Origem dos continentes

A Terra não é um planeta estático, pois tudo o que existe no planeta está em constante processo dinâmico, criando e recriando coisas. O mesmo acontece com os continentes, os quais nem sempre foram configurados da forma como são conhecidos atualmente, e que continuam em processo de dinamização.

O planeta Terra é composto por camadas, as quais possuem características estruturais diferenciadas, possibilitando que haja uma interação entre elas, movimentando, inclusive, os próprios continentes através do movimento das placas tectônicas.

Hoje existem discussões bem aceitas sobre a formação dos continentes, as quais levam em consideração o fato de que a crosta terrestre não é um contínuo ininterrupto, mas sim que é formado por grandes blocos rochosos que flutuam sobre o manto terrestre. 

O que são e quais são os continentes terrestres?

O planeta Terra é um dos quatro planetas telúricos existentes no Sistema Solar. Basicamente, ele é constituído por três camadas, sendo elas:

  • Crosta Terrestre: camada superficial sólida que circunda a Terra;
  • Manto: fica abaixo da crosta e é formado por vários tipos de rochas que, devido às altas temperaturas, estão no estado pastoso, o magma;
  • Núcleo: parte central, mais interna do planeta. Acredita-se que seja formada por metais, como ferro e níquel, em altíssimas temperaturas.

A crosta terrestre possui duas partes: Hidrosfera (composta por água) e Continentes (não é coberta pelas águas). Assim, os continentes são as porções de terras não cobertas por água existentes no globo.

São aceitos, oficialmente, seis continentes terrestres, sendo eles: América, Europa, África, Ásia, Oceania e a Antártida. No entanto, muito se tem discutido na ciência sobre a possibilidade de continentes submersos e que podem ser um dia considerados como oficiais também. 

Da pangeia aos atuais continentes

Existem várias teorias sobre a formação do planeta Terra, sendo a mais aceita pela academia científica a Teoria do Big Bang, de George Gamow e Georges Lemaître, no ano de 1948. Essa teoria se apoia em estudos anteriores sobre a relatividade (Einstein), nas teorias de Hubble e Humason, tendo como princípio a ideia de que o universo não é estático, mas encontra-se em permanente expansão.

Segundo essa concepção, as galáxias estão se afastando umas das outras, o que se supõe que no passado elas estivessem próximas umas das outras, podendo ter formado, inclusive, um único ponto comum.

Forma similar teria ocorrido no planeta Terra em relação às suas massas terrestres. Em um primeiro momento estariam todas concentradas em um único bloco, ou continente único, denominado de Pangeia. Pelas forças dinamizadoras do planeta Terra, as massas continentais teriam começado a se separar, até chegar a configuração continental atual. 

Cronologia

1- No período Mesozoico (251 milhões a 65,5 milhões de anos atrás) formou-se a Pangeia, um imenso bloco continental na Terra.

2- No período Triássico (200 milhões de anos atrás), a Pangeia iniciou um processo de fragmentação, formando dois grandes aglomerados: Laurásia e Gondwana.

  • Laurásia: bloco que unia os escudos da América do Norte, Europa e Ásia, representando o que hoje é conhecido como Hemisfério Norte.
  • Gondwana: unia as terras que hoje formam o Hemisfério Sul, abarcando a Antártida, América do Sul, África, Madagascar, Seicheles, Índia, Austrália, Nova Guiné, Nova Zelândia, e Nova Caledônia.

3- A fragmentação continua ocorrendo, de modo que a América do Sul se separa da África, fazendo com que surja o Oceano Atlântico Sul. A Austrália se separa da Antártida. A América do Norte se separa da EuropaSão formadas, nesse contexto, grandes cadeias montanhosas no mundo, como o Himalaia e os Alpes.

4- Com a separação das áreas continentais, novos ambientes e ecossistemas são criados, ocasionando também a especialização geográfica de algumas espécies, o que hoje se traduz na diversidade das formas de vida existentes no planeta. 

Todos os seis continentes que existem atualmente continuam em expansão, dinamizados pelas forças naturais. Estima-se que continentes e oceanos se movem, em média, 10 centímetros por ano, desde a Pangeia.

Essa movimentação, quando vista isoladamente, parece pequena. No entanto, na escala do tempo geológico, que leva em consideração milhões de anos, ela é bastante expressiva, e explica as grandes movimentações observadas ao longo da história da Terra até os dias atuais. 

Teoria da Deriva Continental

As primeiras hipóteses sobre a divisão dos continentes derivam das ideias de Abraham Ortelius (em 1596), quando este observou que a América do Sul se encaixava perfeitamente no continente africano. Desta forma, ele sugeriu que as Américas teriam se separado da África e da Europa.

Somaram-se a isso os conhecimentos acumulados pelas teorias de Charles Robert Darwin, através da teoria da evolução das espécies no século XIX, quando observou que existiam espécies similares na América e na África, o que denotava que um dia estes continentes estiveram conectados.

Em 1912, Alfred Wegener formulou a teoria da Deriva Continental, na qual ele explica que os continentes um dia foram um único bloco continental, denominado de Pangeia, e que estava rodeado por uma massa líquida única denominada de Pantalassa.

A divisão dos continentes que se seguiu foi originada a partir da hipótese de que a crosta terrestre é constituída por placas tectônicas, gigantescos blocos rochosos, os quais estão à deriva sobre o manto de rocha fundida. A partir disso, as placas tectônicas se deslocam com base na força do magnetismo do interior da Terra, o que explicaria a dinâmica dos continentes terrestres.

A teoria da Deriva Continental é a mais aceita hoje no mundo científico para explicar a dinâmica dos continentes, a qual foi ainda mais creditada quando foram encontrados fósseis dos mesmos animais em continentes diferentes, o que seria praticamente impossível havendo um oceano que os separa.

Resumo do Conteúdo
Nesse texto você aprendeu que:

  • Os continentes são porções de terras não cobertas por água existentes no globo.
  • Existem seis continentes: América, Europa, África, Ásia, Oceania e a Antártida.
  • No passado, todos os continentes formavam um bloco único, a Pangeia.
  • Os movimentos naturais da Terra fragmentaram a Pangeia.

Exercícios resolvidos

1- Quando a Pangeia foi formada?
R: Há 250 milhões de anos.
2- Por que a Pangeia se fragmentou?
R: Por causa das placas tectônicas que se deslocam com base na força do magnetismo do interior da Terra.
3- Quais são os continentes da Terra?
R: América, Europa, África, Ásia, Oceania e a Antártida.
4- O que defende a Teoria da Deriva Continental?
R: Que os continentes pertenceram ao mesmo bloco continental.
5- Quais são as três camadas da Terra?
R: Crosta terrestre, manto e núcleo.
Referências

» CAVADAS, Bento; FRANCO, Dulce. A teoria da deriva dos continentes de Alfred Wegener nos manuais escolares de Ciências Naturais portugueses. Universidade Lusófona. 2010. Disponível em: http://www.ore.org.pt/filesobservatorio/pdf/ATeoriadaDerivadosContinentesdeAlfredWegenerNosManuaisEscolaresdeCNPortugueses.pdf. Acesso em: 14 de novembro de 2017. 

» VESENTINI, José William. Geografia: o mundo em transição. São Paulo: Ática, 2011.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).