Quem foi Billy Graham?

Billy Graham nasceu em 7 de novembro de 1918 e morreu em 21 de fevereiro de 2018, aos 99 anos. O norte-americano foi o pregador evangélico mais famoso do mundo. Membro da Igreja Batista, ele ganhou ainda mais fama ao ser conselheiro espiritual de vários presidentes dos Estados Unidos ao longo da sua vida.

O religioso já chegou a ter programas em rádio e televisão cuja audiência superou os 2 bilhões de pessoas. Saiba outros detalhes desse grande missionário, fundador da Associação Evangélica Billy Graham.

Billy Graham se casou em 1943 com Ruth Graham. Os pais da noiva eram missionários na China e seu sogro foi um grande mentor para o religioso. O pastor teve cinco filhos e ficou viúvo aos 90 anos.

Billy Graham foi o fundador de uma Associação Evangélica

Billy Graham foi conselheiro de vários presidentes dos Estados Unidos (Foto: Reprodução | Facebook)

Billy Graham na política

Além do seu envolvimento religioso, Billy Graham também foi membro do Partido Democrata. Ele foi amigo pessoal dos ex-presidentes Richard Nixon, Bill Clinton, Dwight Eisenhower, Lyndon B. Johnson e George Bush, pai e filho.

Ele também teve encontros com Al Gore, Sarah Palin, rainha Isabel II, príncipe Filipe e diversos outros líderes mundiais.

Foi com Nixon que Granham tornou-se capelão oficial da presidência. Seu prestígio na Casa Branca estendeu-se até em 2000, quando George W. Bush o convidou para fazer orações em eventos internos e participar de encontros religiosos.

Veja também: Literatura evangélica: alguns dos principais autores protestantes

Biografia de Billy Graham

Ainda criança, na fazenda dos seus pais na Carolina do Norte, Billy Graham foi levado por eles para a Associação de Igrejas Presbiterianas Reformadas. Era o início da vida dedicada ao evangelho do americano.

Aos 21 anos, ele foi ordenado na mesma igreja onde começou sua caminhada. Agora, já com o nome de Igreja Batista Sulista.

Na área de educação, Graham se formou na Sharon High School aos 18 anos e iniciou os estudos na Bob Jones University no Tennessee. Ele não chegou a finalizar os estudos nessa instituição e logo partiu para estudar teologia no Wheaton College.

Depois de formado, ele deu os seus primeiros passos em sua própria congregação chamada de Western Springs Baptist Church. Essa era uma época delicada da história quando a 2ª Guerra Mundial assolava grande parte da Europa.

Com o fim do conflito, Billy Graham partiu para pregar em todo país e até mesmo da Europa, quando milhares de vítimas sofriam perdas irreparáveis pós-guerra. Isso ajudou para que o pastor ficasse ainda mais popular.

Os discursos carismáticos levaram Billy Granham a ser convidado para vários eventos e um deles deu origem a um encontro que ficou bem famoso em todo os Estados Unidos, o Forest Home Ministries, um acampamento que reuniu centenas de pessoas em Hollywood.

Veja também: Biografia de Silas Malafaia

Outro evento organizado por Billy Graham que ganhou fama mundial foram as chamadas Cruzadas. Geralmente, elas ocorriam em lugares diferentes do mundo, como na Oceania e Europa, chegando a alcançar 185 países diferentes.

No ano de 2006, Graham descobre que está com Mal de Parkinson e isso o afasta de grande parte do seu trabalho, que passou a ser conduzido pelo seu filho, Will Graham.

Morte de Billy Graham

Nos anos 2000, Billy Graham começou a apresentar traços do Mal de Parkinson, doença que se agravou até a sua morte em 2018. Nos seus últimos anos de vida, ele descobriu um câncer de próstata, teve pneumonia e, devido à sua fragilidade, quebrou alguns ossos.

 Billy Graham foi o terceiro civil a receber homenagem no Capitólio dos Estados Unidos

Billy Graham morreu em 2018 em decorrência do Mal de Parkinson (Foto: Reprodução | Wikimedia Commons))

Depois da sua morte, Billy Graham foi homenageado no Capitólio dos Estados Unidos, honraria concedida somente a presidentes, militares e políticos. Ele foi o terceiro civil a receber esse tributo.

Na ocasião da sua despedida, Barack Obama declarou via rede social: “Billy Graham era um servo humilde que orava por tantos – e que, com sabedoria e graça, dava esperança e orientação a gerações de americanos”.

O presidente Donald Trump também se pronunciou: “O grande Billy Graham está morto. Não havia ninguém como ele! Ele sentirá falta dos cristãos e de todas as religiões. Um homem muito especial”.

Em um artigo depois da morte de Billy Graham, o jornal El País afirmou: “só em um país onde a religião está tão presente na política, e onde as referências a Deus são frequentes nos discursos de republicanos e democratas, entende-se a relevância histórica de Billy Graham”.

Veja também: Literatura gospel: alguns dos principais livros evangélicos

Sobre Graham, seu biógrafo William Martin disse à publicação Reuters: “Foi provavelmente o líder religioso mais importante do seu tempo. The Billy Graham Story. “Não terá havido mais do que dois papas, ou talvez uma ou duas outras pessoas, que se tenham aproximado do que ele conseguiu”.

Os Clinton também divulgaram uma nota exaltando a postura de Billy Graham. O casal enfatizou a postura do religioso e agradeceu a “bondade constante, no encorajamento e nos conselhos que ele estendeu a Hillary e a mim”.

Já o vice-presidente Mike Pence também declarou: “o ministério de Billy Graham em prol do evangelho de Jesus Cristo mudou a vida de milhões. Nós choramos a sua morte, mas sei com certeza absoluta que hoje ele ouviu as palavras, ‘muito bem, servo bom e fiel. Obrigado Billy Graham. Deus o abençoe”.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.