,

Principais diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil

Esse idioma é falado em oito países espalhados em quatro continentes

Você sabia que, apesar de ser a mesma língua, existem algumas diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil? Os portugueses deixaram muitas heranças para o Brasil, entre elas a mais marcante de todas as características de um povo: o idioma.

O nosso bom e velho português chegou em território tupiniquim junto aos padres jesuítas durante a colonização. Mas com o passar do tempo, surgiram algumas mudanças na forma de falar o mesmo idioma.

As principais disparidades estão relacionadas não só ao vocabulário em si, mas também existem dissemelhanças em relação à sintaxe e à fonética, que chamamos normalmente de sotaque.

Certamente, você já ouviu um nativo de Portugal falar e imediatamente reconheceu que se tratava de um estrangeiro, somente pela forma como ele pronuncia as palavras. Saiba mais sobre as curiosidades dessa língua tão bonita.

Maiores diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil

Para exemplificar bem as maiores diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil, você precisa compreender que nem sempre essa disparidade é percebida na forma como as palavras são escritas, mas sim, na forma como se pronunciam.

Por exemplo, no português do Brasil costuma-se substituir o som do “l” pela vocal “u”. Por exemplo, a palavra “papel”, fala-se no Brasil, “papeu”. Deixando o “u” bem marcado. Já em Portugal, a letra “l” seria destaque e pronuncia-se “papel”, dando ênfase ao “l”.

Outra característica fonética é em relação à letra “o” no final das palavras. Na prática, os brasileiros costumam substituir a vogal “o” pela vogal “u”. Basta pensar nas palavras “martelo” (falamos martelu), “afeto” (falamos afetu), “acordo” (dizemos acordu), entre outras.

Mais uma diferença entre o português luso e o tupiniquim é a forma como são usados os pronomes. Ao invés de dizermos “dá-me uma carona” ou “apresse-se para o jantar”, como em Portugal, usamos sempre o pronome antes do verbo e fica assim: “me dá uma carona” ou “se apresse para o jantar”. Ambas as formas estão corretas, porém são maneiras diferentes de se aplicar os pronomes oblíquos.

No Brasil, é clássico e até já virou piada a quantidade de gerúndio que utilizamos no dia a dia. É natural, as pessoas falarem: “estou esperando você” ou “você está arrumando tudo errado” ou ainda “estarei ligando para você no próximo dia útil”.

Em terras lusitanas, é mais usual falar-se: “estou a esperar por você”, “você está a arrumar tudo errado” e “estarei a ligar para você no próximo dia útil”.

Acentuação gráfica das palavras

Há disparidades também na forma como escreve-se algumas palavras. Um dos principais pontos turísticos de Lisboa é o Mosteiro dos Jerónimos. Sim! O tradicional chapeuzinho ou acento circunflexo não é usado nas palavras lusitanas, o que parece bem estranho para nós ou até mesmo incorreto.

Mas existem muitas palavras acentuadas de forma totalmente estranha para os brasileiros, como ténis, académico, bónus etc. Já outras palavras recebem o acento que no português brasileiro não existe, como dêmos e íman.

Veja também: 10 Melhores aplicativos para estudar português

Palavras com significado diferente entre português de Portugal e do Brasil

Além das diferenças na escrita e fonética, há ainda aquelas palavras que têm significados diferentes. Esses termos podem confundir um brasileiro que estiver em terras lusitanas ou vice-versa.

Para ajudar na compreensão, confira frases com palavras que significam outras coisas ou ainda se parecem bastante, mas não são exatamente aplicadas da mesma forma em ambas as nações.

– Português do Brasil: Alô, quem fala?
– Português de Portugal: Estou, quem fala?

– Português do Brasil: Comprei um celular novo.
– Português de Portugal: Comprei um telemóvel novo.

– Português do Brasil: Tem alguém no banheiro?
-Português de Portugal: Está alguém na casa de banho?

– Português do Brasil: Qual é o ônibus que vai para o centro?
– Português de Portugal: Qual é o autocarro que vai para o centro?

– Português do Brasil: Você tem que pegar o trem até lá.
– Português de Portugal: Você tem que apanhar o comboio até lá.

