Quando termina o horário de verão?

Além de Brasil, mais de 30 países estipulam horário especial durante os meses do verão e primavera

O horário de verão é uma tradição de todos os anos em vários estados brasileiros, mas você sabe quando começa e quando termina o horário de verão no Brasil? Nesse post vamos explicar tudo sobre isso e ainda dizer qual a história por trás dessa prática de adiantar os relógios.

Desde 1985 o horário de verão é adotado anualmente no Brasil, mas ele surgiu aqui pela primeira em 1981. No início todos os estados adotavam a mudança de horário durante os meses de outubro a fevereiro. Contudo isso foi mudando até que, em 2003, chegou-se ao cenário atual.

Mas, para que serve o horário de verão? Essa é uma pergunta que muita gente se faz todos os anos. Desde sua criação, essa mudança é feita como uma forma de diminuir os gastos com a energia. Isso acontece porque na primavera e verão, em localidades afastadas da linha do equador, os dias são mais longos. Portanto existe mais luz natural e essa mudança visa um melhor aproveitamento disso.

Quando começa e quando termina o horário de verão?

O horário de verão tem início a partir do momento em que os dias começam a ser mais longos do que a noite. Esse processo tem início no primeiro dia da primavera, o chamado equinócio, onde há o maior dia do ano.

O horário de verão termina com o fim da primavera, a data varia de acordo com cada hemisfério

No equinócio, os relógios são adiantados em uma hora (Foto: depositphotos)

No Brasil o horário de verão começa na terceira semana de outubro e termina na terceira semana de fevereiro. A estipulação dessas datas aconteceu após um decreto presidencial de 2008. Antes disso, o horário de verão era modificado todos os anos. Essa data foi fixada para estabelecer uma data base para o horário de verão em todo o território nacional. Dessa forma, evitou-se problemas com a atualização de aparelhos eletrônicos todos os anos.

Qual a história da prática no Brasil?

O horário de verão foi adotado pela primeira no Brasil em 1981. No entanto, foi apenas em 1985 que a prática se tornou anual. No início todo o território nacional aderia a mudança nos relógios como forma de diminuir os gastos com energia elétrica.

Isso foi mudando, até que em 2003 foi estipulado o território atual que deveria aderir ao horário de verão. As regiões afetadas com a mudança de horário foram a Sul,  a Sudeste e a Centro-oeste. O Norte e o Nordeste ficaram de fora, pois estão mais próximos da linha do equador. Dessa maneira, os dias e as noites têm quase sempre a mesma duração durante todo o ano. Por esse motivo, as regiões próximas a essa linha imaginária possuem poucas variações climáticas durante as mudanças de estação.

Durante os quatro meses em que o horário de verão é usado, o ministério de Minas e Energia estima que haja uma economia de 5% a 7% nos gastos. Não só com a produção como também com a distribuição e consumo de energia elétrica. Isso gera uma economia que pode ultrapassar os 160 milhões de reais todos os anos.

Veja tambémEntenda por que adotamos o horário de verão

Quais estados Brasileiros adotam o horário de verão?

Atualmente o horário de verão é adotado em 10 estados brasileiros mais o Distrito FederalOs estados afetados com a mudança de horário são: Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais na região sudeste. No sul os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Já no centro-oeste, os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal sofrem a alteração de horário durante os meses de primavera e verão.

O que é o horário de verão?

Horário de verão é o nome popular dado a prática de adiantar os relógios em uma hora durante os meses mais quentes do ano. Esse ajuste ocorre em diversas partes do mundo e é usado como uma forma de diminuir os gastos com energia elétrica no período da primavera e do verão.

Como nesse período os dias são mais longos em alguns lugares do globo, as pessoas, empresas, indústrias e instituições em geral podem usufruir por mais tempo da incidência  dos raios solares.

Uma vez que usa-se menos energia elétrica com iluminação e passa-se mais tempo ao ar livre. Por esse motivo, esse horário especial é adotado em diversos estados brasileiros e em mais de 30 outros países.

Como funciona?

O horário de verão funciona da seguinte forma. No período que é determinado pelo governo, ou seja, na terceira semana de outubro, os relógios de determinadas regiões devem ser adiantados em uma hora. Isso ocorre sempre a meia-noite do terceiro domingo do mês.

