,

Ossos do corpo humano – Nomes e funções

Tem dificuldade nas aulas de anatomia? Aprenda os nomes dos ossos do corpo humano, que formam o esqueleto e têm como função proteger nossos órgãos vitais

Você sabia que a quantidade de ossos de um jovem é diferente de um adulto? Nos adultos as vértebras sacrais (cerca de 4 a 5 ossos) se fundem e formam o sacro, as vértebras coccígeas (3 a 5 ossos), são fundidas no que em adultos conhecemos como cóccix e o ílio, ísquio e púbis se fundem e formam o osso do quadril (o qual em termos técnicos, ainda é dividido nestas três partes).

Dessa forma, os adultos humanos normalmente possuem 206 ossos divididos em: cabeça (28), pescoço (8), tórax (37), abdome (7), membros superiores (64), membros inferiores (62).

Uma pequena parcela dos humanos tem um ou alguns ossos extras (supranumerários) como a costela supranumerária cervical, ou apresentam ausência de um ou mais ossos, como a ausência congênita do esterno.

O que são os ossos e as cartilagens?

Os ossos são estruturas sólidas, compostas por matriz óssea e por três tipos de células: os osteócitos, os osteoblastos (os quais são chamados de osteóides, quando ainda não estão calcificados) e os osteoclastos.

Os osteócitos estão localizados dentro da matriz óssea e possuem características essenciais para a manutenção da mesma; os osteoblastos produzem a parte orgânica da matriz (colágeno tipo I, fibras  proteoglicanas e glicoproteínas), concentram fosfato de cálcio e participam da mineralização óssea; e os osteoclastos, os quais participam da remodelação óssea.

Vale lembrar que “proteoglicanas” não é a mesma coisa que “glicoproteínas”, apesar de os nomes apresentarem sílabas que lembram proteínas e algo como glicose. As primeiras são proteínas localizadas fora das células, as quais se ligam a glicosaminoglicanos (ou também conhecido como glucosaminaglicanos), já as glicoproteínas são proteínas simples combinadas com algum carboidrato.

É importante ressaltar que o sistema esquelético humano não é composto apenas por ossos, mas também por cartilagem, um aglomerado de célula (tecidos) elástico que reveste as articulações (regiões entre os ossos, onde existe algum tipo de movimento). As cartilagens não possuem suprimento sanguíneo próprio, elas adquirem nutrientes e oxigênio por difusão, ademais, a inflamação na cartilagem presente na articulação, é chamada de artrite.

Tipos de ossos

Existem cinco tipos de ossos: a) os planos, laminares ou chatos (apresentam função protetora, e comprimento e largura similares ou maiores que a espessura, ex.: osso frontal do crânio); b) os curtos (apresentam três dimensões semelhantes, ex.: ossos carpais); c) os sesamoides (desenvolvem-se dentro de tendões, ex.: patela); d) os irregulares (não apresentam relação entre suas dimensões, ex.: vértebras); e) e os longos (apresentam forma tubular, e comprimento maior que largura e espessura, ex.: fêmur).

Os ossos longos são divididos em três partes: a diáfise (haste longa do osso), epífases (as duas extremidades alargadas do nosso) e as metáfises (parte dilatada da diáfise próxima as epífases).

O periósteo é uma membrana de tecido que reveste a superfície externa da diáfise, ele protege o osso e serve como meio de fixação para a musculatura, além de possuir vasos sanguíneos. Já o endósteo está localizado no interior da região medular do osso (centro do osso).

Estruturas externas dos ossos

Os ossos apresentam estruturas externas como as saliências ósseas, as quais podem ser articulares (cabeça, côndilo, faceta) e não articulares (processos, tubérculos, trocânter, espinha, eminência, lâminas, cristas). E as depressões ósseas, as quais também podem ser divididas em articulares (cavidades, acetábulo, fóvea) e não articulares (fossas, sulcos, forames, meatos, seios, fissuras e canais).

Internamente os ossos podem ser compactos ou esponjosos, características as quais irão variar conforme a função do osso, o compacto, por exemplo, oferece sustentação do peso corporal.

Função do Sistema Esquelético

Como citado acima, os ossos servem como sustentação para o corpo. Mas além disso, ele também serve como: a) proteção de estruturas vitais, como coração (protegido pelas costelas) e cérebro (protegido pelo crânio), b) base mecânica para o movimento, e c) suprimento contínuo de células sanguíneas (hematopoiética).

*Flávia Virginio é doutoranda em ciências pela Universidade de São Paulo (USP)

Referências:

» AULA DE ANATOMIA, SISTEMA ESQUELÉTICO.  Disponível em: < http://www.auladeanatomia.com/novosite/sistemas/sistema-esqueletico/>. Acesso em: 28 de maio de 2017.

» ANATOMIA DO CORPO HUMANO. Disponível em: <http://www.anatomiadocorpo.com/esqueleto-humano-sistema-esqueletico-ossos/> Acesso em: 26 de maio de 2017.

» Carlos Barros e Wilson Paulino. Ciência – O Corpo Humano. Editora Ática. Página 171.

» Histologia básica I L.C.Junqueira e José Carneiro. – [12 . ed]. – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.