– Português do Brasil: Adoro os bondes de Lisboa.
– Português de Portugal: Adoro os elétricos de Lisboa.

– Português do Brasil: Onde fica o ponto de ônibus?
– Português de Portugal: Onde fica a paragem de autocarro?

– Português do Brasil: Vestirei meu melhor terno.
– Português de Portugal: Vestirei o meu melhor fato.

– Português do Brasil: Preciso de um maiô novo.
– Português de Portugal: Preciso de um fato de banho novo.

– Português do Brasil: Onde está a mamadeira do meu filho?
– Português de Portugal: Onde está o biberão do meu filho?

– Português do Brasil: Gosto de tomar suco natural.
– Português de Portugal: Gosto de beber sumo natural.

– Português do Brasil: Preciso passar no açougue.
– Português de Portugal: Preciso de passar no talho.

– Português do Brasil: Que horas vocês servem o café da manhã?
– Português de Portugal: A que horas vocês servem o pequeno-almoço

– Português do Brasil: A receita leva creme de leite.
– Português de Portugal: A receita leva natas.

– Português do Brasil: Gosto de bacon.
– Português de Portugal: Gosto de presunto.

– Português do Brasil: Prefiro presunto.
– Português de Portugal: Prefiro fiambre.

– Português do Brasil: Eu prefiro mamão à manga.
– Português de Portugal: Eu prefiro papaia a manga.

– Português do Brasil: Aprecio uma boa cachaça.
– Português de Portugal: Aprecio um bom bagaço.

Outras expressões

– Português do Brasil: Nos dias quentes, nada como um sorvete.
– Português de Portugal: Nos dias quentes, nada como um gelato.

– Português do Brasil: Nos encontramos no boteco.
– Português de Portugal: Encontramo-nos na tasca.

– Português do Brasil: A geladeira é um item que consome muita energia.
– Português de Portugal: O frigorífico é um item que consome muita energia.

– Português do Brasil: Todos os dias tomo uma xícara de café.
– Português de Portugal: Todos os dias tomo uma chávena de café.

– Português do Brasil: A praia é bonita, porém com muita água viva.
– Português de Portugal: A praia é bonita, porém com muita alforreca.

– Português do Brasil: Lave bem esse banheiro com água sanitária.
– Português de Portugal: Lave bem essa casa de banho com lixívia.

– Português do Brasil: Não gosto quando fazem dublagem nos filmes.
– Português de Portugal: Não gosto quando fazem dobragem nos filmes.

– Português do Brasil: Eu tenho habilitação para dirigir caminhão.
– Português de Portugal: Eu tenho carta para conduzir camião.

– Português do Brasil: Acabaram de recapear o asfalto.
– Português de Portugal: Acabaram de recapear o alcatrão.

– Português do Brasil: Eu curto ler quadrinhos.
– Português de Portugal: Eu curto ler banda desenhada.

– Português do Brasil: Estou com um leve resfriado.
– Português de Portugal: Estou com uma leve constipação

– Português do Brasil: Cada vizinho que cuide do seu gramado.
– Português de Portugal: Cada vizinho que cuide do seu relvado.

– Português do Brasil: O juiz deu escandeio.
– Português de Portugal: O árbitro deu pontapé de canto.

– Português do Brasil: Estou decepcionado com o meu time.
– Português de Portugal: Estou dececionado com minha equipa.

– Português do Brasil: A torcida vibrou muito.
– Português de Portugal: A claque vibrou muito.

– Português do Brasil: Me passa o grampeador.
– Português de Portugal: Passa-me o agrafador.

– Português do Brasil: No feriado, vamos para a fazenda.
– Português de Portugal: No feriado, vamos para a quinta.

– Português do Brasil: Esse pedágio é muito caro.
– Português de Portugal: Esta portagem é muito cara.

– Português do Brasil: Estou aprendendo a dirigir.
– Português de Portugal: Estou a aprender a conduzir.

– Português do Brasil: Sonho em comprar um carro conversível.
– Português de Portugal: Sonho em comprar um carro descapotável.

– Português do Brasil: Por favor, respeite a faixa de pedestres.
– Português de Portugal: Por favor, respeite a passadeira.