O horário de verão representa economia aos cofres públicos, pois se economiza com energia elétrica

Por aumentar em um hora a duração do dia, é possível usufruir mais da incidência da luz natural (Foto: depositphotos)

Dessa forma, o dia irá começar formalmente uma hora mais cedo. Assim, é possível aproveitar a maior incidência de luz solar e gastar menos com energia elétrica. Outro ponto positivo é o aumento da movimentação de comércios e práticas de esportes neste período.

Alguns especialistas dizem que durante o horário de verão há um maior movimento nesses dois setores, por causa da maior duração da luz natural. Você deve estar se perguntando porque isso acontece, mas a resposta é bem simples.

A Terra é inclinada no seu próprio eixo. Sendo assim, durante as estações em pontos afastados da linha do equador, que marca o meio do planeta, os dias e as noites tendem a ter duração diferente. Dessa forma, durante o verão, como a terra está mais próxima do Sol, os dias são mais longos. Já durante o inverno acontece o contrário e a duração das noites é maior.

Isso ocorre de maneira alternada entre as regiões norte e sul do planeta. Por isso os períodos de adoção do horário de verão são diferentes. Já que enquanto estamos no verão os países do hemisfério norte estão passando pelo inverno.

As regiões mais próximas da linha do equador, estão quase sempre na mesma distância. Por esse motivo, quase não sofrem com as variações de clima e mudança na duração do dia e da noite.

Veja tambémAprenda como converter o horário de 24h para 12h

Quando foi criada a prática de adiantar os relógios?

A ideia de adiantar os relógios nos meses mais quentes do ano foi apresentada pela primeira vez por Benjamin Franklin em 1784. Franklin, que fez descobertas importantes sobre a eletricidade, percebeu que durante os meses com maior incidência de luz solar economizava mais velas se adiantasse todos os relógios da casa em uma hora. No entanto, a ideia não foi aceita pela comunidade da época.

Um século depois, em 1895, a ideia de estipular um horário para o verão ganhou força. Dessa vez, através do entomologista neozelandês George Vernon Hudson. Ele, que estudava insetos, percebeu a melhora na coleta de informações para a sua pesquisa quando passava mais tempo ao ar livre. Isso acontecia geralmente nos meses de primavera e verão.

Em 1898 Hudson lançou um estudo sobre os benefícios que a mudança de horário nesse período traria. Especialmente no que se referia a economia com iluminação.

Contudo, mesmo com as pesquisas de Hudson e diversos outros cientistas da época o horário de verão só foi adotado pela primeira vez em 1916, pela Alemanha. O antigo império começou a poupar carvão para a campanha de investida na Primeira Guerra Mundial, já que o material era uma importante fonte de poder bélico.

A partir desta data, diversos outros países da Europa e de outros continentes começaram a adotar a prática.

Países que também adotam o horário de verão

Desde que foi adotado pela primeira em 1916 pelo antigo Império Alemão, o horário de verão se popularizou pelo mundo todo. Atualmente mais de 30 países adiantam em uma hora os seus relógios durante os meses de primavera e verão. Todos, contudo, com legislação própria sobre a data de início e término da prática.

Em todos os países que fazem parte da União Europeia e mais o Reino Unido, Rússia, Turquia e Cuba a mudança no horário de verão acontece entre os meses de março a outubro. Na América do norte isso ocorre entre abril e outubro, já que no hemisfério norte o verão acontece enquanto ocorre o inverno no Brasil.

Em países do hemisfério sul, a Austrália e Nova Zelândia oficializam a mudança nos horários entre os meses de outubro e março. Já no Chile, único país da América Latina, fora o Brasil, que adota a prática, a mudança ocorre também entre os meses de outubro e fevereiro.

Veja também: Fusos horários no Brasil

Qual a importância da mudança de horário para a economia?

Desde o começo até a data quando termina o horário de verão é verificada uma economia de mais de R$150 milhões todos os anos. Essa economia não serve apenas para os cofres públicos, mas também para aumentar a confiabilidade nas empresas de distribuição de luz. Diminuindo assim a incidência de apagões causados pelo baixo volume de água nas usinas do país durante esse período.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6770) com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio.