,

Queda do Muro de Berlim

O Muro de Berlim simbolizava a divisão ideológica entre capitalismo e socialismo na Alemanha

Você certamente já ouviu falar sobre a queda do Muro de Berlim? Mas sabe dizer o que essa construção significou para a história da Alemanha e do mundo? Ou sabe dizer porque ele foi construído?

Essas e outras perguntas sobre o Muro de Berlim podem ser respondidas nesse artigo. Aqui você vai entender o contexto histórico que levou à essa divisão, o processo de construção e o que ela significou. Além disso, vai conferir mais detalhes sobre a derrubada do muro e como o espaço é usado nos dias atuais.

Contexto histórico da construção do Muro de Berlim

Antes de compreender o que foi o Muro de Berlim, é preciso entender o contexto no qual ele surge. Após a derrota da Alemanha na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), uma parte da Alemanha se separa do restante do país, o que alguns autores chamam de “duas Alemanhas”, e fica assim dividida até os anos de 1990.

Homens construindo o muro

Construção do Muro de Berlim (Foto: Landesarchiv Berlim/ Horst Siegmann | Site oficial de Berlim)

Outros autores não concordam com a ideia da formação de duas Alemanhas, mas apenas do isolamento de um grupo em relação ao restante do território. Para essa divisão, foi criado um muro, o qual ficou conhecido como Muro de Berlim. A parte da Alemanha que criou o muro foi aquela que tinha como base os princípios socialistas, isolando-se da parte que estava sob a égide do capitalismo.

A parte capitalista da Alemanha ficou conhecida como República Federal da Alemanha ou Alemanha Ocidental, também referida pela sigla RFA. Com a construção do muro, a Berlim Ocidental ficou fisicamente separada da Berlim Oriental, e também e de toda a Alemanha Oriental.

A outra parte do território da Alemanha era a Alemanha Oriental ou Alemanha Socialista, oficialmente República Democrática Alemã, conhecida também pela sigla RDA. Assim, o que separava a Alemanha naquele contexto eram os preceitos ideológicos, marcados pela figura do capitalismo e do socialismo.

Esse período histórico em que o mundo ficou dividido sob a égide destes dois pensamentos ideológicos – socialismo e capitalismo – ficou conhecido como Guerra Fria, e durou entre os anos de 1947 e 1991. O capitalismo era representado pelos Estados Unidos e o Socialismo pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Esse foi o período do chamado “mundo bipolar”.

A construção do Muro de Berlim

O processo de construção do Muro de Berlim teve início no dia 13 de agosto de 1961, constituído pela República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) durante o período da Guerra Fria.

Este muro foi uma grande obra humana, com cerca de 66,5 quilômetros de gradeamento metálico, além de 302 torres de observação, ainda 127 redes metálicas electrificadas com alarme e 255 pistas de corrida para cães de guarda.

Ou seja, fora criado um objeto praticamente intransponível de isolamento e separação em relação aos que estavam de fora. Muitas pessoas tentaram ultrapassar os limites firmados pelo muro, e muitas destas acabaram sendo mortas. 

O que significou o Muro de Berlim?

O Muro de Berlim não significou apenas a separação física entre as pessoas que ficavam na Alemanha Ocidental e as que ficavam na Alemanha Oriental. Esse muro separou pessoas que antes tinham um relacionamento, conhecidos, amigos e até familiares.

As pessoas não sabiam e tinham curiosidade em saber como era do outro lado do muro, especialmente aquelas que estavam do lado oriental, onde o socialismo era a base de organização das atividades.

O muro foi também, e sobretudo, símbolo da separação ideológica, de ideias, daqueles que tinham o capitalismo como base e aqueles que tinham o socialismo como sistema.

A queda do Muro de Berlim

Após anos de separação entre a Alemanha Oriental e a Alemanha Ocidental, e seguindo os rumos históricos da finalização do período da Guerra Fria, enfim em 1989 chega o momento da derrubada do Muro de Berlim. A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, URSS, encaminhava-se ao seu encerramento (o que ocorre em 1991) e o Muro de Berlim era considerado no mundo todo como grande símbolo desta separação do mundo em dois blocos.

