Quem foi Martin Luther King

O líder negro morreu por defender os direitos civis iguais para cidadãos negros e brancos

Você sabe quem foi Martin Luther King? Esse homem foi ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1964 e é lembrado como um herói norte-americano. Quer saber os motivos, sua biografia, história e frases mais marcantes? Continue lendo este artigo.

Para você ter uma ideia de quem foi Martin Luther King, é só dá uma olhada nos livros de história recente ou até mesmo nas dezenas de filmes que contam partes das realizações do líder negro. Ele lutou toda sua vida para acabar com a discriminação racial nos Estados Unidos e acabou morto por conta da sua militância. Saiba mais agora.

Quem foi Martin Luther King: Resumo

Martin Luther King foi um líder americano que se destacou no país pela sua história de combate ao racismo. Ele comandou os movimentos pelos direitos civis dos negros mais relevantes no auge da época da segregação racial nos EUA. Têm sua assinatura o famoso discurso “I have a dream”, em português: Eu tenho um sonho.

Martin Luther King nasceu em 1929 em Atlanta, no estado da Geórgia, nos EUA

Martin Luther King ganhou notoriedade por lutar contra a segregação racial nos EUA (Foto: depositphotos)

Martin Luther King: Biografia

Martin Luther King nasceu em 1929 em Atlanta, no estado da Geórgia nos EUA, filho de Alberta Williams King e de Martin Luther King. Batizado com o mesmo nome do pai, Michael King, anos depois teve seu nome modificado pelo genitor.

Ambos passaram a se chamar Martin Luther King para homenagear Lutero, famoso por fazer a reforma protestante. E foi essa influência cristã que levou o jovem a entrar para o seminário.

Depois de formado em teologia, em 1954, Martin Luther King tornou-se pastor na cidade de Montgomery, no Estado do Alabama. Esse região era conhecida por sediar inúmeros conflitos entre negros e brancos.

Em geral, os estados do Sul mantinham leis severas de separação entre negros e brancos. Prova disso, era a determinação que negros só poderiam sentar nas últimas cadeiras dos ônibus.

Veja também: Quem foi Malcolm X

Um fato que ocorreu em 1955, e até hoje lembrado, foi responsável pelas primeiras mudanças nas leis separatistas do Sul dos EUA: Rosa Parks, uma costureira negra, foi presa, pois se recusou a dar seu lugar no ônibus a um homem branco.

Dedicado, comunicativo e corajoso, logo Martin Luther King começou a incitar a luta pela igualdade racial e pelos absurdos praticados à época. Depois da prisão da mulher, todos os negros passaram a fazer um protesto que durou pouco mais de um ano.

Passado esse tempo, a Suprema Corte Americana aboliu todas as leis de segregação. Foi a primeira vitória de King, Parks e de todo o povo negro.

Dois anos depois, Martin Luther King fundou a Conferência da Liderança Cristã do Sul e intensificou a luta pelos direitos civis dos negros.

A luta travada por ele e pelo povo conseguiu grandes vitórias frente à segregação imposta pelas autoridades. Cinco anos mais tarde, os negros já podiam frequentar espaços públicos de lazer, antes destinados somente aos brancos.

O ano de 1963 marca o auge da sua luta quando ele conseguiu reunir mais de 250 mil pessoas para a Marcha sobre Washington, onde ele teve a oportunidade de proferir um dos discursos mais famosos do mundo: “I have a dream”.

Um ano depois, a Lei dos Direitos Civis garantia a tão esperada igualdade entre negros e brancos e King recebia o Prêmio Nobel da Paz.

Em 1965, outro episódio marcante ocorreria. King participou de uma marcha que partiria da cidade de Selma até o Montgomery. Esse movimento já havia falhado por duas vezes, sempre com episódios de muita violência.

Quando finalmente no dia 25 de março, ele completaria a travessia ladeado dos seus companheiros de luta. Tudo isso com o apoio do então presidente Lyndon Johnson.

Infelizmente, sua atuação foi interrompida em 4 de abril de 1968, por um criminoso racista que atirou contra ele na cidade de Memphis, quando cumpria uma agenda para apoiar uma greve local.

Veja também: Ku Klux Klan – Resumo histórico desta seita

Deixou sua esposa, Coretta Scott, e quatro filhos.

Martin Luther King: Formação

“O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons”, é uma frase famosa de King

“I have a dream…” é uma frase ícone de um dos maiores discursos desse líder (Foto: depositphotos)

Martin Luther King era teólogo e doutor em filosofia. Durante sua infância ele frequentou escolas exclusivas para negros, vindo a ser graduar em 1948 no Morehouse College.

Por conta da inspiração familiar, Martin Luther King escolheu a teologia para se formar e isso aconteceu pelo Seminário Teológico Crozer. Já em 1955, ele tornava-se doutor em filosofia pela Universidade de Boston.

Além da bíblia que costumava sempre mencionar, ele também foi inspirado pela filosofia da não-violência de Mahatma Gandhi.

Martin Luther King: frases

“O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons”.

“No final, não nos lembraremos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos”.

“Se um homem não descobriu nada pelo qual morreria, não está pronto para viver”.

“Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito”.

“Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele”.

“Se alguém varre as ruas para viver, deve varrê-las como Michelângelo pintava, como Beethoven compunha, como Shakespeare escrevia”.

Veja também: Fim do apartheid e começo de uma nova África do Sul

“Uma das coisas importantes da não violência é que não busca destruir a pessoa, mas transformá-la”.

“Não ficaremos satisfeitos enquanto um só negro do Mississipi não puder votar ou um negro de Nova York acreditar que não tem razão para votar”.

“Temos aprendido a voar como os pássaros, a nadar como os peixes, mas não aprendemos a sensível arte de viver como irmãos”.

“Eu tive muitas coisas que guardei em minhas mãos, e as perdi. Mas tudo o que eu guardei nas mãos de Deus, eu ainda possuo”.

“O comunismo existe hoje porque o cristianismo não está sendo suficientemente cristão”.

“A injustiça num lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo o lugar”.

“Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo”.

“Existe uma busca quase universal por respostas fáceis e soluções semi-elaboradas. Nada perturba tanto algumas pessoas como ter de pensar”.

“Eu decidi ficar com o amor. O ódio é um fardo muito grande para suportar”.

“A verdadeira medida de um homem não se vê na forma como se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas em como se mantém em tempos de controvérsia e desafio.”

Sobre o autor

Avatar
Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.