– Português do Brasil: Meu apartamento fica no térreo.
– Português de Portugal: O meu apartamento fica no rés-no-chão

– Português do Brasil: Ele ainda é um moleque.
– Português de Portugal: Ele ainda é miúdo.

– Português do Brasil: Essa região tem muitas favelas.
– Português de Portugal: Essa região tem muitos bairros de lata.

Veja também: O português e suas influências linguísticas

Mais frases diferentes

– Português do Brasil: Quero pintar minhas unhas com esmalte vermelho.
– Português de Portugal: Quero pintar as minhas unhas com verniz vermelho.

– Português do Brasil: Preciso ir à delegacia.
– Português de Portugal: Preciso de ir à esquadra.

– Português do Brasil: Trabalho na prefeitura da minha cidade.
– Português de Portugal: Trabalho na prefeitura da câmara municipal da minha cidade.

– Português do Brasil: Está precisando de carona?
– Português de Portugal: Está a precisar de boleia? 

– Português do Brasil: Esse vaso ficará bonito na sua sala.
– Português de Portugal: Essa sanita ficará bonita na sua sala.

– Português do Brasil: A descarga está com problemas.
– Português de Portugal: O autoclismo está com problemas.

– Português do Brasil: A tela do meu computador é grande.
– Português de Portugal: O ecrã do meu computador é grande.

Como o português de Portugal chegou no Brasil?

Bem antes do Brasil-colônia, falava-se tupi-guarani. No litoral, onde viviam os primeiros índios a serem colonizados era o tupinambá que dominava a comunicação, uma espécie de sub-língua da tupi.

Com a chegada dos primeiros padres Jesuítas em março de 1549 comandados pelo padre Manuel da Nóbrega, iniciava-se a construção da primeira escola elementar brasileira em Salvador. A ideia era, entre outras coisas, ensinar o português para os índios brasileiros.

Foram longos anos de adaptação até que em 1757, o tupi passou a ser uma língua proibida pela monarquia portuguesa. Para isso, em 1759 o português foi estabelecido como a língua oficial do Brasil.

Mudanças na língua portuguesa com o passar dos anos

Uma grande verdade que se esconde por trás de uma língua é que ela está em constante evolução, transformação. A linguagem é um organismo vivo que se adapta, muda, absorve, abandona palavras e adota tantas outras sob influência de outras culturas.

Sendo assim, nada mais justo do que entendermos que tanto o português do Brasil, como o de Portugal passaram por significativas alterações para serem o que são hoje. Por exemplo, os estudiosos afirmam que o Brasil manteve o português na época da colonização muito mais autêntico do que os próprios portugueses.

Isso porque, no século 18, o português lusitano sofreu muitas influências do Francês. Essa interferência resultou em algumas alterações importantes do idioma que não chegaram ao Brasil. E são essas mudanças as responsáveis por grandes diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil.

História do português do Brasil

Em contrapartida, o português brasileiro também não é puro. Ele traz indícios das línguas indígenas de outrora, que dá nomes a objetos, cidades, territórios e muitas comidas. É natural usarmos palavras como mandioca, pipoca, tapioca, abacaxi.

Além disso, há ainda muitos nomes próprios como, Goiás, Piauí, Pernambuco, Sergipe, Curitiba e até Copacabana. Todas essas palavras fazem parte do grupo de expressões que carregam traços do tupi.

As línguas de origem africana também influenciaram o nosso português.Nesse caso, foram incorporadas palavras como samba, calango, moleque, quitute, muvuca, quitanda, cafuné entre outras.

Desenho de índios olhando para um barco português

O português brasileiro foi influenciado pelo tupi e pelas línguas africanas (Foto: depositphotos)

Mesmo com a presença da família real no Brasil entre os anos de 1808 e 1821, o português raiz não foi suficiente para apaziguar todas as influências externas que o português do Brasil estava recebendo.

E o português mudou ainda mais quando em 1822, com a independência do Brasil de Portugal chegaram muitos imigrantes. Essa situação acabou contribuindo ainda mais para algumas mudanças de sotaque do português em diferentes regiões do Brasil.

