,

Os mecanismos de ação dos fármacos. Entenda como funcionam

No que concerne ao mecanismo de ação, os fármacos podem ser classificados em dois grandes grupos: com ação inespecífica e específica

A utilização de fármacos envolve modificações que os mesmos provocam no organismo. Para produzir o seu efeito terapêutico, os compostos com atividade biológica provocam sua ação farmacológica de duas formas bastante distintas, no que se refere ao seu mecanismo de ação.

E o que seria o mecanismo de ação? É um determinado caminho que o fármaco percorrerá, sendo variável para cada classe de medicamentos.

Mecanismos inespecíficos e específicos

No que concerne ao mecanismo de ação, os fármacos podem ser classificados em dois grandes grupos, a saber: fármacos estruturalmente inespecíficos e fármacos estruturalmente específicos.

Os mecanismos de ação dos fármacos. Entenda como funcionam

Foto: depositphotos

Fármacos com ação inespecífica

Os fármacos estruturalmente inespecíficos são aqueles que não necessitam de alvos moleculares (receptores, canais iônicos, enzimas) para desencadear sua ação farmacológica. A sua atividade resulta da interação com pequenas moléculas ou íons encontrados no organismo, dependendo de suas propriedades físico-químicas, tais como a solubilidade, o pKa, o poder oxi-redutor e a capacidade de absorção.

O exemplo mais conhecido de fármacos com ação inespecífica são os antiácidos. Nesse caso, o mecanismo de ação ocorre por uma reação de neutralização, aumentando o pH estomacal, sem interagir com um receptor específico. A ação inespecífica constitui a minoria dos fármacos.

Fármacos com ação específica

O mecanismo de ação mais comum são aqueles que agem de maneira específica, abrangendo a maioria dos fármacos.

Nesse caso, os fármacos necessitam se ligar a alvos moleculares específicos para desencadearem sua ação farmacológica. Portanto, esse grupo de fármacos apresenta um elevado grau de seletividade. A atividade dependerá da interação da estrutura química do fármaco com o sítio de ação específico, o que faz com que os fármacos de estrutura similar geralmente apresentem o mesmo efeito.

Os fármacos de ação específica podem agir das seguintes formas: atuação sobre enzimas (ativação ou inibição), antagonismo, ação sobre membranas, ação na transcrição gênica. Alguns fármacos podem fornecer íons inorgânicos que irão atuar como ativadores de enzimas; outros fármacos podem ativar enzimas por mecanismo de adaptação, ou seja, induzindo a enzima a modificar sua estrutura do seu estado inativo para ativo.

Outro mecanismo de ação muito comum dos fármacos é o antagonismo. Esse mecanismo pode ser compreendido como a capacidade que um fármaco possui de reduzir ou anular a atividade de outro, podendo ser classificado em químico, fisiológico e farmacológico.

Há também as drogas que interagem com receptores, podendo atuar ativando ou bloqueando os receptores. A ativação ou o bloqueio de receptores, que são macromoléculas funcionais onde o fármaco se liga, desempenha um papel importantíssimo no mecanismo de ação.