Para que serve um roteador? Descubra

Como o próprio nome já diz, o roteador encaminhando informações armazenadas em pacotes de dados entre dispositivos

Apesar de ser uma tecnologia relativamente recente, a internet passou a ser algo presente na vida de todo mundo. Com várias capacidades de transmissão, velocidades e meios diferentes, há um objeto que quase sempre está presente: o roteador.

Embora não seja um item obrigatório, já que a internet móvel por exemplo, usa a radiofrequência do próprio aparelho celular ou tablet, roteadores são os responsáveis pelo funcionamento da internet sem fio, chamada popularmente de Wi-Fi.

Mas afinal de contas, para que serve esse tal de roteador? Como esse pequeno aparelho funciona?

Roteador: veja para que serve

Saiba para que serve um aparelho roteador em casa

Muitas são as pessoas que se perguntam para que serve de fato um aparelho roteador (Foto: depositphotos)

Roteador vem da palavra rota, que indica caminho ou direção. Como o próprio nome já indica, o aparelho atua como um intermediário, encaminhando informações armazenadas em pacotes de dados entre dispositivos como computadores ou celulares.

Muito além de um intermediador, o roteador tem como função buscar as melhores rotas para enviar e receber os dados. Assim, ele acaba dando prioridade para os aparelhos mais próximos e redes menos congestionadas.

Para suprir a necessidades dos dispositivos de estarem ligados por fios, foram criados os roteadores wireless (sem fio em tradução livre), que utilizam antenas para enviar e receber as transmissões de dados.

Veja também: Dicas de como aumentar sinal de antena wireless

Tipos de roteadores

No mercado, é possível encontrar e adquirir dois tipos diferentes de roteadores: os dinâmicos e os estáticos.

Os roteadores estáticos são os mais comuns de serem encontrados. Com um valor mais baixo, esse tipo de equipamento possui uma rede estática, ou seja, rotas de troca de dados fixas. Esse tipo de roteador, no geral, prioriza apenas os dispositivos que estão mais próximos.

Por outro lado, o roteamento dinâmico é algo presente em equipamentos mais caros e refinados. Através de análises de algoritmos, esse tipo de roteador faz avaliações prévias das condições das redes. Ele prioriza as que são mais efetivas, sem que elas sejam necessariamente as mais curtas.

O que todo mundo que tem um roteador ou modem com roteador precisa saber

Saiba o que significa cada informação gravada no seu roteador

É importante ter o conhecimento sobre as principais informações descritas no aparelho (Foto: depositphotos)

Apesar do roteador ser um item muito intuitivo quando se trata de suas funções básicas, há alguns termos técnicos que se forem de conhecimento popular, tornariam a vida dos usuários muito mais fácil.

Confira alguns dos termos técnicos mais importantes sobre roteadores:

WPS

Sigla referente à Wi-Fi Protected Setup (Configuração de Wi-Fi protegido, em tradução livre). É um padrão de segurança de rede que permite que sejam conectados com rapidez e facilidade, novos dispositivos ao roteador.

O recurso permite que a conexão seja feita sem a necessidade do uso de senhas complexas. Apesar da praticidade, utilizar o WPS pode deixar sua rede vulnerável a ataques de hackers.

Internet

Apesar de ser um termo presente no dia a dia de quase qualquer pessoa, a internet não é tão simples de se entender como se imagina.

A internet nada mais é do que uma rede mundial de computadores interligados. Isso faz com que seja possível o acesso de informações em qualquer lugar do mundo. Desde que se tenha alguma conexão, é claro.

Ethernet

Ao contrário do que foi dito sobre a internet, que é uma rede mundial de computadores, ethernet é um padrão de transmissão de dados para uma rede de computadores local (LAN).

Esse tipo de conexão é feito através de cabos. Sua principal vantagem é solucionar problemas relacionados à conexão lenta. Problemas de conexão instável são comuns em redes em fio (Wi-Fi).

ADSL

É uma abreviação ao termo em inglês para Linha Digital Assimétrica para Assinante. ADSL é uma conexão que permite a transmissão de dados com agilidade através de linhas telefônicas comuns.

Por ser mais rápido que um modem convencional e ter um custo baixo, esse formato acabou se popularizando e é a conexão em banda larga mais utilizada do Brasil.