Durante 28 anos a Alemanha havia sido separada em dois grupos: a República Democrática da Alemanha, a qual seguia o regime socialista liderado pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e a República Federal da Alemanha, a qual era conduzida pelo regime capitalista.

Queda do Muro de Berlim

A queda do Muro de Berlim ocorreu após 28 anos de separação (Foto: Landesarchiv Berlim/ Edmund Kasperski | Site oficial de Berlim)

Quando ocorre a queda do Muro de Berlim, não apenas há uma ruptura entre a rígida divisão ocasionada pelas disputas ideológicas, mas também as pessoas, que antes estavam separadas, agora poderiam se reencontrar, se reaproximar. A queda do Muro de  Berlim ocorreu no dia 09 de novembro de 1989, após anos de descontentamento em relação a separação que estava estabelecida.

Os habitantes da Alemanha foram para as ruas em comemoração ao fato da queda deste símbolo que dividiu o território alemão em dois, e as pessoas tiveram a possibilidade de ajudar na derrubada do grande muro. Foi um momento de grande emoção para o mundo, pois representava o fim de uma separação que vinha se estendendo há anos, e que agora dava o primeiro passo para reunificação das Alemanhas.

O Muro de Berlim hoje

Uma fotografia muito interessante foi feita pelo astronauta canadense Chris Hadfield do espaço. A imagem mostra as marcas de um passado dividido, a partir da diferença entre os sistemas elétricos do leste e oeste da Alemanha.

Desde o espaço ainda pode ser observada nas luminárias públicas de Berlim, onde as luzes azuladas da parte ocidental contrastam com as douradas do lado oriental da capital alemã. São pequenos detalhes, mas que insistem em rememorar os fatos do passado, não deixando que a história seja apagada.

Memorial para o Muro de Berlim

Para manter viva a história do país, a Alemanha criou um memorial (Foto: Jürgen Hohmuth | Site Oficial de Berlim)

Em relação ao passado histórico de divisão, ficaram muitas marcas na Alemanha, as quais podem ser vistas em vários locais de Berlim. Muitos resquícios foram transformados em arte, seja para embelezar e trazer cor aos locais, seja para rememorar os acontecimentos, avivando a história.

Um dos pontos mais visitados e que guarda as memórias é o Memorial do Muro de Berlim, o qual foi criado no ano de 1998 pela República Federal da Alemanha e pelo Estado Federal de Berlim. Restos do antigo muro ainda existem, e muitos deles foram pintados com cenas da época da derrubada do mundo ou com fatos que ocorreram na unificação.

Conclusão

O Muro de Berlim foi um elemento de separação física entre a Alemanha Ocidental e a Alemanha Oriental no contexto da Guerra Fria. Acima da separação física, estava a divisão ideológica, já que o mundo estava dividido entre o capitalismo e o socialismo.

A porção Oriental da Alemanha tinha como base o socialismo e a porção Ocidental da Alemanha estava sob a égide do capitalismo. Essa separação dividia as pessoas, criava barreiras físicas e humanas.

Com a fragilização da URSS e os acontecimentos que se seguiram, em 1989 houve a queda do Muro de Berlim e a reunificação da Alemanha em 1990. A queda do Muro de Berlim representou não apenas o primeiro passo da reunificação, mas também a ascensão do capitalismo por quase todo o mundo nos anos que se seguiram.

Referências

POMERANZ, Lenina. “A queda do Muro de Berlim – reflexões vinte anos depois“. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/download/13781/15599/. Acesso em 13 out. 2018.

Sobre o autor

Avatar
Mestre em Geografia e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Especialista em Neuropedagogia pela Faculdade Alfa de Umuarama (FAU) e em Educação Profissional e Tecnológica (São Braz).