,

Religiões afro-brasileiras: origem e características

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil é o país com mais descendentes africanos fora da África, totalizando o contingente de 54% da população negra.

Mas não é só na cor da pele que os traços africanos surgem na sociedade brasileira, estes também contribuíram com diversos aspectos da cultura do país.

Comidas, músicas e religiões são outros exemplos da herança africana no Brasil. Neste último caso, em específico, a fé brasileira teve grande influência das doutrinas afro. Além do Candomblé e da Umbanda, as duas religiões afro-brasileiras mais conhecidas, existem ainda outras que possuem um viés afro em suas características como a Jurema, também conhecida como Catimbó, e o Xangô.

Origem, características e curiosidades destas religiões

Religiões afro-brasileiras: origem, características e curiosidades

Foto: depositphotos

Apesar de serem muito semelhantes, estas religiões possuem história de origem e características bem peculiares. E são exatamente estas diferenciações que fazem das doutrinas movimentos únicos, que perduram o tempo e carregam consigo a historicidade do povo negro. Antes de conhecer cada uma das religiões, vale ressaltar que elas possuem ainda várias ramificações dependendo de onde ela está inserida geograficamente.

Candomblé

De todas estas religiões, o Candomblé é a que mais carrega características da África, uma vez que esta é uma doutrina africana, mas que recebeu influência de outras fés após a chegada dos negros no Brasil. Como os africanos eram proibidos de cultuarem suas divindades em solos brasileiros, eles passaram a fundir os seus símbolos com os da igreja católica. No meio deste sincretismo surge o Candomblé afro-brasileiro, que cultuavam os orixás e tem uma forte fundamentação de sacralização dos animais.

Umbanda

Geralmente confundida com o Candomblé, a Umbanda é uma religião brasileira, mas que acabou recebendo forte influência dos candomblecistas. Nascida em 1908, através do Médium Zélio Fernandino de Moraes e de seu guia, o Caboclo das 7 encruzilhadas, a Umbanda rompe-se com o Espiritismo, mas carrega muitas de suas características. Nesta religião não há a sacralização de animais.

Jurema

Também chamada de Catimbó, a Jurema é uma doutrina cultuada no Brasil muitos anos antes da chegada dos portugueses. Praticada pelos índios das regiões brasileiras Norte e Nordeste, esta fé leva em consideração o grande conhecimento sobre as ervas, em especial a árvore que deu o nome a religião. Da planta jurema, os indígenas utilizavam raízes, cascas e folhas, tudo para obter a cura de enfermidades.

Xangô

Xangô de Pernambuco é muito semelhante a estrutura do Candomblé da Bahia. Além de cultuar os orixás de origem iorubá, há ainda um grande sincretismo com os aspectos e santos da igreja católica. É colocada como uma religião sacrificial, pois também adota o “sacrifício” dos animais em homenagem as divindades. Outras unidades de Xangô são conhecidas por seguir as tradições umbandizadas.

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.