Oceano Pacífico são: Mar de Bering, o Golfo do Alasca e o Golfo da Califórnia, o Mar do Japão, os mares da China Oriental e da China Meridional, o Mar das Filipinas, dentre vários outros.

As águas no Oceano Pacífico são condicionadas pela localização, de modo que no Hemisfério Norte elas circulam no sentido horário enquanto no Hemisfério Sul elas circulam no sentido anti-horário.

Fenômenos naturais no Pacífico

É no Oceano Pacífico que está uma das áreas de maior instabilidade geológica do mundo, o chamado “Círculo de Fogo do Pacífico” ou “Anel de fogo do Pacífico”. Essa área, em formato de ferradura, abrange os territórios da costa do continente americano, bem como o Japão, as Filipinas, a Indonésia, a Nova Zelândia e ainda as ilhas do Pacífico Sul.

Por conta do limite de placas tectônicas, são comuns fenômenos da natureza, como terremotos e maremotos na região, inclusive com incidência de tsunamis. Estes fenômenos são naturalmente ocasionados pelas dinâmicas da natureza, no entanto, podem ocorrer em áreas de grande concentração populacional, como é o caso da Ásia, causando grandes problemas sociais.

São comuns no Oceano Pacífico os ciclones, furacões (Oceano Pacífico Nordeste), bem como os tufões (Oceano Pacífico Noroeste).

Curiosidades

Ilha de Lixo do Pacífico: existe uma região no Oceano Pacífico onde há uma grande concentração de lixo, especialmente de plástico, e que é conhecida como a “Grande Mancha de Lixo do Pacífico”. Estima-se que nesta região exista cerca de 80 mil toneladas de lixo concentradas.

Como os seres humanos não mudam seus hábitos de consumo e descarte de resíduos, essa mancha de lixo continua crescendo constantemente, causando um inestimável dano ambiental e social.

Os ciclones são fenômenos comuns no Oceano Pacífico, isso ocorre por conta do aquecimento das águas do oceano, favorecendo um determinado tipo de nuvem que propicia a formação de eventos ciclônicos.

Esse evento é chamado de Ciclone Tropical quando ocorre na região da Austrália, Indonésia, Nova Zelândia, no Leste da África, na região da Índia e Madagascar. Mas recebe outros nomes, dependendo do lugar em que ocorre (tufão, furacão).

Referências

POLON, Luana. Estudo Prático. “Ciclones, furacões e tufões“. Disponível em: https://www.estudopratico.com.br/ciclones-furacoes-e-tufoes-o-que-sao-e-como-acontecem/. Acesso em 12 mar. 2019.

PORTUGAL. Ciência Viva. “Relatório da Comissão Estratégica dos Oceanos – Parte 1“. Disponível em: http://www.cienciaviva.pt/img/upload/Relat%C3%B3rioCEO.pdf. Acesso em 12 mar. 2019.

SANTOS, Edgard et al. “Geologia dos Fundos Oceânicos: experimento – maquete geodinâmica“. Universidade Federal do Pará, disciplina Introdução às Geociências, Belém, 2013. Disponível em: http://www.aedmoodle.ufpa.br/pluginfile.php/319011/mod_resource/content/1/Geologia%20dos%20fundos%20oce%C3%A2nicos.pdf. Acesso em: 12 mar. 2019.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).