Outra grande mudança que podemos identificar é que 100 anos após a independência do Brasil, em 1922, foi realizada a Semana de Arte Moderna no país. Esse movimento modernista acabou realizando um resgate às expressões tipicamente brasileiras. Ou seja, uma valorização do jeito de falar nacional e das expressões de raiz.

Veja também: A história da língua portuguesa no Brasil

A importância da língua portuguesa

A língua portuguesa, além de muito bonita, é falada em 8 países espalhados por quatro continentes. São eles: Angola, com 10,9 milhões de habitantes; Brasil, com 185 milhões; Cabo Verde, com 415 mil de moradores; Guiné Bissau, com 1,4 milhão de habitantes; Moçambique, com 18,8 milhões de habitantes; Portugal, com 10,5 milhões de falantes; São Tomé e Príncipe, com 182 mil habitantes e Timor Leste, com 800 mil nativos.

Ela é relevante para quem quer se destacar no mercado de trabalho e até fazer negócios com as nações que dominam o idioma. Além disso, a semelhança do português com o espanhol também abre as possibilidades para se comunicar bem com diversos países da América Latina, que possuem o espanhol como primeira língua.

Eleito o melhor destino turístico na Europa nos últimos anos, Portugal também é cobiçado e oferece atrações incríveis. Por isso, pode ser uma ótima ideia aprender mais sobre essa língua-mãe. Ou seja, viajar para Portugal é uma ótima desculpa para aprender mais sobre as principais diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil.

E outro motivo ainda maior se coloca o português de Portugal em alta entre os brasileiros. A razão é que o país tem sido bastante buscado para migrar, fazer intercâmbio estudantil ou profissional ou mesmo passar férias.

Para aqueles que sonham em morar em Portugal e conseguir visto permanente no país, a proficiência em português é um requisito para obter a nacionalidade. Por isso, é importante alcançar o nível A2 ou superior em português nos exames feitos pelo Centro de Avaliação de Português Língua Estrangeira (CAPLE).

Por isso, existem diversos centros estudantis que se dispõem a ensinar o português de Portugal para os visitantes. Para tal, unem as lições em sala de aula com programações culturais, que enriquecem ainda mais o conhecimento do aluno. Um exemplo disso é a Lusa Language School.

Lusa Language School

Essa instituição oferece aulas de português bem no coração de Lisboa.

No site oficial, ela se apresenta assim: “a Lusa Language School está localizada no Cais do Sodré, no coração da baixa de Lisboa. A área é próxima do rio e de fácil acesso a todas as partes da cidade, com o metro e o comboio a 5 minutos a pé da escola. O edifício está rodeado de atrações populares lisboetas, como o Time Out Market, um mercado bem conhecimento pelos amantes de comida e de música. A escola tem várias áreas próximas para socializar depois das aulas, como a Praça de São Paulo, uma praça animada junto à escola, bem como cafés acolhedores e bares para os meses mais frios.”

Outra coisa interessante na hora de fechar o seu curso de português de Portugal é escolher o tipo de carga-horária das aulas apropriado para sua disponibilidade. Há cursos intensivos, os menos puxados, online, somente para conversação e até aulas particulares.

Não esqueça também de procurar por aquelas escolas de português de Portugal que ofereçam requisitos básicos para um melhor aprendizado, como:

  • Infraestrutura: Instalações modernas, com localização acessível, salas confortáveis, tecnologia
  • Docentes: Professores certificados, dedicados e que desenvolvam planos de estudo e que dominem vários idiomas
  • Social: É importante também que a escola ofereça atividades sociais e de interação entre os alunos e a cultura local
  • Flexibilidade: As aulas e lições devem oferecer flexibilidade aos estudantes, respeitando a carga horária de cada aluno

Essas são só algumas das características mais relevantes que uma pessoa interessada em saber mais sobre as principais diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil deve buscar em um centro profissional de ensino e aprendizagem da língua.

Referências

»MEDEIROS, Adelardo A. Dantas. A Língua Portuguesa. Disponível em: http://www.linguaportuguesa.ufrn.br/pt_3.3.a.php.

»NEVES, Flávia. Palavras de Origem Africana. Disponível em: https://www.normaculta.com.br/palavras-de-origem-africana/. Acesso em 20 de novembro de 2018.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.