Quais são os tons da cor azul?

Essa cor é fruto da sobreposição do ciano com o magenta e tem mais de 110 variações

Associada à calma, melancolia, harmonia, paz e até mesmo fidelidade, a cor azul é sem dúvidas uma das mais populares e amadas tonalidades. Fruto da sobreposição do ciano com o magenta, o tom predominante do globo terrestre, visto do espaço, não é apenas uma coloração agradável aos olhos, mas também tem uma grande influência na história da humanidade.

O azul na história

Um pigmento difícil de ser produzido, já que não é encontrado com tanta facilidade na natureza, o azul foi, por muito tempo, considerado como uma cor voltada para os nobres.

A coloração também foi associada à nobreza devido a cor de sua pele branca, o que fazia com que as veias ficassem visíveis. O sangue venoso tem um aspecto azulado se visto através da pele; o que fez surgir a expressão “sangue azul”, para designar os nobres europeus.

A primeira civilização a desenvolver o pigmento de cor azul, que inclusive é considerado o primeiro a ser produzido sinteticamente, foram os egípcios, há cerca de cinco mil anos atrás.

Esse tom é fruto da sobreposição do ciano com o magenta e tem mais de 110 variações

O azul era tido como cor da nobreza europeia (Foto: depositphotos)

Produção do pigmento

Através de uma combinação de calcário, areia, algum material que contivesse cobre e temperaturas muito altas, os egípcios conseguiram um tipo de vidro azul opaco. Esse “vidro” podia ser transformado em um pó que misturado com cola ou outros materiais era usado como tintura. Esse tom de azul é utilizado até hoje e se chama azul egípcio ou azul cerúleo.

Com o tempo, foram surgindo outros processos de produção do azul, porém, com a mesma dificuldade de fabricação, o que fazia o preço do produto ser muito alto. Na Europa medieval, a cor azul ultramarino era muito popular, mas este tom era extraído do lápis lazuli, uma pedra semi-preciosa que, nessa época, tinha um valor tão alto quanto ouro.

Quais os tons da cor azul?

Apesar de parecer uma cor simples, a coloração azul possui nada mais, nada menos do que 111 tons diferentes. É um número impressionante, e para ter ideia dessa variedade basta olhar ao seu redor e ver todos os objetos e coisas que levam a cor. Observe a identidade visual, por exemplo, das grandes redes sociais como Facebook, Twitter e LinkedIn, para ver que a cor é escolhida em muitos cenários.

Confira a seguir alguns dos principais tons de azul:

  • Azul da Prússia: a cor foi descoberta literalmente por acidente. Enquanto trabalhava em um pigmento vermelho, o pintor e produtor de tintas Johann Jacob Diesbach acidentalmente adicionou potássio contaminado, o que deu à mistura uma tonalidade azul escura.
  • Anil: obtido através da planta Indigofera suffruticosa, o anil é o corante utilizado principalmente para dar cor as calças jeans. Foi batizada por Isaac Newton e divide opiniões sobre ser um tom de azul ou uma cor à parte, já que a mesma não é uma cor primaria, secundária e nem terciária.
  • IKB: a cor criada pelo artista francês Yves Klein, em parceria com um comerciante de tintas, após o mesmo começar a produzir obras monocromáticas apenas em azul. O nome da cor é uma abreviação para International Klein Blue.
  • YInMn: assim como o azul da Prússia, essa tonalidade também surgiu por acidente e ao contrário das citadas acima, ela é muito recente, tendo sido descoberta em 2009. Durante experiências para materiais que poderiam ser utilizados em eletrônicos, no Departamento de Química da Universidade do Oregon, um dos estudantes criou uma mistura que resultou em um péssimo condutor elétrico, porém, um azul tão vibrante que chamou a atenção de todos e foi patenteado.

Curiosidades sobre a cor azul

  • Antes dos romanos terem acesso à pigmentos de cor azul, eles viam a coloração como algo para bárbaros, já que os mesmos tingiam suas roupas com um material azulado extraído de uma planta chamada Ísatis Tinctoria. 
  • Antigamente a cor azul era associada à meninas, enquanto o rosa era associado a garotos. Isso se deu porque para os católicos, azul era a cor do manto de Maria.
  • Placas azuis são usadas para informações turísticas, avisos sobre o tráfego, nomes de ruas ou avenidas etc.
  • Existem animais marinhos que possuem sangue de cor azul. O motivo? Seus corpos possuem hemocianina, um pigmento que é rico em cobre e dá essa tonalidade.
  • O nome “azul”, veio do árabe allaazwrd (اللازورد), que é o nome dado para a lápis-lazúli.