,

Reino Monera – Características das bactérias

O reino Monera é o mais primitivo de todos e compreende alguns micro-organismos tais como as cianobactérias, conhecidas como bactérias, e as arqueobactérias (arqueas).

Todos os seres pertencentes a esse reino são procariontes (não apresentam membrana nuclear, a carioteca) e unicelulares. Dentro do grupo existem autótrofos e heterótrofos.

As cianobactérias são o único grupo de procariontes que realiza a fotossíntese com produção de O2.

De um modo geral, as bactérias são importantíssimas para o meio ambiente, pois realizam a decomposição da matéria orgânica. No entanto, alguns tipos são patogênicas e causam doenças nos seres vivos.

Quais são as principais características do reino Monera?

Os membros do grupo apresentam algumas características, tais como: célula com parede celular, composta pela substância química mureína (um heteropolissacarídeo ligado a peptídeos).

Cianobactérias em colônia

Cianobactérias representam o reino monera (Foto: depositphotos)

Alguns representantes além de terem membrana plasmática e parede celular, possuem uma cápsula que lhe oferece maior resistência. Possuem apenas um DNA que formará o cromossomo circular.

A única ‘organela’ que se encontra dentro de uma célula bacteriana é o ribossomo. Possuem mesossomos, estruturas que são responsáveis pelo processo de respiração celular, já que esses indivíduos não possuem mitocôndrias.

Quais seres vivos (organismos) que fazem parte deste?

Os organismos do reino Monera são popularmente conhecidos como “bactérias”, sendo representados pelas cianobactérias (antigamente chamadas de algas azuis) e as arqueobactérias (arqueas).

As cianobactérias fazem parte do Domínio Bacteria e as Arqueas pertencem ao Domínio Archaea.

Classificação

Morfologicamente as bactérias podem ser classificadas em quatro categorias: cocos, bacilos, vibriões e espirilos. Entenda um pouco mais sobre cada um deles a seguir!

  • Cocos: de forma esférica, apresentam-se isolados ou formando colônias. Podem ser diplococos (aos pares), tétrades (forma quadrada), sarcina (em arranjos cúbicos), estreptococos (dispostos em fileiras) ou estafilococos (dispostos em cachos)
  • Bacilos: em forma de bastões
  • Espirilos: filamentos longos e espiralados
  • Vibriões: bastões em forma de vírgula.

Bactérias

No citoplasma da célula bacteriana são encontrados os ribossomos e o material genético. Em alguns casos são encontrados partículas de DNA livres no citoplasma ou aderido aos cromossomos bacterianos denominados plasmídeos.

Os plasmídeos podem conter informações que permitem à bactéria degradar antibióticos que poderiam matá-la. As bactérias são agentes etiológicos de diversas doenças, tais como: cólera, botulismo, coqueluche, difteria, febre maculosa, hanseníase, leptospirose, sífilis, tétano, tuberculose, entre outras.

Algumas bactérias apresentam estruturas de locomoção, como cílios e flagelos. Os cílios servirão tanto para locomoção como formam uma espécie de ponte, a pili. Essa, por sua vez, serve para trocar material genético durante a reprodução sexuada, no caso a conjugação.

Representantes

O Domínio Bacteria é representado pelas cianobactérias, popularmente conhecidas como algas azuis. Porém, podem ser de diferentes cores, desde verde azulado até marrom avermelhado.

Já o Domínio Archaea é representado pelas metanogênicas (produzem gás metano), halófilas extremas (vivem em ambientes aquáticos de alta salinidade e em salinas) e as termófilas extremas (vivem em ambientes aquáticos de temperaturas elevadas, entre 60º C e 150º C).

Reino monera: exemplos e exercícios

Acompanhe a seguir algumas dúvidas frequentes sobre o reino monera, todas elas devidamente respondidas:

1. As arqueobactérias podem ser de três tipos. Quais são eles?

R: Metanogênicas, halófilas extremas e termófilas extremas.

2. Qual a importância das bactérias?

R: São importantes na decomposição da matéria orgânica, nas relações ecológicas de mutualismo, na agricultura e também na indústria através da produção de medicamentos.

3. Como ocorre a resistência de bactérias aos antibióticos?

R: A resistência se dá através de mutações genéticas. As mutações acontecem a cada replicação celular e essa mutação adquirida é repassada para as próximas gerações.

Caso a mutação seja positiva para o sucesso das bactérias, o antibiótico terá seu efeito minimizado e os micro-organismos se tornarão resistentes ao uso.

Bactérias heterotróficas x bactérias autotróficas

Existem diferenças básicas entre esses dois tipos de bactérias. Entenda mais sobre cada uma delas nos tópico seguintes!

Bactérias heterotróficas

  • Saprofítica: obtém o alimento através de organismos em decomposição, são chamadas decompositoras. Fazem reciclagem dos compostos orgânicos
  • Parasitas: obtêm o alimento parasitando o indivíduo hospedeiro
  • Relações mutualísticas: obtém o alimento, mas não prejudicam seu hospedeiro. Ex: bactérias que se instalam no estômago da vaca e digerem a celulose.

Bactérias autotróficas

  • Fotossíntese: não existe presença de cloroplasto. Nessa fotossíntese utiliza-se CO2 e luz do sol para síntese de matéria orgânica mais simples e liberação de enxofre
  • Quimiossíntese: é uma espécie de fotossíntese sem necessidade da presença de luz, a energia utilizada é a de algum composto inorgânico, onde se obtém energia provida da ligação do composto que reagira com o oxigênio.

Resumo

Os micro-organismos do reino Monera são unicelulares, anaeróbios (que não utilizam o oxigênio como fonte de produção de energia) ou aeróbicos (que necessitam do oxigênio para produção de energia, nesse caso, conhecida como ATP).

Esses seres ainda podem ser classificados como autotróficos (fotossintetizantes ou quimiossintetizantes) ou heterotróficos. Os organismos deste reino estão presentes em todos os ambientes: no ar, na água, no solo, podendo viver isolados ou em agrupamentos coloniais.

Sobre o autor

Avatar
Natália Duque é Graduada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.